18 de abril de 2014 às 0:59
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Atualidade  ⁄  Cimeira da NATO  ⁄  Obama e Medvedev tiveram encontro não previsto a sós

Obama e Medvedev tiveram encontro não previsto a sós

O presidente norte-americano, Barack Obama, e o homólogo russo, Dmitri Medvedev, tiveram um encontro não previsto a sós à margem da cimeira da Nato em Lisboa, anunciou um responsável da Casa Branca. Clique para visitar o dossiê Cimeira da NATO
Lusa
Medvedev reunido com Obama Dmitry Astakhov/AP Medvedev reunido com Obama

O presidente norte-americano, Barack Obama, e o homólogo russo, Dmitri Medvedev, tiveram um encontro não previsto a sós à margem da cimeira da Nato em Lisboa, anunciou hoje um responsável da Casa Branca.

Clique para aceder ao índice do DOSSIÊ CIMEIRA DA NATO

Os dois líderes retiraram-se para uma sala e falaram durante 15 a 20 minutos, declarou à imprensa o porta-voz da presidência norte-americana, Ben Rhodes, a bordo do avião presidencial, Air Force One, quando seguia para Washington.

O encontro "foi informal, não estava previsto", referiu.

Iniciativa de Obama


Segundo responsáveis da administração norte-americana, o encontro realizou-se por iniciativa de Obama, que posteriormente o considerou "muito cordial".
 
O presidente norte-americano também falou com o dirigente russo sobre o encontro que tinha tido com o presidente da Geórgia, Mikheil Saakashvili.
 
O encontro com Medvedev tinha como objetivo reduzir as "incompreensões que podem conduzir a consequências não desejadas", comentou Obama, citado por um responsável da administração.  
 
Os dois homens também debateram o novo tratado START, assinado em abril último em Praga e que prevê uma redução de 30 por cento do armamento nuclear detido pelas duas superpotências atómicas e verificações mutuas mais transparentes. Este tratado ainda tem de ser ratificado pelo Senado norte-americano.  

"Muito cordial" 


"Eles tiveram uma conversa muito cordial" sobre este assunto, segundo um responsável norte-americano que defendeu que Medvedev tinha comunicado estar confiante na ratificação do tratado.  
 
Reunidos na cimeira de Lisboa, os dirigentes da NATO decidiram sábado retirar as tropas de combate do Afeganistão até daqui a quatro anos e cooperar com a Rússia para instalar um escudo anti-míssil na Europa.   



Comentários 10 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Positivo...
Um encontro a "sós" entre os Presidentes americano e russo constitui sinal positivo. Mas é pouco tempo, 15 a 20 minutos. Talvez tivesse sido mais importante se o Sr. Obama se tivesse encontrado com o Sr. Putin. Os assuntos que dizem respeito aos dois países são muitos e variados. Americanos e russos deviam falar mais, de maneira constante e a diferentes níveis. Contribuíriam de forma mais efectiva para a Paz Mundial e, possivelmente, para a China se mostrar, em termos públicos, menos agressiva e conter regimes como a Coreia do Norte e o Irão. Todavia, transparece ainda que Rússia e Estados Unidos são concorrentes. Continuam a competir entre si com complexos da chamada "guerra fria". Podem já não ser dois pólos completamente antagónicos e daí a ameaça de guerra nuclear parecer algo do passado. Pois é, mas ambos os países continuam a ter arsenais imensos de ogivas e mísseis e uma incalculável capacidade de destruição. Mais, o Mundo, se pretende pacificação precisa de polícias: em África, no Médio Oriente e em certas regiões da Ásia. Por exemplo, se hovesse cooperação mais efectiva americana-russo, a pirataria no Mar Vermelho pudesse ser mais facilmente erradicada e o controlo de vendas de armamento mais efectivo, etc, etc. Bem, só resta esperar, como sublinharam todos os protogonistas, que este Outono de Lisboa seja a Primavera anunciada e florida do reforço da cooperação NATO-Rússia...duvido.
Re: Positivo... Ver comentário
A China podia ouvir
Há coisas que não se podem dizer aos vizinhos.E a China podia ouvir.
Obama e Medvedev encontro a sós
Obama é bem capaz de ser o fermento para um Mundo melhor. Pena é que tivesse sido apanhado por esta crise. Se assim não fosse talvez o Mundo assistisse pela primeira vez a algo de muito importante no que se refere à paz, mas também ao bem estar e ao respeito dos direitos humanos. Oxalá consiga ser reeleito, pois tem ainda muito a fazer.
Obama ri-se muito Ver comentário
Re: Obama ri-se muito Ver comentário
Re: Obama ri-se muito Ver comentário
Secreto não foi este
Secreto e bem mais importante foi o encontro com Sócrates. Ele e Medvedev são muito chegados, mas não convém que se saiba os negócios que têm. Belo par de jarras!
Ele há pessoas com MUITA
Classe.
que grande novidade!
Que grande novidade estes encontros. Para que servem? Para pouco muito pouco, apenas para iludir que estão comprometidos com alguma coisa, a tratar de alguma coisa e etc..., quando na verdade, nestes encontros, pouco decidem para o bem comum mundial. Nós é que somos importantes!
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub