Anterior
Lançadas Jornadas de Empreendedorismo Diogo Vasconcelos
Seguinte
Tuberculose recua pela primeira vez no mundo
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >  "O pior palavrão começado por F é fome" (vídeo)

"O pior palavrão começado por F é fome" (vídeo)

ONG dirigida por Bono Vox, a One International, lançou uma campanha que junta várias celebridades a exigirem ação governamental na próxima cimeira do G20 para mitigar a fome no Corno de África.
|
George Clooney é uma das celebridades presentes no vídeo da One International

Só nos últimos três meses deste ano, dezenas de milhares de vidas perderam-se na área geográfica do Corno de África devido à fome que assola esta zona, uma das mais pobres do mundo.

Afetada pelas piores cheias dos últimos seis anos e com uma situação explosiva na Somália e noutros países da região, as populações que dependem da agricultura para não morrer à fome veem a sua sobrevivência ameaçada.

A ONU estima mesmo que a vida de 750 mil africanos está ameaçada pela questão da fome.

Como tal, e tendo em conta a aproximação da cimeira dos países do G20, que se vai realizar em novembro, a One International , a organização não-governamental criada por Bono Vox, lançou uma campanha publicitária para pressionar os Governos mais poderosos do mundo a atuarem relativamente à fome no Corno de África e, consequentemente, no mundo.

Participe e pressione


A campanha tem o nome de, "O pior palavrão começado por F é fome" ou, em inglês, "The F Word - Famine is the Real Obscenity" e gira à volta do conceito de que a palavra fome devia merecer a mesma reação e o mesmo tratamento que as outras asneiras começadas por F recebem.

No vídeo, incluem-se participações de Jessica Alba, Clive Owen, Ewan McGregor, Vincent Cassel, do próprio Bono Vox e de George Clooney, também uma das personalidades mais envolvidas em esforços humanitários para acabar com a fome a pobreza, sobretudo na zona de África.

O principal objetivo da campanha da One International é levar as pessoas a indignarem-se com a situação sub-humana em que vive a população, não só do Corno de África mas também de todo o mundo.

Procura de uma solução


As celebridades exortam no vídeo as pessoas a acederem ao site da One International e assinaram a petição que lá se encontra disponível, para exigir dos países do G20 mais enfoque gravíssimo e, potencialmente explosivo, problema da fome no Corno de África.

Criada em 2004 por um grupo de ativistas que incluía o vocalista dos U2, Bono Vox, a One International tem vindo a desenvolver um trabalho de sensibilização para a fome que ainda subsiste no mundo, particularmente no Corno de África.

A organização defende que as principais economias do mundo deveriam ter um papel muito mais ativo na erradicação de um problema que consideram que devia envergonhar as sociedades desenvolvidas e que, por falta de ação eficiente, não está a ter uma solução definitiva.

Veja o vídeo da campanha da One International:


Opinião


Multimédia

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.


Comentários 8 Comentar
ordenar por:
mais votados
O Fado dos "Fs"

"Afetada pelas piores cheias dos últimos seis anos..."

Piores cheias do Corno de África?!?

Desculpa Bono, mas o maior palavrão que existe é "Fado", no sentido de aceitar que estas mortes são o destino ditado por forças superiores, insistir que o problema no Corno de África é climático.

O problema nestes países é estrutural, as secas são cíclicas, isso não é novidade nenhuma, até a formiga sabe que no Verão tem de se abastecer para o Inverno.

Não é a matar-lhes a fome que os ajudamos, pelo contrário, estamos a prolongar o problema.

Considerar seres humanos como números e barrigas famintas, como fazem estas campanhas é ridículo.
Ajuda, que se destina a matar a fome, gera mais corrupção, mais negligência ainda dos governos corruptos, cria mais violência entre grupos, mais abandono da terras, etc…é uma ajuda tipo heroína, vícia e mata lentamente.

Vejam o caso do campo de refugiados do Daadab, o objectivo era acolher 90.000 refugiados somalis, entretanto, já são 400.000…Leiam o relatório da Human Rights Watch " From Horror to Hopelessness".

Ajuda sim, mas estratégica, devidamente orientada, e com compromissos de retorno, de resto, é piorar mais ainda a situação.

As mortes por fome no Corno de África representam 8% das mortes por fome no mundo…e as outras?

Em CUBA não ha fome, mas em Portugal para além
da pobreza ha fome...
F de
Caro/a kcorreia,

creio que o seu comentário é de uma injustiça chocante.

Primeiro porque o texto da One diz exactamente o oposto do que diz no comentário e não atribui a fome meramente às condições climáticas:

"The reasons for the famine in the Horn of Africa are complex and solutions are difficult, especially in Somalia, but we can’t lose sight of some simple facts:

1. 30,000 children have died in just 3 months. Thirty thousand. With over 12 million people at risk.

2. Famine is not a natural catastrophe – drought doesn’t have to lead to famine. It can be prevented, as we’ve seen in much of Kenya and Ethiopia.

Segundo, ter fome é estar às portas da morte. Neste momento, a única coisa que se pode fazer por estas pessoas é dar-lhes de comer. De que adianta pensar em outro tipo de ajuda a longo prazo se as pessoas morrerão a curto prazo (se nada for feito)?

Terceiro, o texto é dirigido aos governantes em geral para que tomem acções de combate à fome actual mas também acções de prevenção de situações semelhantes. Isso implica que todas as questões sociais e políticas mas também geográficas e logísticas sejam tidas em conta.

Re: F de
O ENSAIO EUROPEU É UMA BARRACA!
É VERGONHOSO O QUE ACONTECE NO CORNO DE AFRICA MAS A EU E NAO SO ESTA A PROMOVER A FOME NA EUROPA COM A SUAS ATITUDES ABERRANTES DE UMA AUSTERIDADE DESCONTROLADA!
É UMA GRANDE VERGONHA QUE NOS DEVIA FAZER REFELECTIR E MUDAR O RUMO ENQUANTO PODEMOS, REORGANIZANDO E CONTROLANDO, O DESASTRE DO ISOLAMENTO QUE OS CHAMADOS PAISES PERIFERICOS OFEGAM PERANTE TANTA AUSTERIDADE EM NOME DO PODER VERGONHOSO DE MEIA DUZIA DE LIDERES QUE SE PENSAO ACIMA DA VIDA HUMANA! É PURA HIPOCRISIA TODO ESTE ENSAIO EUROPEU!
A FOME É CONTAGIANTE EM CRISE
SE NAO SE TRATA DA CASA, COMO SE PODE ESTAR DISPONIVEL PARA TRATAR LA LONGE NO CORNO DE AFRICA!
O CORAÇAO ESTA DENTRO DE CADA UM DE NOS MAS O SEU USO, FICA SOTERRADO COM DEMASIADA CEGUEIRA FRAUDULENTA! EM EPOCAS DE VACAS GORDAS POUCO SE FEZ PELO MUNDO, O CONTAGIO DA POBREZA CRESCE PARA A EU!
A PAZ E O AMOR É A SEMENTE
ENQUANTO HOUVER GUERRA, QUE TODOS SABEMOS É FOMENTADA POR INTERESSES DE ALGUNS, NAO HA CAMPOS VERDES COM OU SEM CHUVA, POIS A GUERRA DEVASTA TUDO E QUALQUER HIPOTESE DE VIDA! NAO É ENVIANDO MIGALHAS QUE MATAMOS A FOME, TÊM DE SER MEDIDAS DE PAZ POIS QUE NINGUEM VIVE COM DIGNIDADE DE ESMOLAS!
F de Fome
Ainda bem que há quem ajude. Esperemos que alguns sobrevivam, mas lembrando-me da célebre frase de Mao Tse Tsung comentando a fome: "não lhes deem peixe deem-lhes a cana para pescar!", parece-me que se não atendermos à necessidade imediata que é comer e beber não há força nem energia para fazer qualquer outra coisa. São necessárias as 2 ajudas, dar de comer e dar também meios para produzir comida. Helena Pedroso.
Comentários 8 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub