88
Anterior
Quem é Mário Nogueira?
Seguinte
Turquia: o lado solar de Erdogan
Página Inicial   >  Blogues  >  A Tempo e a Desmodo  >   O país onde as mulheres têm de ser gordas

O país onde as mulheres têm de ser gordas

|

Do alto da sua ignorância eurocêntrica, um sujeito pensa que África é sinónimo de mulheres escanzeladas e famélicas, mas parece que existe um país africano onde as mulheres são versões negras da Miss Piggy. Aliás, as mulheres deste país têm mesmo ser badochas. É uma imposição social. Estou a falar desse paraíso nórdico chamado Mauritânia, e a prática em questão dá pelo nome de leblouh, que é como quem diz "ó filha, tens de engordar, senão não arranjas homem". O amor ali vem aos quilos. Quando vê uma estria no bumbum delgadinho, a mulher ocidental entra em colapso. Quando vê semelhante fenómeno, a cidadã da Mauritânia tem um espasmo de alegria. Se a filha de 10 anos pesar 80 quilos, o pai ocidental convoca o psiquiatra. Se a filha de 10 anos pesar 80 quilos, o pai mauritanense dá uma festa e vende a menina ao pai do futuro genro. E o que acontece quando a petiz não engorda? A família é coberta pelo manto de vergonha. Como é bonita a diversidade da Criação.

Entre os 5 e os 12 anos, as garotas mauritanenses são forçadas a entrar numa dieta que faz inveja ao maior comilão do Biggest Loser. Qual é a ementa diária? Tradicionalmente, as futuras noivas tinham de engolir canecas de manteiga e dezenas de livros de leite de camelo. Entretanto, as maravilhas da técnica chegaram à Mauritânia e o leite de Camelo foi substituído por aqueles químicos destinados à engorda dos animais. Ou seja, estas jovens mulheres são literalmente gado. E, como qualquer vara ou rebanho, são enviadas para centros de concentração destinados à engorda. Quais são as actividades lúdicas destes campos? Se recusarem comer, são torturadas. Se vomitarem, têm de voltar a comer o vomitado temperado pela poeira do chão. Curiosamente, esta gastronomia empoeirada é defendida pela maioria das mulheres mais velhas mas é rejeitada pelos jovens machos. A maioria dos cavalheiros da Mauritânia (70%) não quer dar o nó com porta-aviões de estrias ou com colecções de doenças coronárias. Quem diria? Uns aculturados, é o que é, uns vendidos à cultura eurocêntrica. 

Vivendo num Ocidente que se transformou num porta-aviões de indignados, fico sempre surpreendido com o desprezo que os profissionais da indignação garantem às mulheres de outras culturas. Sim, eu sei, sou uma besta eurocêntrica. Tal como os garotos da Mauritânia. 

 

Da série "Gostar de Mulheres"

A mulher que matou Salazar 

O homem que falava através das mulheres

Odiar as curvas da mulher: a marca do terrorista islamita

As chinesas querem o corpo da mulher ocidental 

Aborto e baptismo: a hipocrisia criticada por Francisco I 

Uma portuguesa foi a primeira Lara Croft 

Conquista de Abril: a libertação das mulheres 

A Bimby da sogra 

A portuguesa que inventou a pornografia para mamãs 

Portuguesas inventaram a alta pornografia 

Por favor, devolvam-me a Alexandra Lencastre 

As maminhas que pararam a Tunísia 

O Facebook dos bebés 

A vingança das feias 

Quando se podia ser mulher no Irão 

A mulher que queria ser um homem 

Os japoneses não gostam de mulheres 

Quando a mulher é literalmente uma escrava 

Apedrejar uma mulher, pá, é uma questão de contexto  

Um livro para a mãe wannabe 

Porque é que os egípcios molestam mulheres? 

É católica, logo é estúpida   

Cara Triumph, devolva-me as mulheres 

Os biquínis que param o Egípto 


Opinião


Multimédia

Os assassínios, as execuções, as decapitações são as imagens mais chocantes de uma propaganda cada vez mais sofisticada. É a Jihad, que recruta guerrilheiros no ocidente para matar e morrer na Síria. O Expresso seguiu as pisadas de cinco jiadistas portugueses, mostrando quem são e como foram convertidos e radicalizados. E como lutam, como foram morrer - e como já haverá arrependidos com medo de fugir. Reportagem em Londres, no café onde viam jogos de futebol, na universidade onde estudavam e na mesquita onde rezavam. Autoridades e especialistas em terrorismo estão alerta sobre este pequeno mas perigoso grupo, onde corre sangue português - e de onde escorre sangue por Alá.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.

Geração Z

Mais rápidos, mais capazes, mais solitários, os Z vivem agarrados aos ecrãs, pensam com a ajuda da internet e estão permanentemente preocupados com a bateria do telemóvel. Que geração é esta que nasceu com a viragem do século?

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.


Comentários 88 Comentar
ordenar por:
mais votados
Ganda Raposão !!

Assim é que é. Deu-se ao trabalho de ler e de adaptar um qualquer texto saído num dos muitos "Corrier Inter" velhos de uma dezena de anos.

Não fosse o Raposão um trabalhador nato, ao contrário do bigodes Nogueira, ter-se-ia limitado a deixar-nos um simples link.

E assim se fazem crónicas de cordel, pagas, cujo trabalho de pesquisa e capacidade intelectual estão ao nível da Joana21 ou do Águia2.

Compreende-se, depois do tareão que lhe deu ontem o bigodes, hoje a cachimónia não deu p'ra mais !
Cuidado com os Amores!!!
Está bêbeda !! Já a atendo.
Não há tempo!!!
Espero que não seja...a
Ela está mesmo bem pedrada!!!!
Viva
Horror verdadeiro
Dize-me lá ó joaninha...
------------------------------
Eu acho que...
Eu acho que...
Não, não acho...
Cá p'ra mim...
Interessante...
Viva
Quem é este HR..?
Quem é esta besta eurocêntrica?
Parece que é
Então e o Gato do Nogueira ó Raposo?
E eu a pensar que o Raposo hoje ia dissertar sobre o Gato do Nogueira!

Ora bolas!

Vou ali já volto!

P.S.: de quqluer modo o tema de hoje promete! Não tarda temos por aí a tribo "Cultura&Religião&Usos&Costumes" aos pulos! Mais a legião de Raposofóbicos anónimos LOL
Parece-lhe que não mas respondeu...
Que brincadeira é esta?
Sabemos que Henrique Raposo aprecia muito cinema e possivelmente devido a isso já confunde a realidade com a ficção; viu algum filme de má qualidade e pronto! Saiu esta brincadeira.
O Nogueira é funcionário do PCP!
funcionário e controlador chefe!
E VOCÊ AQUI, O QUE É?
E o Cavaco?
Uma besta eurocêntrica!
Que capacidade de autocrítica ! É isto que a vida tem de belo,acorda-se pela manhã e há sempre algo para espantar-nos, para aprender!
E não é que o HR está hoje preocupadíssimo com as gordas apreciadas em África? Homem, vá até aos EUA e pode indignar-se mais: à medida que caminhar para o interior, encontrará gordas a dar com um pau...o que lhe vai ser difícil será encontrar Angeline Jolies...e não se sujeita ao vexame de aparecer como um rapaz a quem preocupam mais as gordas africanas, que a fome das esqueléticas que abundam em África.
EUA
EUA
Comunidade Mauritana em Portugal agradece!!
Esta crónica foi escrita para a imensa Comunidade Mauritana em Portugal que além de ser grande seguramente "lê" Português...
Pois de facto segundo as notícias a comunidade Mauritana que exerce a profissão de traficante de haxixe tem vindo a ser "recolhida" nas suas lanchas voadoras não só pela nossa Polícia Marítima como pela nossa PJ, e hoje constituem uma parte do que é corrente chamar-se a nossa "população prisional", não descriminando como é apanágio de HR resolveu escrever uma crónica para essas pessoas numa atitude que só pode ser de louvar. Estou certo que a imensa Comunidade Mauritana "leu" e sensibilizada agradece.
Ps: Ouvi dizer que a mulher de Mário Nogueira é gorda e ocorreu-me agora se esta crónica não será a subtil resposta ao polémico sindicalista de que todos estávamos à espera??...Talvez não....é só mais uma crónica...agora é só passar pela Tesouraria do Expresso e levantar o cheque. mais um dia. Missão cumprida.
E por cá?
Não digo que com a mesma finalidade, mas a verdade é que metade das mulheres portuguesas já vai por esse caminho. É vê-las por aí! Nada como umas coca-colas, uns chocolates e uns "sumos(?)" gaseificados, como convém. Temos depois aquele molhinho do bife ou das bifanas, com a margarina já decomposta, só dioxinas, que tanto bem faz à formosura. Não admira pois, que as criancinhas já nasçam assim e os que não nascem, lá chegarão também. Mas, gostos, são gostos, e a liberdade é de cada um. O problema é quando vão sentadas nos transportes públicos... Só consigo sentar metade!
Cuidado com os Amores!!!
Havia um menino, chamado Brinca, que gostava muito de um senhor chamado Mário Nogueira. Ele idolatrava-o. Em Junho de 2013, Mário Nogueira faleceu, acho que foi atropelado por um camião do lixo, deixando o menino profundamente triste. O tempo passou e o menino, em Agosto desse ano, transformou-se, não se sabe como, numa bela rapariga. Conheceu um jovem, de seu nome Martins, casou-se e ficou grávida. Sentiu os sinais do parto e dirigiu-se para o hospital a fim de dar a luz ao seu primeiro filho. Os médicos atenderam-na e ao olharem pela primeira vez, seu filho que acabara de nascer, Brinca e Martins perceberam, com lágrimas nos olhos, que ele tinha a fisionomia do falecido Mário Nogueira. Entre todo esse clima de emoção, um facto ficou marcado: o seu filho que acabara de nascer, abriu os olhos e disse "Não chorem Brinca e Martins, sou o Mário, estou de novo ao vosso lado."
Brincadeira de mau gosto e mau perder!
Sr. JL Martins!!!
Gemeos
A fuga
Ontem, depois de ter levado uma rabecada, HR fugiu para a Mauritânia...
A seguir vêm as Gordas da Mauritânia responder...
Resposta
...
Exactamente
...
Também o são "Chulos"
LOOOOOL
Vou-lhe explicar....
...
Será ???
:)
...
Lá está você a confundir as coisas outra vez
Não faço confusão...
LOL
Outra coisa... Esta a dizer-me que...
LOL
os cães ladram e a caravana passa
Não é uma questão de dar ao trabalho
Razão?
Não me parece
Ataques pessoais
:D
Leia o artigo com atenção
Claro
Verdade
LOL
Paradoxos
facil
LOL
coisas diferentes
LOL
What?
Apenas isto... RI-DÍ-CU-LO!
Raposo disserta.
Será que HR não tinha nenhum assunto interessante para escrever?
Tem toda a razão, escrever sobre as mulheres da Mauritânia, sobre um assunto que, embora duvidando das fontes, mostra a superioridade do continente europeu e da visão ocidental do mundo, é um motivo prioritário. Deixe-me dizer-lhe, que foi com argumentos desses que se cometeram as maiores barbaridades no mundo.
Aquilo que é subliminar à sua crónica, a superioridade de uma raça, religião ou credo político, tem sido o rastilho a despoletar autênticos massacres.
Não seja levezinho...
A liberdade de expressão vs o medo da verdade !
Quem sabe nunca esquece...
ODrºBalsemão vai pagar este trabalho? Um trabalho de caca e vai receber por esta espécie de artigo? Se fosse numa empresa a sério era despedido....pois aposto que ainda por cima é um plágio de algum artigo da net abrasileirado...quando escreveu ( garotas mauritanenses....entrar numa dieta....estria no bumbum delgadinho...) .Era preferivel não ter escrito nada do que enviar esta espécie de prosa , deite-se cedo e não baixe a guarda senão os comunas ainda o acabam por o tramar...
Que bela crónica!
Finalmente uma excelente crónica de Raposo. E como, para mim, vale mais a qualidade que a quantidade, o que li fez com que pense ser o autor merecedor de que seja criado pelo Expresso o prémio "Raposo" de crónica literária. Sendo assim, Raposo deveria ganhar o 1º prémio com o seu nome, prémio esse que contemplaria um retiro de 15 dias na companhia permanente de 7 professoras virgens mauritanas com 120 kg cada.
Não, Raposo, você não é uma besta eurocêntrica. É apenas alguém com uma elevadíssima capacidade de auto-avaliação.
Concordo.
os cães ladram e a caravana passa
Acham por acaso,aqui alguns comentadores que HR se ia dar ao trabalho de responder a Sr Nogueira?..Ignorou-o e fez muito bem!!!!
ja sei que o Raposo
É da geraçao dos viajados. Eu infelizmente nao. As minhas grandes viagens foram no cinema e elas so me mostravam o que era possivel ver.
Por isso agora quando aqui se fala dos nossos pequeninos problemas o rapaso e outros que tais nos falam da china, da india e agora da mauritania. Tudo o que sirva para nos calar e alhear do que temos a frente dos olhos. Mas na verdade o raposo fazendo jus ao seu nome quer la saber das mauritanias que engoram a força como gado. Se se preocupa ainda bem e desejo que sim, mas nao use isso para nos lançar poeira para os olhos
Comentários 88 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub