65
Anterior
Dr. Passos, escreva isto no quadro como o Bart Simpson
Seguinte
Cartinha de Natal para Passos e Gaspar
Página Inicial   >  Blogues  >  A Tempo e a Desmodo  >  O Mr. Tuga desligou o dinheiro do trabalho

O Mr. Tuga desligou o dinheiro do trabalho

|

A minha gente tem uma expressão que resume, com justiça metafórica, um certo estado de espírito do Mr. Tuga: "acham que o dinheiro cai da telha". Em diversos sectores e até em diversas classes da querida pátria, existe uma estranha disposição em relação ao dinheiro. É como se o dinheiro caísse mesmo da telha, em forma de chuva élfica. Aquilo cai na conta, não é? É como se existisse uma fábrica de dinheiro e "eles", que controlam a fábrica, só têm de dar o dinheiro à malta (o "eles" é um conceito teológico-político que abarca toda a gente que usa fato e gravata: políticos e a fauna do guito - banqueiros, gestores, etc.). De forma simples, o dinheiro deixou de ser visto como a consequência do trabalho.

Com o seu olhar seco de cirurgião holandês, José Rentes de Carvalho aponta sempre para esta relação chico-esperta que os portugueses mantêm com o dinheiro. Numa entrevista ao i logo após o pedido de ajuda (abril de 2011), Rentes disse assim: "esta desgraça que está a acontecer agora já era previsível poucos anos depois da revolução, sobretudo quando Mário Soares disse que podendo entrar na Europa íamos chupar aquela teta ao máximo. Pois chupámos, e agora pagamos. A gozar a vida sem trabalho não se vai lá (...) para ganhar é preciso trabalhar". Guardei esta entrevista, porque resume este modo de estar português: viver à grande e à holandesa sem o nível de trabalho correspondente e, acima de tudo, sem poupança.

Repare-se que não estou a falar das tribos do RSI e da malta que vive num perpétuo subsídio de desemprego. O problema vai mais fundo. O Mr. Tuga, compostinho e de emprego estável, pensava (e ainda pensa) que o crédito caía da telha. Uma família com vários carros passou a ser uma tradição. Os rebentos não podiam ir para a faculdade de transportes, não é? Ter casa na cidade e uma segunda casa de férias junto ao mar também passou a ser uma coisa natural. O trabalho produzido não gerava poupança suficiente para semelhante esforço financeiro, mas, ora essa, era para isso que servia o maior dos direitos adquiridos: o crédito. Há dias, no Algarve, um senhor dizia que tem "quatro casas", mas só "conseguiu alugar três neste Agosto". Coitadinho.


Opinião


Multimédia

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

Todas as ilhas têm a sua nuvem

Raul Brandão chamou-lhe 'A Ilha Branca'. Como viajante digo que tem um verde diferente das outras oito que com ela formam o arquipélago dos Açores. É tenra, mansa, repousante e simultaneamente desafiante. Esconde segredos como a lenda da Maria Encantada e um vulcão florestado a meio do século passado que nos transporta para uma dimensão sulfurosa e mágica. Obrigatória para projetos de férias de natureza.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.


Comentários 65 Comentar
ordenar por:
mais votados
Diamonds are forever!
Como dizia o sábio Soares, "o dinheiro aparece sempre". Sobretudo o dos outros, os que hão-de vir a seguir pagar a factura.
Como dizia o sábio Soares num debate televisivo, ao tempo do seu amigo sueco Olof Palme, comparando os países Nórdicos com os do Leste: "um desempregado da Dinamarca, até poderá vir passar férias ao Algarve".
Esqueceu-se foi de dizer que nós estávamos mais próximos dos bolcheviques do que dos dinamarqueses ou suecos.
Esta trupe de bem falantes, foi embriagando o cidadão anónimo com estas utopias, estilo " o sonho comanda a vida", esquecendo-se que não mudando o paradigma do nosso desenvolvimento, nunca lá chegariam.
O Mr TUGA sobreviverá em todos nós, pois os Soares, os Sócrates, os Relvas, os Jardins, os Loureiros, Isaltinos, etc são como os diamentes, eternos.
Re: Diamonds are forever!
Re: Diamonds are forever!
Re: Diamonds are forever!
O dinheiro não cai do céu!
É o que se diz ainda no país mais profundo e embora haja quem diga que a fé é que nos salva, não chega rezar muito para merecer o eterno descanso.Sendo o dinheiro a moeda de troca para o dia a dia da sobrevivência importa que quem tem saúde "vergue a mola,isto é trabalhe" por forma a não viver à pála do suor dos outros.
Uma sociedade justa é aquela onde não há parasitas sempre acavalitados no orçamento dos impostos do suor de quem trabalha!
Re: O dinheiro não cai do céu!
Re: Duas em cada três empresas não pagam impostos.
Re: Duas em cada três empresas não pagam impostos.
Duas em cada três empresas não pagam impostos.
Re: Duas em cada três empresas não pagam impostos.
Re: O dinheiro não cai do céu!
e o Sócrates!?!?!
HR
Se isto for aprovado já vai ser um grande passo
para o futuro deste país. MANIFESTO - EMENDA CONSTITUCIONAL 2012
Repassem Obrigado.

Ac. ELÍ JOSÉ CESCONETTO cadeira 3 da ACO
MANIFESTO - EMENDA CONSTITUCIONAL 2012
Manifesto

Peço a cada destinatário para encaminhar este e-mail a um mínimo de vinte pessoas de sua lista de endereços e, por sua vez, pedir que cada um deles faça o mesmo.

Em três dias a maioria das pessoas no Brasil terá esta mensagem. Esta é uma idéia que realmente deve ser considerada e repassada para o Povo.

Lei de Reforma do Congresso de 2012 (emenda da Constituição do Brasil):

1. O congressista receberá salário somente durante o mandato. E não terá direito à aposentadoria diferenciada em decorrência do mandato.

2. O Congresso contribui para o INSS. Todo o fundo (passado, presente e futuro) atual no fundo de aposentadoria do Congresso passará para o regime do INSS imediatamente. O Congressista participa dos benefícios dentro do regime do INSS exatamente como todos os outros brasileiros. O fundo de aposentadoria não pode ser usado para qualquer outra finalidade.

3. O congressista deve pagar para seu plano de aposentadoria, assim como todos os brasileiros.

4. O Congresso deixa de votar seu próprio aumento de salário, que será objeto de plebiscito.

5. O congressista perde seu seguro atual de saúde e participa do mesmo sistema de saúde como o povo brasileiro.
...
Re: HR
Re: HR
Re: HR
Re: HR
Re: HR
Re: HR
Re: HR
Re: HR
Re: HR
Re: HR
Re: HR
Re: HR
D. JANUÁRIO TORGAL FERREIRA ... CHEIO DE RAZÃO ...
D. Januário Torgal Ferreira, considera que o Governo liderado por Passos Coelho é “profundamente corrupto” e compara “alguns” ministros a “diabinhos negros” ...

“Há jogos atrás da cortina, habilidades e corrupção. Este Governo é profundamente corrupto nestas atitudes a que estamos a assistir”, disse D. Januário Torgal Ferreira em entrevista à TVI24, ontem à noite ...

  “Eu não acredito nestes tipos, em alguns destes tipos, porque são equívocos, porque lutam pelos seus interesses, porque têm o seu gangue, porque têm o seu clube ..."
HR
Soares chupou e pouco deixou e o seu partido também deixou muitas dívidas, mas há mais laranjas, azulões, murmelhos, etc.
É democracia ou mamocracia?
E insiste no disparate.


  "este modo de estar português: viver à grande e à holandesa sem o nível de trabalho"

Já aqui pespegou este disparate no passado... e insiste!!!

Os "tugas"vivem à grande e à holandesa, e depois escreve: com vários carros, casas, com filhos a irem para a faculdade de carro, etc...

Óhpáaaaa, e os holandeses têm esse estilo de vida???? "Hellooooo McFly! Anybody Home?" Qual é a Holanda que conheces?

Os "tugas" de classe média, e classe média alta, vivem todos à grande e à PORTUGUESA! PORTUGUESA!!!

Os holandeses classe média, esses vivem em tussenhuizen (os chamados bunkers construídos nos anos 70) iguais de norte a sul, até as sanitas são iguais!

Vão para o trabalho de bicicleta ou de carro, sim que o comboio é uma alternativa caríssima! São forretas no supermercado -comem batatas com toucinho o ano inteiro- para poderem ir duas vezes por ano de férias, as chamadas "skivakanties" e as zomervakanties na praia.

Se gostas tanto da Holanda porque não aproveitas o conselho do PPC? Emigra, pá.

Anda daí viver à Grande e à holandesa!! Na Holanda tinhas que trabalhar, o que, para quem vive do bláblá, deve ser uma chatice. Mandar os outros trabalhar é sempre mais fácil.

Rentes de Carvalho??? O Rentes é tão conhecido na Holanda como o Gerrit Komrij ( falecido no passado dia 5 de julho) é conhecido em Portugal…

Casas...
Re: E insiste no disparate.
Donder op, pá.
Em poprtuguês
Pois, dominas é o "poprtuguês"
Re: Pois, dominas é o
O analfabeto a disfarçar
???


"Com o seu olhar seco de cirurgião holandês"

???

Ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ahah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ah

ahahah

ah

ah

ah

ah

ahahah

ah

ah

ah

ah

ah

aahahha

Henriquesinho, meu amor!
Henrique!... se fosses mais polido e com menos barba, casava contigo imediatamente! (e se fosses Henriqueta!)
Tens o condao de dizer as coisas certas, na hora certa, e com as palavras menos nao certas. É necessário pegar no que tu dizes e ir batalhar de terra em tera e de porta em porta a pedir a toda a gente para ter tino, e juízo, e pensar que toda a riqueza vem do trabalho.
osculo-te respeitosamente!
A Honorio
o-mr-tuga-desligou-o-dinheiro-do-trabalho
Quando cheguei ao meio do artigo, pensei por momentos que o autor era desta vez que se ia referir ao esforço feito pelos vigaristas do BPN, pois são o exemplo de tudo o que acaba de dizer. Para ganhar muito dinheiro não é preciso fazer esforço nenhum e de tal maneira que o mesmo acontecerá aos filhos e netos de tais espertalhões. Esta foi uma teta muito melhor que os fundos perdidos vindos da então CEE, canalizados para os bolsos dos amigos. Só estes dois exemplos servem para ilustrar que têm sido sempre os mesmos a mamar à conta do Zé que continua a trabalhar, mas que nunca sairá da cepa torta, ou antes da pobreza. Isto é de tal gravidade que até os anjos se começam a revoltar por tamanhas injustiças.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/d-januario-este-governo-e-corrupto.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/helena-roseta-denuncia-miguel-relvas.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/04/donos-de-portugal-rtp-2.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/motorista-de-relvas-recebe-2448-mes.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/miguel-relvas-o-novo-papa.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/03/salarios-milionarios-de-portugal.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/05/curriculum-vitae-de-passos-coelho.html
Re: o-mr-tuga-desligou-o-dinheiro-do-trabalho
Um ultra liberal será sempre...
Um ultra liberal como o que escreveu mais um patético texto de achincalho ao povo português é e será sempre um mero peão de defesa de um estado austeritário e sem defesa possível. O capitalismos e os cds (credit default swap, não confundir e até podia com o partido) estoiraram com a economia mundial mas o mal de Portugal está nos desgraçados do RSI que vivem com 198 euros por mês e nos coitados que no desemprego têm uma protecção social em forma de subsídio.
Este trovador lacaio do sistem ultra liberal é tão patético que defende quem julga que lhe dá o pão para a boca. É tão servil e mercenário que nem com os já muitos comentadores de dirteita a dizerem que a Austeridade está a matar a economia ele muda de posição. Para este jogral do neo imbecilismo o problema é o povo e as suas "posses" e não as 19 sedes dp PSI 20 na Holanda. O problema é o emprego estável (nunca tinha visto nem na direita mais peçonhenta tal alarvidade) e os "benefícios" do "santo crédito" que foi mamado pelo tuga!
Seria só e apenas patético se não estivesse escrito num jornal que sempre defendeu a democracia e não atuardas pestilentas a cheirar a autoritarismo e moralismo básicos e primários bem ao nível do ser rastejante que deu (e continuará a dar) à luz textos de lamentável existência.
Tenham medo de quem em tempos de crise e autoritarismo por parte do estado e do capital continue a pisar no povo. Não é simplesmente imbecíl. É pura e simplesmente canalha!
Re: Um ultra liberal será sempre...
Re: Um ultra liberal será sempre...
Re: Um ultra liberal será sempre...
Re: Um ultra liberal será sempre...
Re: Um ultra liberal será sempre...
E agora que falamos de estrelas amarelas...
H Raposino, a excelência...

do nojo "jornaleiro" !!

E recebe este cromo por isto !!!
Juntar a isto os direitos adquiridos
Juntar a isto os direitos adquiridos e dá este resultado que se está a ver.
Ontem tivemos uma manifestação contra o Relvas que teve as pessoas que teve uma poucas centenas, mas a urgência, a importancia, a irritacção e o significado que damos ás coisas acessórias neste pais é de facto extraordinário!
Não somos todos iguais
Uma vez mais o opinador Henrique Raposo, com a sua habitual característica jocosa, generaliza, fica aqui a pergunta, então e aqueles que sempre trabalharam, publico ou privado, aqueles que todos os dias se esforçam por conseguir algo mais da vida, que á mais e dez anos não lhe reconhecem o esforço, muitas vezes sacrifico, do seu trabalho, esses que vivem com o pouco que ganham, pagam as suas despesas muitas vezes fazendo sacrifícios, contando os euros até ao fim do mês, não se aventuraram com luxos e/ou empréstimos para ferias, carros ou casas, porque é que tem que pagar as dividas daqueles que andaram a viver muito acima das próprias possibilidades? é capaz de me responder a isto ou também está a incluir estes no mesmo saco do “Mr. Tuga compostinho”, ou das tribos do RSI? ou será ainda que na cabeça do opinador, o Português é todo igual, e só o opinador é verdadeiro nas suas analises. Tenha Vergonha.
Tribos do RSI...
Por quase todo o mundo, em especial na Europa, os nazis são procurados para serem julgados...
Em Portugal, arranja-se-lhe um cantinho num jornal para fazer passar as suas ideias facínoras.
Cuidado eles andam por aí...
Re: Tribos do RSI...
Que Portugal?
Não sei que Portugal é este ou que tuga é este. Há um grave problema de divida, e sim, ao contrário do que se diz, e da Grécia por exemplo, essa divida é MAIORITARIAMENTE privada, MAS ISSO NÃO FAZ COM QUE SEJA DAS FAMILIAS, NEM DO TUGA. A nossa divida privada é o nosso pesadelo, quer pelo seu volume, quer pela sua natureza, por ser divida EXTERNA (ao contrário por exemplo da Italiana). Não foi o tuga que "matou" os certificados de aforro, foi a banca. Porque raio não posso comprar eu divida do meu país e ser eu a fazer negócio com ela? Um facto acerca do volume -> 70% da divida privada é responsabilidade da banca com especulação imobiliária. Não do "tuga". E sim, existem fabricas de dinheiro, qualquer Banco Central é somente isso. Sem fabricar, imprimir moeda, não há retorno possível, em qualquer modelo económico, desde sempre. Não sei se se apercebe disso... O dinheiro tem, e sempre teve, de ser fabricado. Vem de uma linha de montagem.
Comentários 65 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub