18
Anterior
Os gays valentões
Seguinte
Portuguese do it better (I): exportações
Página Inicial   >  Blogues  >  A Tempo e a Desmodo  >   O filme do Facebook derrota o Facebook

O filme do Facebook derrota o Facebook

Com "A Rede Social", Aaron Sorkin e David Fincher quiseram mostrar uma coisa: meus amigos, podem andar o tempo que quiserem no mundinho virtual, mas, no final do dia, o que interessa é aquilo que fazem na realidade, vá, "analógica".
|

I. Mais uma vez, David Fincher fez um grande filme. "A Rede Social" é uma espécie de thriller mental. A violência não aparece na forma de "aliens" ou numa caixa com a cabeça de Gwyneth Paltrow . Aqui, a violência surge apenas nas formas que ambição toma quando não tem um freio ético. E, apesar de este ser um jogo puramente mental ( ao contrário de outros ), Fincher consegue manter o ritmo narrativo impressionante, apoiado num trabalho notável da montagem. Não é de estranhar: Fincher é perfeito na formação dos ambientes, que, depois, são habitados e percorridos pelas personsagens. Ambientes claustrofóbicos, para sermos exactos. Não estamos, obviamente, na cidade sem nome de Seven, mas The Social Network também é uma fonte de intensa claustrofobia narrativa. Até porque Fincher não está muito interessado em descrever "social" e "realisticamente" Harvard e Boston. Este não é um filme sobre Harvard. É um filme sobre a claustrofobia da ambição pelo poder.

II. Mais: eu diria que este filme não é sobre o Facebook. Ou melhor, Aaron Sorkin (o argumentista) e David Fincher quiseram mostrar uma coisa: os meus amigos podem andar o tempo que quiserem no mundinho virtual, mas, no final do dia, o que interessa é aquilo que fazem no bom e velho mundo "analógico". A cena final é elucidativa a este respeito. A fuga da realidade (seja ela profissional ou sentimental) através da internet não consegue durar 24 horas por dia. Num dado momento, as pessoas têm de voltar à realidade, essa coisa áspera e que "aleija muito", para citar a minha querida avó. Por isso, parece-me que Leo Robson (TLS, 5 de Novembro) não apanhou bem o filme. "A Rede Social" não é a confirmação do legado de Sean Parker ("we lived in the country, we lived in the city, now we shall live on the internet"). Pelo contrário, "A Rede Social" diz-nos que continuamos e continuaremos a viver no mundo "analógico". O mundo virtual é uma ferramenta da realidade, não é uma realidade paralela.


Opinião


Multimédia

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 18 Comentar
ordenar por:
mais votados
Um filme para Sócrates:entre no "real"
Alguém diga ao lº Ministro que deixe o palanque,ponha os pés no chão e vá para casa.Saia da politica por uns tempos e o PS lá se há-de desenrascar,
A época até é boa: o Natal está à porta , o tempo é propício ao renascimento e à concórdia e Cavaco chega e sobra para tomar conta de qualquer ocorrência.
Re: Um filme para Sócrates:entre no
Mandá-los às malvas
Re: Um filme para Sócrates:entre no
Pela tacanhez de certas visões
Pela tacanhez de certas visões é que alguém propôs no século XXI que se fechassem as patentes, pois tudo o que podia ser inventado já o havia sido.
"Everything that can be invented has been invented."
Charles H. Duell, U.S. Commissioner of Patents, in 1899.

Estas mentes que nada mais vêem do que o seu próprio mundinho, representam muitas vezes um obstáculo ao desenvolvimento.

Continue a tratar o Facebook ou as redes sociais como mero divertimento de adolescentes, e talvez se surpreenda quando der consigo de fora de uma nova (e poderosa) forma de comunicar.

No fim do dia o que interessa são os resultados. Quando perder um emprego por não ter respondido a uma mensagem no twitter, talvez "acorde" para as novas ferramentas.

O mundo evolui.
Facebook, Twitter, LinkedIn...esta é a realidade actual, mesmo que lhe chame analógica.

A Verdade tem versões !!
Adorei o filme acima de tudo num aspecto de ser uma versão da "verdade" !! A verdade, verdade, nós sabemos quem a sabe. E que me "perdoi" Henrique Raposo ... "O mundo virtual é uma ferramenta da realidade, não é uma realidade paralela." Está muuuuito enganado !! O mundo virtual é sem sombra de dúvidas uma realidade paralela ;)
Caro HR
Está a ver no que deu mudar de tema?
Ninguém passa bola à sua visão socio-cinematográfica, por isso, há que retornar a escrever o que lhe diz a sua veia revolucionária anti-socas!

Cumps.
Só ?!
Só 3 comentários até agora ! O que está a dar a falar mal do PM e do governo ! Não se distraia, olhe o patrão !
Tudo a dormir na forma!
Com que então:

"no final do dia, o que interessa é aquilo que fazem na realidade, vá, "analógica""

"a violência surge apenas nas formas que ambição toma quando não tem um freio ético"

"É um filme sobre a claustrofobia da ambição pelo poder"

"Num dado momento, as pessoas têm de voltar à realidade"

e a esta hora só há 3 comentários? Mas que porra é esta?

Malta do Câmara Corporativa e demais funcionários públicos pagos para encherem as caixas de comentários dos jornais on-line de insultos aos comentadores ligeiramente desalinhados com o querido líder! Estão a dormir ou quê?

Então não vêm que o homem não está a falar de cinema? Não vêem que este gajo está a insultar veladamente o patrão! E vocês caem na esparrela?

Toca a mexer. Ainda vamos a tempo de lhe chamarmos neoliberal fascista anti-patriota bota-abaixista e amigo da Manuela Ferreira Leite (é melhor não que a Manuela agora parece que já é amiga) e outros nomes feios. Bora lá pá! Toca a despachar!
Não tem nada a ver com o assunto.
Será que o articulista já cumprimentou os seus colegas que vão para o olho da Rua.

Não é mais do que uma medida eficiente de "eliminação do Gorduras" e gestão eficaz da administração da Empresa.

Vá lá cumprimente e convença da bondade das medidas neoliberais!!

Isto não é demagogia, é realidade.

Há um limite que separa o interesse dos accionistas do bem estar das populações.
Mundinho Virtual: A Grande Célula Planetária...

Pensando bem: nem era para eu está expondo a minha inquietação sobre a vida real num tema de análise cinematográfica (porque meu mundo atualmente é totalmente virtual), mas como eu não gosto de pensar muito: continuarei, porque fiquei presa ao “freio ético” do escrito pouco analítico e muito mais constatativo!... Daí lembrei (por favor: deixe-me deixar o filme de lado) que nas células mais primitivas, encontram-se todas as formas de vida: dentre as mais complexas estruturas e as mais simples... estão as plantas e os insetos, inclusive nós supostamente seres humanos... Esses sistemas estão organizados de acordo com os padrões que têm em comum um único princípio basilar: a nossa ligação entre Uns aos Outros... Com isto: estamos vivendo em rede: uma eterna relação interdependente...

Tudo: em todas as dimensões biológicas, em todos os níveis políticos, econômico e cultural, em cada célula que pulsa em nosso corpo: à vida social depende desse conjunto para se sustentar e daí se construir e se constituir... Contudo isso também me constitui... realizando-me na vivência... que me tornará referência nos temas dos principais fatores da vida contemporânea...

Tem mais:...
Mundinho Virtual: A Grande Célula Planetária 2

Desconstruo-me, na História Ocidental Cientifica, em todos os vazios produzidos: cartesianamente!... Tento mostrar a Infinita necessidade em romper com os Velhos Preceitos da Ciência moderna, cujo sustentáculo sempre foi o insustentável sistema matemático cartesiano... Enfim, quero entender o quanto isto tem afetado a minha, a nossa saúde e, conseqüentemente, a Saúde Social do Planeta...

E, finalmente, a vida no Mundo Real somente estará repleta de significados quando constituirmos o Futuro sem esquecer do Passado... Ademais: nada de nossa vida “analógica” terá peso ou será contabilizado como lucro para as contas do Estado... Assim: seguiremos seguindo sem rumo!...

- A venda da alma -

A palavra "mercenário" soa-me bem. Não sei porquê.
Mas tem um significado altamente negativo e amoral.

Vender a própria alma, recebendo dinheiro, seria a ultima coisa que eu faria na minha vida. Amo ser honesto e humilde.
Tão paralela como...
a religião ? a economia ? o amor ?
O QUE EU FAÇO LÁ
Cultivo Marijuana no "Farmville" e vendo-a no "Mafia Wars".

http://oanaogigante.blogs...
Re: O QUE EU FAÇO LÁ
Re: O QUE EU FAÇO LÁ
Re: O QUE EU FAÇO LÁ
Comentários 18 Comentar

Últimas


Pub