Anterior
Se tiverem uma mala de dinheiro, apostem no 23. No alemão.
Seguinte
Paulo Bento: "Jogar como nunca e perder como sempre"
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Desporto  >  Euro 2012  >   "O empate era mais justo", diriam as estatísticas

"O empate era mais justo", diriam as estatísticas

Todos os jogadores portugueses que passaram pela zona mista falam de azar nacional e eficácia alemã. E se os números fossem à flash interview e falassem? Não tinham como se engasgar - o resultado não reflete o jogo.

|
Mario Gomez foi o mais eficaz da noite
Mario Gomez foi o mais eficaz da noite / EPA

Há um jogo mítico que os alemães fingem ter esquecido e os portugueses se orgulham de ter recordado: o 1-0 em Estugarda, com golo de Carlos Manuel, que valeu o apuramento para o Mundial de 1986. Aí, os germânicos queixaram-se da falta de sorte, não só pelo caudal ofensivo que apresentaram mas também pelas três bolas nos ferros da baliza de Bento.

27 anos depois, o filme teve um argumento parecido: Portugal não massacrou, é certo, mas acertou com dois remates na trave entre outras oportunidades flagrantes desperdiçadas. Para a história ficará sempre o 1-0. De 1985 e de 2012. Mas as estatísticas mostram que o empate era o resultado mais ajustado, não fosse a vitória da... eficácia.

De acordo com as estatísticas oficiais da UEFA, a Alemanha até pode ter feito um remate a mais (12-11) mas, enquadrados com a baliza, a vantagem foi portuguesa: 7-4. Diferença: Goméz teve a sorte de desviar da melhor forma um cruzamento de Müller que ressaltou em Moutinho; Pepe e Nani não se conseguiram desviar do azar e Neuer viu a bola bater na barra.

Entramos agora no jogo global, perto e longe nas áreas. A Alemanha teve um pouco mais de bola (56%-44%), fez mais três ataques (43-40) mas foi goleado nos cantos: 11-2, sendo que os marcadores iam rodando consoante a forma como eram marcados, de Veloso a Moutinho, passando por Meireles ou Nani. Diferença: as torres alemãs tiveram muito trabalho mas os bispos e peões portugueses nunca conseguiram fazer o xeque-mate.

Voltamos aquele que seria o resultado mais justo, o empate. Portugal e Alemanha tiveram os mesmos foras-de-jogo (1-1) e cartões amarelos (2-2), mesmo com os comandados de Paulo Bento a cometerem mais faltas (Pepe foi o mais castigado, sofrendo seis faltas; Goméz o mais 'pecador', com cinco) e... a terem mais oportunidades de golo: 3-2. No entanto, o resultado premiou o adversário: 1-0. Embora as estatísticas mostrem que tudo devia ter ficado no empate.   


Opinião


Multimédia

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

United Colors of Gnocchi

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.


Comentários 5 Comentar
ordenar por:
mais votados
Ultimos 25 metros
Se a memória não me atraiçoa houve alguém que disse um dia, ao futebol português faltam os ultimos 25 metros.
Neste jogo com a Alemanha este facto foi evidente.
Portugal, parece que foi jogar para o empate, esta actitude geralmente pagasse caro, e assim aconteceu. Só depois de estar a perder é que tentamos marcar.
Contudo penso que houve alguma injustiça no resultado final. Portugal acabou por fazer um bom jogo, mas não teve espirito ganhador.
Re: Ultimos 25 metros
SAJAMOS FRANCOS E HONESTOS
Portugal durante a primeira parte construiu alguma jogada de perigo? Quem teve a maior posse de bola? Quem mais rematou, torto ou direito? Dada a categoria dos germânicos, não me admirava nada que chegassem ao intervalo a ganhar por 3-0. Depois das substituições Portugal melhorou e podeeria até fazer um verdadeiro escândalo, ganhando a partida, porque também a Alemanha abrandou o ritmo cavalgante de verdadeiros atletas. Somos um país de vaidades, petulância epretensões. Fomos para os melhores hotéis, como país miserável a loucura começou aí. Falta-nos modéstia e físico para enfrentar verdadeiras feras. Na preparação, fomos uns nabos e no campeonato até tivemos sorte de não sermos goleados logo no primeiro jogo! Porra!
Não devo ter visto esse jogo
Re: "O empate era mais justo", diriam as estatísti
Hi C,
The football matches on Friday were exciting as was the last 20 minutes of the Portugal v Germany game. English players play well for their clubs but as soon as they put on an England shirt they play aweful! Portuguese, German and Dutch players seem to be the same. I think its because of the money. In the Premiership they get about £150,000 a week whereas for internationals its almost nothing, and they are supposed to play for the honour. When Nani is playing for Manchester UNited he is always diving, getting penalties and getting players yellow and red carded, but yesterday he wasn't interested. Ronaldo is the same. 4 years ago he got Wayne Rooney sent off (his 'team mate' at Manchester United), so obviously then he put country before club, but yesterday he never did one dive, so I think now his loyalty is with Real Madrid.
 
When England played in the World Cup in South Africa 2 years ago I got the impression that they just wanted to get it overwith as soon as possible. Two players were going through divorce and the others obviously wanted to get home. This time the camp is split because Rio Ferdinand (a black) wouldn't play with John Terry so he was dropped from the squad. Now, all the blacks are on one side and the whites on the other. England will go out in the first round without scoring a goal!
Cheers
G
Comentários 5 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub