8
Anterior
Um crossover familiar generoso em espaço
Seguinte
317 km/hora... e um euromilhões
Página Inicial   >  Economia  >  Carros  >   O charme discreto da "Missão Impossível"
CARRO DA SEMANA

O charme discreto da "Missão Impossível"

O novo coupé BMW 640d xDrixe tem tração às quatro rodas, dispara dos zero aos 100 km/hora em 5,2 segundos. Tem charme e é "irmão" do descapotável usado no filme "Missão Impossível". Mas o seu preço "queima".
|

A elegância e a fluidez aerodinâmica das linhas do 640d xDrive distinguem o novo coupé topo de gama da BMW, cuja motorização a diesel alia o melhor de dois mundos: por um lado, tem um funcionamento extremamente eficiente com consumos moderados e, por outro, disponibiliza uma elevada potência com o gigantesco binário que transmite às suas quatro rodas motrizes. Ou seja, é bonito, não gasta muito e tem imensa força a baixas rotações. Todos estes ingredientes juntos tornam o 640d xDrive num automóvel verdadeiramente explosivo, com um desempenho brilhante. O seu "irmão" descapotável foi protagonista do último filme "Missão impossível". Porém, a sua principal desvantagem é ser tão caro.

O novo BMW coupé da Série 6 foi o primeiro a receber a nova geração de motores diesel biturbo, com 3 litros de cilindrada, que na versão do 640d debitam uma potência de 313 cavalos às 4400 rotações.

Dimensões mais generosas


Em relação à versão anterior, este coupé Série 6 tem dimensões mais generosas, mas não perdeu agilidade. Na realidade, ficou mais comprido 5 mm, e mais largo 39 mm. A manutenção de um comportamento dinâmico e enérgico deve-se ao reforço das suas características desportivas, que foi conseguido pela BMW depois de ter descido o centro de gravidade deste modelo, que, em relação à geração anterior, ficou 5 milímetros mais baixo.

Com dimensões mais generosas, o Coupé 640d também ganha em habitabilidade, embora o acesso aos dois lugares traseiros sofra as limitações de um veículo de apenas duas portas, que exige o rebatimento das costas dos bancos da frente.Além disso, é impossível passar de um lugar para outro na traseira pois estão separados pelo volumoso túnel da transmissão.

Bagageira com 460 litros


Comparativamente com a versão descapotável - que foi divulgada no último filme "Missão Impossível" -, a bagageira do coupé tem mais 160 litros que a da versão cabrio, dispondo de um total de 460 litros, o que é suficiente para acomodar toda a bagagem de quatro tripulantes.

Ao nível das soluções mecânicas, o Coupé 640d está equipado com o sistema xDrive que gere a tração integral de forma inteligente, repartindo a potência em 40% para o eixo dianteiro e 60% para o eixo traseiro.

A sua suspensão também dispõe de uma gestão eletrónica que aumenta ou diminui a firmeza, consoante sejam selecionados os dois modos Confort ou os modos desportivos, que controlam o amortecimento dinâmico em circulação.

Evolução do 635d


Quanto ao motor, o desenvolvimento que a BMW deu ao bloco diesel "TwinPower" de 3000 centímetros cúbicos do 640d, com 313 cavalos, constitui uma melhoria notória face ao comportamento do anterior 635d.

O 640d xDrive assegura acelerações dignas de um desportivo potente, com 5,2 segundos dos 0 aos 100 km/hora - o que é ligeiramente melhor que o desempenho do 640d sem tração integral, que faz dos 0 aos 100 km/hora em 5,3 segundos, segundo informação da marca.

Tal como em outros modelos da BMW, a velocidade máxima está limitada eletronicamente aos 250 km/hora. Para um carro com 313 cavalos, os consumos observados, de 7,9 litros aos 100 km em estrada e autoestrada revelam um elevado nível de eficiência mecânica, embora sejam superiores aos valores referidos pela marca.

Uma nota positiva tem de ser dada à caixa automática de oito velocidades, que também no 640d se mostra irrepreensível.



Opinião


Multimédia

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 8 Comentar
ordenar por:
mais votados
'O sonho comanda a vida...' e que orienta o sonho?
Eis um mundo de ilusão...

Bem sei que à vida também faz falta a ilusão, ter sonhos,...'o sonho comanda a vida'.

Mas ter os pés bem assentes na terra, também é fundamental para ser ter uma vida consistente.

É que há muita gente que passam os dias 'a voar' e não descem à terra...
Mais uma análise extremamente relevante...
...para a grande maioria dos portugueses. Vamos todos trabalhar 40 anos, sem gastar um tusto para poder comprar este pópó que custa 137 mil euros. Ainda não consegui perceber se o jornalista está mais interessado em conduzir pópós porreiros ou se quer prestar um serviço aos leitores. Se tivermos em conta os últimos artigos, estou mais inclinado para o jornalista que gosta de conduzir pópós caros.
Re: Mais uma análise extremamente relevante...
Re: Mais uma análise extremamente relevante...
Re: Mais uma análise extremamente relevante...
A poesia
...leva a que se cometa o erro de escrever "motorização a diesel". Ou ainda "quatro tripulantes".

Senhor jornalista, seja assertivo e correcto por favor, ou então saia da frente. Pois só assim o Expresso evitará descer mais ainda ao nível de Pasquim.

O carro não torce muito, mas é rijo que nem marfim, como habitualmente nos BM.
Bom carro...
...para o Relvas e seus muchachos.
Semelhancas
este carro e' parecido com o carro do socialista Jaime Gama entao presidente da AR.
Comentários 8 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub