18 de abril de 2014 às 20:05
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  Nova Iorque legaliza casamento homossexual

Nova Iorque legaliza casamento homossexual

É o sexto estado norte-americano a aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.
Lusa

O Senado de Nova Iorque aprovou ontem a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, depois de uma semana de tensas negociações.

Com a provação da lei, Nova Iorque converteu-se no sexto estado dos Estados Unidos a permitir a união formal de pessoas do mesmo sexo.

A legislação foi aprovada com 33 votos a favor e 29 contra num plenário que se prolongou por várias horas com os senadores republicanos e democratas a explicaram o seu sentido de voto, ao mesmo tempo que nas imediações da câmara esperavam apoiantes e detratores da medida.



Comentários 223 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
NY
Que tal legalizar o partido comunista?
É só a ultima fase a assumir para se apresentarem Ver comentário
BLAKE O FANTASMA GAY

Blake é um fantasma que desconhece esse facto. Era tão apegado à folia, q se esqueceu de deitar. Desavisado, continuou a viver depois de morto.

  Blake o fantasma gay, habita uma suite do hotel Waldorf Astoria. Oriundo de uma muito rica família inglesa, chegou a NY ainda jovem, na década de 40.
   
Fascinado pela cidade, enterrou de vez nas suas memórias a ilha cinzenta e a guerra.
 
Namorou muitos homens até à sua morte. Porém, desde esse dia, a “vida” ficou mais chata, mais etérea, já ninguém conversa, os homens fingem não reconhecê-lo, e os hóspedes q vão passando pela sua suite permitem-se a tudo diante de si, como se ele não existisse.
 
Até os belos rapazes da noite parecem ignorá-lo. Sabe q está velho, por essa razão não estranha a melancolia q às vezes surge do nada, aquela q só os fantasmas conhecem.
 
Para contrariar essa tristeza, tenta pensar nos maravilhosos reveillons, os fogos de artifício acendendo os céus de NY, os corpos suados dançando ao som da orquestra do hotel, em vão, nada o anima, está melancólico, romântico, já vai sendo tempo de assentar, há tempos q vai pensando em casar.
 
    Blake tem muita sorte, viver na suite 125 do hotel WA, não é para todos. Apesar disso nunca se cansará de procurar a união da sua “vida”, e agora q já pode casar, “viverá” muito mais feliz antevendo esse dia, literalmente por toda a eternidade.
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY II Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY II Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY II Ver comentário
THUNDER E O SEU FANTASMA GAY I Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
THUNDER E O SEU FANTASMA GAY II Ver comentário
Re: BLAKE O FANTASMA GAY Ver comentário
isto é mas é um comboio gay Ver comentário
Re: isto é mas é um comboio gay Ver comentário
estamos muito à frente...
Sempre imaginei que NY era o centro do mundo...
O Man on the Moon é gay! Ver comentário
NY demonstra estar no caminho certo
Apesar da oposição de muitas pessoas que não conseguem perceber que nada são para impedir a felicidade alheia e graças as esforços de Obama, há mais um Estado norte-americano a reconhecer a IGUALDADE.

Calculo que para muito crente tal seja tramado, pois antevê-se, para breve, que tal direito seja concedido em mais países do primeiro mundo.

Contudo, consigo sentir alguma empatia perante os receios que aqui exibem. É tramado, ir-se na rua e as pessoas poderem pensar que se está casado com alguém do sexo oposto. Aniquila a reputação de quem quer que seja.

Todavia, apesar da resistência de alguns, o casamento, que eu saiba, ainda depende da vontade e não pode ser imposto. Por isso, para além da pobre reputação, o que esperam? Não conseguir resistir ou sentirem-se mesmo obrigados a casar?

Seja como for, o casamento é um contrato, com direitos e com deveres para ambos os contraentes. O matrimónio, esse, pertence a uma religião que o considera como algo sagrado, mas que achou, durante décadas, que o abuso de menores por padres não era nada que apoquentasse...

Re: NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
Re: NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
Teleológica, claro Ver comentário
Re: NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
Angústias bipolares Ver comentário
Re: Angústias bipolares Ver comentário
Re: Angústias bipolares Ver comentário
Re: Angústias bipolares Ver comentário
Re: Angústias bipolares Ver comentário
NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
Re: NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
NY demonstra, mesmo, estar no caminho certo Ver comentário
NY demonstra, mesmo, estar no caminho certo Ver comentário
Re: NY demonstra, mesmo, estar no caminho certo Ver comentário
NY demonstra, sempre, estar no caminho certo Ver comentário
Re: NY demonstra, sempre, estar no caminho certo Ver comentário
NY demonstra, sempre, estar no caminho certo Ver comentário
Re: NY demonstra, sempre, estar no caminho certo Ver comentário
1.º formula uma questão; a meio, apresenta 1 2.ª Ver comentário
NY demonstra, sempre, estar no caminho certo Ver comentário
NY demonstra, sempre, estar no caminho certo Ver comentário
Re: NY demonstra, sempre, estar no caminho certo Ver comentário
Deve estar a querer brincadeira? Ver comentário
NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
Deverá ler esta minha frase: Ver comentário
Re: NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
Re: NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
Re: NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
Re: NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
Re: NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
Re: NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
resposta ao seu post 15:37 01/07 Ver comentário
Estou OFF, a partir de agora. Ver comentário
Re: Estou OFF, a partir de agora. Ver comentário
Re: Estou OFF, a partir de agora. Ver comentário
Re: Estou OFF, a partir de agora. Ver comentário
Re: Estou OFF, a partir de agora. Ver comentário
Re: Estou OFF, a partir de agora. Ver comentário
Re: Estou OFF, a partir de agora. Ver comentário
Re: Estou OFF, a partir de agora. Ver comentário
Re: NY demonstra estar no caminho certo Ver comentário
Demostro que NY está no caminho certo Ver comentário
Re: Demostro que NY está no caminho certo Ver comentário
Demonstro que NY está, mesmo, no caminho certo Ver comentário
Re: Demonstro que NY está, mesmo, no caminho certo Ver comentário
Volto a demonstrar que NY está no caminho certo Ver comentário
Re: Volto a demonstrar que NY está no caminho cert Ver comentário
Ao contrário de si, ñ tenho feito outra coisa... Ver comentário
Ao contrário de si, não tenho feito outra coisa... Ver comentário
CORRECÇÃO Ver comentário
Re: Demostro que NY está no caminho certo Ver comentário
Re: Demostro que NY está no caminho certo Ver comentário
Continuo a demostrar que NY está no caminho certo Ver comentário
Re: Continuo a demostrar que NY está no caminho ce Ver comentário
Ora aqui vai, então (pela 2.ª vez) Ver comentário
Re: Ora aqui vai, então (pela 2.ª vez) Ver comentário
Finalmente, as suas dúvidas ficaram esclarecidas Ver comentário
ERRATA Ver comentário
Re: ERRATA Ver comentário
Re: ERRATA Ver comentário
Re: ERRATA Ver comentário
coitado com a árvore!!??? Ver comentário
Re: coitado com a árvore!!??? Ver comentário
Re: Finalmente, as suas dúvidas ficaram esclarecid Ver comentário
Aparentemente, ainda não. Hélas! Ver comentário
Re: Aparentemente, ainda não. Hélas! Ver comentário
Pelos vistos, ainda não. Hélas! Ver comentário
Re: Pelos vistos, ainda não. Hélas! Ver comentário
Re: Aparentemente, ainda não. Hélas! Ver comentário
Re: Aparentemente, ainda não. Hélas! Ver comentário
A liberdade de expressão Ver comentário
Re: A liberdade de expressão Ver comentário
Re: Finalmente, as suas dúvidas ficaram esclarecid Ver comentário
Aparentemente, ainda não. Hélas! Ver comentário
Re: Aparentemente, ainda não. Hélas! Ver comentário
O seu tom desceu... Ver comentário
Re: O seu tom desceu... Ver comentário
O seu tom desceu... Ver comentário
Re: O seu tom desceu... Ver comentário
O Pinto pensava, mas pensava mal Ver comentário
Re: O Pinto pensava, mas pensava mal Ver comentário
CORRIGENDA Ver comentário
Re: CORRIGENDA Ver comentário
Avisem todos os vossos amigos casados Ver comentário
Há por aqui alguém que não descansar...
Alguém que escreve disparates e que, a propósito desta notícia, já publicou até uma anedota muito engraçada.

O que essa pessoa ignora é que somos ignorantes no que toca ao amor dos outros.

Sabe lá a criatura o que é amor?

A criatura escreve:

O princípio da homossexualidade é o mesmo da pedófilia. É o prazer da transgressão

A criatura é ignorante, pois não sabe que a pedofilia predomina entre homem adulto e menina. A criatura não sabe que a ciência já classificou a pedofilia como patologia e que não representa nenhuma orientação sexual.

Mas, descontente, a criatura insiste e escreve:

O amor só um casal heterosexual é capaz de amar em simultâneo, e expressar sexualmente, toda essa paixão. No mundo homosexual é à vez. E isso, só por si é condicionante e redutor.
Eu tinha vergonha.


Para além da óbvia vergonha que eu - e qq pessoa com dois dedos de testa - teria se escrevesse algo semelhante (que só o amor entre pessoas do mm sexo é o verdadeiro), a criatura revela uma manifesta frustração, pois imagina-se a praticar o amor que a pobre considera transgressor.

No fundo, a criatura, como tantas outras por aqui, é digna de pena pois as suas palavras revelam um conflito interior sem fim.

Não se preocupe, Man on the Moon, se pedir ajuda, conseguirá ultrapassar os seus traumas e, finalmente, poderá pôr, tranquilamente, os pés na Terra
Há por aqui alguém que não descansa... Ver comentário
Sigo o exemplo de Pinto14 e publico à parte
a resposta q lhe dei

e alterou o contrato casamento, desmoronando a sua matriz axiológica e teleológica.

Em 1.º lugar, o direito civil nova-iorquino nada tem a ver com o nosso, por isso desconheço as pobres consequências que o sistema terá sofrido;

Em 2.º lugar, nem sequer compreendo a sua dúvida, porquanto aquilo que foi aprovado foi o casamento, o que implica o seu reconhecimento nos dez restantes países soberanos que o admitem e em vários outros que o reconhecem;

Em 3.º lugar, 10 países não são meia-dúzia e ainda bem que lhes reconhece o vanguardismo; bom, bom é seguir em frente e não ficar preso a concepções atávicas;

Em 4.º lugar, calculo que tenha sentido a mesma angústia quando:

- em 1910, o divórcio foi instituído no nosso direito civil;
- em 1977, foi permitido que optasse por ficar, ou não, com o apelido do marido;
- em 1977, os cônjuges passaram a ser herdeiros;
- mais recentemente, fosse reconhecido ao casal a composição livre do nome de família, sem ordem de apelidos;
- ainda nem há dois anos, tenha desaparecido o ilícito da fundamentação do divórcio.

Tudo isto, para além do fim de alguns impedimentos matrimoniais, deve, para si, ter desmoronado a matriz axiológica e telelógica do casamento.

Para mim, não desmoronou, mas manteve os princípios da igualdade e da liberdade num instituto que estava, apenas, a desmoronar por abandono.

O fim do casamento não é imutável. O mesmo mudou e mudará, quer queira quer não.
ERRATA Ver comentário
Sai uma imperial (com groselha, ui...)
O casamento baseia-se na teoria segundo a qual, quando um homem descobre uma marca de cerveja que corresponda exatamente ao seu gosto, ele deve demitir-se do seu emprego e ir trabalhar na cervejaria.
Re: Sai uma imperial (com groselha, ui...) Ver comentário
Re: Sai uma imperial (com groselha, ui...) Ver comentário
Re: Sai uma imperial (com groselha, ui...) Ver comentário
Re: Sai uma imperial (com groselha, ui...) Ver comentário
Re: Sai uma imperial (com groselha, ui...) Ver comentário
Re: Sai uma imperial (com groselha, ui...) Ver comentário
Já não hã portugueses, como os dantes...
A Inglaterra foi a primeira a permitir que a maricagem vivesse junta.
Um dia resolvessem fazer um inquérito à saída dos aviões que chegavam, para saber a opinião dos cidadãos estrangeiros sobre um assunto.
Um português (dos antigos) partiu as trombas ao pobre do funcionário que fazia o inquérito, quando este lhe perguntou:
- Você é normal, ou gosta de mulheres?
Re: Já não hã portugueses, como os dantes... Ver comentário
Re: Já não hã portugueses, como os dantes... Ver comentário
ACHTUNG!!A BICHA RESSABIADA ANDA AÍ
TUNG
Olá thunder... Ver comentário
O AMOR
só um casal heterosexual é capaz de amar em simultâneo, e expressar sexualmente, toda essa paixão. No mundo homosexual é à vez. E isso, só por si é condicionante e redutor.
Eu tinha vergonha.
Eu tinha vergonha de escrever tantos disparates Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
"À vez"? Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Saluti dall'Italia. Ver comentário
Re: Saluti dall'Italia. Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Sério, Miranda? Ver comentário
É F*DIDO. Ver comentário
Re: É F*DIDO. Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Fala a voz da experiência Ver comentário
Re: Fala a voz da experiência Ver comentário
Re: Fala a voz da experiência Ver comentário
Fala a voz da ignorância Ver comentário
Re: Fala a voz da experiência Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
JÁ FOI A TUA VEZ? FICASTE MUDO? Ver comentário
Re: JÁ FOI A TUA VEZ? FICASTE MUDO? Ver comentário
As verdadeiras cores do Roberto Ver comentário
O AMOR, PARA O ROBERTO, É À VEZ... Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Não te preocupes. Ver comentário
Re: Não te preocupes. Ver comentário
Re: Não te preocupes. Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Faço-te um favor, padreca, e esta é a paga? Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Achas que vocês os dois chegam? Ver comentário
Re: O AMOR Ver comentário
Pois, tu gostas é que dêem nas orelhas. Ver comentário
Áhhh, a tourada foi aqui:) Ver comentário
Re: Áhhh, a tourada foi aqui:) Ver comentário
Hoje não há mais nada
- ANDA PARA A CAMA!!!!!
- Não grites que eu já vou meu princípe, estou quase a acabar de ler a noticia no Expresso.
- Meu princípe!? Mas que porcarias andas tu a ler outra vez, querido?
- Mas eu só quero saber como acaba!
- Mas, o que é que o Psiquiatra te disse, Roberto? O que é que o Psiquiatra te disse?
- Não ralhes comigo, eu só quero saber se o Senado vai legalizar...
- Olha Roberto... sabes o que te digo: Eu desisto. Até amanhã...
- Espera! Espera, meu princípe! Espera...
- Não espero coisa nenhuma Roberto, eu não quero ser cúmplice dessa tua...
- Espera!!!!!!!!
- E não faças tanto barulho a virar as páginas, caralh...
- Uá´´á´´áá´...
- Não te adianta chorar, até amanhã...

Ena... Ver comentário
Por isso... Ver comentário
Re: Por isso... Ver comentário
Re: Por isso... Ver comentário
Re: Por isso... Ver comentário
Alguém consegue mais informações?
Nova Iorque converteu-se no sexto estado dos Estados Unidos a permitir a união formal de pessoas do mesmo sexo

Repetindo o comentário que fiz ao Lonet, falta saber se Nova Iorque optou pelo caminho dos ingleses, permitindo a união formal entre pessoas do mesmo sexo (solução por mim defendida quqando da discussão sobre o casamento), ou se optou pelo método dos tugas e mais meia dúzia de "vanguardistas" e alterou o contrato casamento, desmoronando a sua matriz axiológica e teleológica.
Resposta ao seu post das 08:06 de 1/7 Ver comentário
Resposta ao seu post das 05:49 de 01/07 Ver comentário
Resposta ao seu post das 06:01 de 01/07 Ver comentário
Os verdadeiros americanos permitem isto?
A América tem um presidente que juntamente com o seu inseparável assessor, Rahm Emanuel, ainda são sócios do Man´s Country em washington, um clube de maricas, e senadores que se deitam com as crianças de Boys Town. Não espanta que com uma classe politica assim, maricas, pedófila, adoradora de Moloc, ao qual realizam a “cremação de care” no Bohemian Groove, (as filmagens de Alex Jones estão no youtube, assim como uma entrevista de surpresa a um dos membros), não espanta que promulguem leis que promovem os prazeres amorais e imorais deste mundo.
Obama é uma enorme desilusão, com palavras bonitas e promessas de um futuro melhor que extasiaram o povo, escondeu a porcaria com que está sujando os verdadeiros valores americanos. Chamar casamento á união de dois homens é um absurdo. Que virá no futuro? Legalizar a pedofilia?
Olha, o burro voltou Ver comentário
O Rham é o "mayyyor'! Ver comentário
Re: O Rham é o Ver comentário
Re: Olha, o maricas fala! Ver comentário
Olha, o asno ainda tecla! Isso deve doer! Ver comentário
ERRATA Ver comentário
Notoriamente, vê-se onde tens levado desde que... Ver comentário
PEGUE NUMA ALMOFADA E SENTE-SE. CALADO! Ver comentário
Não me digas que não te ensinaram? Ver comentário
Re: Olha, o maricas fala! Ver comentário
É tão giro poder observar-vos Ver comentário
Re: É tão giro poder observar-vos Ver comentário
Re: É tão giro poder observar-vos Ver comentário
Re: É tão giro poder observar-vos Ver comentário
Re: É tão giro poder observar-vos Ver comentário
Re: Olha, o maricas fala! Ver comentário
Re: Olha, o burro voltou Ver comentário
Bem e o amiguinho Roberto já aqui está Ver comentário
Re: Bem e o amiguinho Roberto já aqui está Ver comentário
Re: Bem e o amiguinho Roberto já aqui está Ver comentário
Re: Bem e o amiguinho Roberto já aqui está Ver comentário
Re: Bem e o amiguinho Roberto já aqui está Ver comentário
Re: Olha, o burro voltou Ver comentário
Re: Olha, o burro voltou Ver comentário
Re: Olha, o burro voltou Ver comentário
Re: Os verdadeiros americanos permitem isto? Ver comentário
Vou
Respeito
estas opções e acho que revelam muita coragem e dignidade quando alguém as assume publicamente. No entanto, devo confessar que não as compreendo porque estão completamente fora da forma como eu vejo as coisas, principalmente no domínio da sexualidade.
Re: Respeito Ver comentário
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub