Siga-nos

Perfil

Expresso

Martim Silva Diretor-Executivo

A hora de Rio. E as casas arrestadas no processo Sócrates (os meus destaques da edição do Expresso)

7 de Outubro de 2017

Bom dia,
A semana foi de loucos para o lado do PSD. Começaram por perder as eleições autárquicas. Viram o seu líder, Passos Coelho, anunciar que ia entrar em reflexão e dois dias depois fazer saber que ia abandonar a liderança, não se recandidatando nas próximas diretas. Dias de ebulição. Avanços e recuos. Recuos e avanços. Avanços que parecem recuos. E recuos travestidos de avanços. Rui Rio. Paulo Rangel. Luís Montenegro. Santana Lopes. Pedro Duarte. Miguel Pinto Luz.

Na edição semanal do Expresso temos muti para ler e perceber o que se passa no PSD. Como Rio se está a preparar para avançar na próxima semana, e já tem slogan e tudo. Como as hostes fiéis a Passos ainda buscam uma alternativa. O que se passou com Montenegro e com Rangel, que estiveram para avançar mas acabaram por não o fazer. As movimentações de Santana. O futuro de Passos. E ainda uma entrevista a Marco António Costa, vice-presidente de Passos, cheia de recados internos. Este é um nome a reter nos próximos tempos, dado o seu peso no aparelho do partido (nas eleições diretas são os militantes que votam para o líder, mas a capacidade de mobilizar militantes para votar é decisiva).

-Rui Rio ganha apoio de passistas.
-O manifesto que ficou na gaveta
-PSD ainda procura candidato anti-Rio
-Montenegro com palco na TVI a pensar em 2019
-Rangel tinha apoios de mais de 60% do aparelho
-Partido perdeu um líder e ganhou um presidenciavel
-Resultados do PSD onde Passos fez campanha autárquica
-Marco António Costa: "Não sei se Rio poderá vir a ser um grande líder"

Ainda no rescaldo das autárquicas, analisamos o novo ciclo político e o papel de Marcelo. A relação e o futuro dos partidos da geringonça. O CDS de Cristas. E, claro está, as delicadas negociações do Orçamento do Estado para 2018, que é entregue na próxima sexta-feira no Parlamento.

Outros títulos e assuntos a ler no Expresso desta semana:

Entrevistámos Ana Pinho, secretária de Estado da Habitação, a propósito de todas as mudanças que se preparam no sector, nomeadamente na legislação sobre o arrendamento de imóveis e em matéria de alojamento local. Preparamos ainda um guia com as perguntas e respostas sobre o assunto para lhe tirar todas as dúvidas.

Contamos como a seca severa já chegou a mais de quatro dezenas de localidades pelo país.

Revelamos excertos do novo livro de José Sócrates, em que o ex-primeiro-ministro fala e teoriza sobre... drones. Sim, leu bem, drones.
E contamos como o Ministério Público acaba de conseguir o arresto de três imóveis que a mãe de José Sócrates vendeu a Carlos Santos Silva. Bem como da herdade de Montemor-o-Novo que está no nome da ex-mulher de Sócrates. A investigação judicial acredita que na realidade todos estes bens pertencem ao ex-primeiro-ministro.

Na Economia, contamos como está aberta a corrida ao que será provavelmente o mais apetecido, desejado e lucrativo posto de CEO em Portugal: falamos, claro está, de António Mexia e do seu lugar na EDP. Nesta edição pode ficar a saber como os chineses já procuram um sucessor para Mexia.

Neste caderno, destaco ainda duas entrevistas muito relevantes. Uma a António Mota, líder de uma das maiores construtoras nacionais. E a outra a Mário Vaz, presidente da Vodafone Portugal.

Na Revista, a Clara Ferreira Alves escreve sobre Jonh Le Carré, evocamos os 40 anos que passam da morte de Maria Callas, fomos falar com o irmão mais novo de Che Guevara. Temos ainda uma reportagem sobre o consumo de alcóol entre os adolescentes. E uma entrevista com o arquitecto brasileiro que projetou o novo Museu dos Coches.

Com este menu variado de leituras para o fim de semana, se não for a um quiosque comprar já o Expresso é, como diria a minha filha pequenina de quatro anos, "uma banana podre".
Boas leituras e um excelente fim de semana.

Partilhe esta edição