Siga-nos

Perfil

Expresso

José Cardoso Editor Adjunto

Tolerância de ponto dá disputa política na Madeira. O mundo precisa de um Papa? Guião da PSP para a festa do Benfica. A vida num saco

9 de Maio de 2017

Boa tarde,

A tolerância de ponto para ver o Papa está a provocar uma disputa política na Madeira. O Governo regional não dá folga, mas, em ano de eleições autárquicas, duas câmaras da oposição, Santana e Funchal, vão furar a posição do Governo de Miguel Albuquerque (e de António Costa, e dos Açores) e dar meio dia de folga, a tarde de sexta-feira. A Marte Caires conta.

O mundo precisa de um Papa? Perante a pergunta, o padre José Tolentino Mendonça explica que o que se está verdadeiramente a perguntar é se o mundo precisa de um pai. E a resposta não deixa lugar a dúvidas: precisa. Tanto mais que, infelizmente, o mundo não tem tantos pais assim. Mas o melhor é ler o artigo de Tolentino Mendonça, o segundo dos textos que estamos a publicar diariamente na perspetiva da visita do Papa Francisco.

Um terceiro tema em destaque nesta edição é sobre o que muda e não muda no guião da PSP para a festa do Benfica, possivelmente já este sábado. Não mudam, por exemplo, a revista aos adeptos que acorrerem ao Marquês de Pombal e a proibição de garrafas. Mas haverá “algumas alterações de pormenor”. O Hugo Franco conta o que pode saber-se.

Uma equipa de investigadores está a fazer experiências com aquilo que podemos chamar úteros artificiais. Ainda não avançou com fetos humanos, mas a mariana Lima Cunha explica como uma espécie de saco de plástico pode ser a nova esperança para bebés extremamente prematuros.

Nos Estados Unidos, a primeira pessoa que o Presidente Donald Trump despediu assim que chegou ao poder, por se ter recusado a fazer aplicar o seu primeiro decreto anti-imigração, testemunhou esta segunda-feira no Senado. E o que lá revelou pode ajudar a desvendar o maior mistério em torno do Governo: as relações da equipa de Donald Trump com a Rússia. Sally Yates, assim se chama a procuradora despedida, “atirou a Casa Branca para debaixo do autocarro”, diz a imprensa americana, citada pela Joana Azevedo Viana, que faz o historial do caso desde que Trump chegou ao poder.

No último dos temas principais deste Expresso Diário, a Mariana Lima Cunha apresenta-nos um senhor chamado Forest Swords, que acaba de lançar novo disco – e mostra-nos que disco é esse.

Na opinião, apenas o Daniel Oliveira destoa, escrevendo sobre “Rui Moreira e PS: um divórcio inevitável”. Os restantes cronistas escrevem sobre a França, a Europa e a Democracia: o Ricardo Costa denuncia “Os situacionistas e os anti-Europa como inimigos da democracia“, o Henrique Monteiro explica que “Foi assim que se evitou a guerra (e outros males)” e o Henrique Raposo garante que “A democracia é só uma parte da república”.

Boas leituras e um bom resto de dia, com tolerância, sem situacionismos

Partilhe esta edição