Anterior
Políticos vão ter de ouvir o protesto
Seguinte
300 mil protestaram em Lisboa e no Porto contra a precariedade
Página Inicial   >  Dossiês  >  Dossies Atualidade  >  Geração à Rasca  >  Nenhum sindicato ou partido se apoderou da manifestação

Nenhum sindicato ou partido se apoderou da manifestação

Oiça o comentário áudio de Jorge Araújo, editor do caderno Atual do Expresso, que esteve presente na manifestação. Clique para visitar o dossiê Geração à Rasca
|

Opinião


Multimédia

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Os assassínios, as execuções, as decapitações são as imagens mais chocantes de uma propaganda cada vez mais sofisticada. É a Jihad, que recruta guerrilheiros no ocidente para matar e morrer na Síria. O Expresso seguiu as pisadas de cinco jiadistas portugueses, mostrando quem são e como foram convertidos e radicalizados. E como lutam, como foram morrer - e como já haverá arrependidos com medo de fugir. Reportagem em Londres, no café onde viam jogos de futebol, na universidade onde estudavam e na mesquita onde rezavam. Autoridades e especialistas em terrorismo estão alerta sobre este pequeno mas perigoso grupo, onde corre sangue português - e de onde escorre sangue por Alá.

Hoje é dia de cozido serrano... light

O Talasnal é talvez a mais famosa das aldeias de Xisto da Lousã, cheia de carisma e de pormenores que fazem esquecer o tempo a passar. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta receita.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Desacelerámos a realidade para observar a euforia da liberdade

Ela, Jacarandá, é algarvia. Ele, Katmandu, é espanhol. São linces e agora experimentam a responsabilidade da liberdade: foram soltos esta terça-feira numa herdade alentejana, próxima de Mértola, eles que saíram de centros de reprodução em cativeiro. Foi inédito: nunca tinha acontecido algo assim em Portugal. Estivemos lá e ensaiámos o slow motion.

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.


Comentários 8 Comentar
ordenar por:
mais votados
Eles queriam, mas tiveram medo!!!
Quer o PC quer os Sindicatos, sabiam que o tiro podia sair-lhes pela culatra.
É que eles são também responsáveis pela política que temos.
O PC recusa qualquer mudança...
Os Sindicatos o que querem é ter motivos para greves...
As gerações, pós 25 de Abril, já o compreenderam.
A actual geração, à procura de emprego, sabe que os políticos são oportunistas e não irão largar o poder facilmente. Isso representava para eles, terem que trabalhar.
Para esses boys, é muito mais fácil amarrar-se ao partido, porque sabem que enquanto este esquema se mantiver, eles têm o "tacho" assegurado...
Os jovens à procura de emprego estão tramados, porque foram habituaram pelos pais, a terem tudo facilmente, e agora, como cabe a eles terem responsabilidades, não sabem o que fazer!

Re: Eles queriam, mas tiveram medo!!!
Re: Eles queriam, mas tiveram medo!!!
Re: Eles queriam, mas tiveram medo!!!
Não terem sido manipulados...
foi uma grande vitória.
Assim, sim!
As pessoas acreditam mesmo no Pai Natal..
Mas alguém acha mesmo que é possível fazer manifestações destas, em 11 locais diferentes e em simultâneo, sem uma ou várias organizações por detrás delas?
A logística destes eventos é enorme e é por isso que não pode existir lugar a atitudes espontâneas.
Como é que espontâneos conseguem entrevistas em jornais, como o Expresso, ou nas televisões (onde foram sendo divulgados os apoios sempre espontâneos claro)?
Se calhar contactos discretos com a JSD (como noticiou um jornal) ajudaram e por isso é que apareceram apoios, não de organizações partidárias, mas por exemplo da Eclesia (próxima do PSD e das misericórdias).
Que vão existir eleições é um dado adquirido.
Só é preciso cansar os eleitores do PS para que não se corra o risco de eles poderem retirar a maioria absoluta ao PSD (que é o que se passa neste momento).
Por outro lado é preciso que eles não governem e que só façam o trabalho sujo das medidas impopulares de destruição de regalias (muitas delas implementadas pelo PS) para que o país não se esqueça deles.
O problema é que, com o nível de dívida acumulada que temos nem à esquerda, nem à direita há espaço de manobra para ser diferente porque os credores não deixam.
As 365 medidas que o PSD colocou em livro, caso sejam aplicadas, vão fazer dos tipos do PS autênticos escuteiros.
E quanto a responsabilidades partidárias sobre o estado do país recomendo a leitura do livro "O estado a que o estado chegou" onde se vê que não há inocentes nesta história!
Que fazer?

O diagnóstico está feito há muito e, salvo as hipocrisias, pouca volta há a dar. Ou seja, a ‘crise’ veio para ficar por longo tempo (anos?) e durante todo esse tempo (que venha o mais pintado!) há que apertar o cinto. Certas mordomias serão, tendencialmente, eliminadas, E tudo, mas mesmo tudo do lado do trabalho, será mais difícil.
Que venha a terreiro o ruralista de Boliqueime com umas balelas avulso só para justificar o ordenado já que na reforma não se mexe, que venha o Paulinho mais o seu chapéu de manif apelar demagogicamente pelos velhinhos, que venha ainda o líder de conveniência deste PPD requentado mandar uns bitaites sem qualquer sustentação ou convicção; o resultado final é TRETA! Como treta são as atoardas bombásticas quer do líder bloquista ou do seu parceiro pêcêpista, estranhamente irmanados (Ah o que dirão os patronos Trotsky e Stalin!) na luta economicista e avessos que baste à democracia pluralista.
E o Povo Pá?
  - O nosso Povo letrado, os nossos muitos filhos da ‘crise’ ( os desempregados e os mal pagos) os potenciais afilhados dessa ‘crise’ que vai perdurar, e todos aqueles que vêem o horizonte sombrio e a quem não lhes é permitida qualquer certeza, desorientados por todo o espectro político, convergiram na net, procurando uma saída.
E foi uma entrada de leão, o que fará com que muitos sabujos sigam na mira de arrecadar alguns réditos do sucesso.
E agora, como lidar com esta inesperada quimera que saiu na rifa? Como diria o outro: ?QUE FAZER?
Re: Nenhum sindicato ou partido se apoderou da man
Muito bem| Presisamos de cidadãos que colaborem com ideias, sejam activos e que ajudem este movimento a crescer para se tornar uma alternativa credível para o país.

Exortamos toda a sociedade civil a juntarem-se a nós, porque está provado que a solução passa pela sociedade civil

Será que existe em Portugal uma sociedade com capacidades de enfrentar este desafio?
ou está tudo á espera que os actuais dirigentes partidários resolvam a situação em que nos meteram?
Talvez se tenha chegado a este estado, precisamente, pela falta de participação activa da sociedade na vida partidária. É que esta participação partidária acabava por funcionar como uma oposição dentro das proprias estruturas, não permitindo que se tivesse chegado a este estado. Mas a população preferiu assobiar para o lado, que alguem faça, que alguem se preocupe, que alguem proteste, que alguem vote, que eu não tenho tempo.

Pois chegamos aquele ponto em que temos que dizer basta, já chega.
está na hora de a população se inteirar e ajudar a resolver os problemas que nos afectam a todos.
Está na hora de participar activamente na vida politica portuguesa,
Não basta protestar, é preciso acção.

Ajuda a mudar este pais,
• Apoia esta causa:
• clique em www.peticaopublica.com/?pi=P2011N6781

• www.movimentorenovacao.blogs.sapo.pt

O que mais me preocupa não é o grito dos violentos, dos corr.uptos, dos desonestos ou dos sem ética. O que mais me preocupa é o silêncio dos bons". ...
Comentários 8 Comentar

Últimas

Ver mais
Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub