25 de abril de 2014 às 8:33
Página Inicial  ⁄  Blogues  ⁄  Blogues da Rede Expresso  ⁄  Póvoa Semanário   ⁄  Naturistas querem legalizar nudismo na praia da Estela

Naturistas querem legalizar nudismo na praia da Estela

Com o projecto de lei aprovado, na generalidade, na Assembleia da República, caberá à Câmara Municipal da Póvoa autorizar que a prática de naturismo seja permitido nos areais esteleneses

Póvoa Semanário
Póvoa Semanário  - Naturistas querem legalizar nudismo na praia da Estela
Póvoa Semanário  - Naturistas querem legalizar nudismo na praia da Estela

A Federação Portuguesa de Naturismo quer oficializar a prática de nudismo na praia da Estela, divulgando essa intenção na sequência do projecto de lei do partido ecologista "Os Verdes", aprovado no parlamento na semana passada, destinado a aumentar o número de praias de nudismo em Portugal e atribuir aos municípios o poder de decisão sobre a criação destes espaços.

O diploma, que ainda terá ainda debatido e votado na especialidade em comissão da Assembleia da República, introduz como principais novidades o reconhecimento da prática do naturismo nos espaços onde o hábito já está implantado e pela diminuição da distância entre os locais naturistas e aglomerados urbanos, que passará de 1.500 para 500 metros.

Além disso, segundo este projecto de lei, a autorização para o estabelecimento de espaços públicos de naturismo competirá às Assembleias Municipais dos concelhos da sua localização, sob proposta da respectiva Câmara Municipal e tendo esta obtido parecer da entidade regional de turismo.

Segundo a Agência Lusa, Macedo Vieira, presidente da Câmara Municipal poveiro, já reconheceu, publicamente que "a autarquia não tem preconceitos em relação a nada", mas que terá de "analisar o caso logo que haja uma proposta" para oficializar a prática de nudismo na praia da Estela.

Já Rui Martins, presidente da Federação Portuguesa de Naturismo (FPN), esclareceu ao Póvoa Semanário que "projecto-lei lei aprovado no parlamento, foi aprovado na generalidade, descendo agora à comissão de especialidade
para ser revisto e só depois aprovada a sua versão final",  e que até lá a FPN "vai aguardar tranquilamente o resultado para depois se pronunciar".

Ainda assim, Rui Martins avançou que "à praia da Estela já há muitos anos é frequentada por naturistas e irá continuar a sê-lo. Se o projecto-lei aprovado não sofrer grandes alterações na comissão de especialidade ficam reunidas todas as condições para a praia da Estela seja considerada praia oficial naturista, cabendo depois à Câmara Municipal confirmar essa situação".

O líder da FPN frisou ainda que "os naturistas são pessoas respeitadoras que sabem que a sua liberdade
termina onde começa a liberdade dos outros", lembrando que A prática naturista em Portugal tem cerca de 100 anos, não é uma actividade recente ".

Reagindo a criticas, Rui Martins deixou uma questão "Será mais erótico um corpo nú ou um
corpo tapado por minúsculo bikini de 60 cm2 de tecido que nada tapam?".

Instada a comentar esta temática, Carla Barros, deputada poveira na Assembleia da Republica, pela bancada do PSD, divulgou a posição do seu partido: "À semelhança do que aconteceu no passado, o Partido Social Democrata apresenta-se na discussão  deste tema despido de qualquer preconceito".

A deputada considerou que "Temos de olhar este tema com pleno desassombro de tabus, preconceitos ou crenças, não descriminando ninguém, salvaguardando sempre o respeito pelos valores civilizacionais e culturais", acrescentando: "A prática do Naturismo é sobretudo uma opção individual cuja liberdade de
opção se insere no estilo de vida e nos padrões de atitude que cada pessoa entenda por bem adoptar, não devendo o seu comportamento colidir com a sensibilidade e a moral dos restantes".

Quanto à legalização da praia da Estela como local de naturismo, Carla Barros lembrou que "coloca-se ainda o problema da legalização e do reconhecimento desta praia e cabe ás autarquias aferirem do interesse desta criação. Se estes espaços já existem, entendo que o melhor é mesmo a via do seu reconhecimento desde que obedeçam aos parâmetros que a lei obriga, para que as questões de "consciência e sensibilidades" para os que praticam e não pratiquem fiquem devidamente asseguradas".

Relembre-se que actualmente existem em Portugal seis praias naturistas" todas a sul do Tejo, além de um parque de campismo.

Comentários 0 Comentar
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub