24 de abril de 2014 às 17:08
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  Nasceu bebé prematuro mais pequeno do mundo

Nasceu bebé prematuro mais pequeno do mundo

Mulher alemã deu à luz uma bebé com apenas 21 semanas e cincos dias de gestação, igualando o recorde de nascimento mais prematuro do mundo.
Lusa

Uma mulher alemã deu à luz uma bebé com apenas 21 semanas e cincos dias de gestação, igualando o recorde de nascimento mais prematuro do mundo, anunciou hoje a clínica de Fulda, na Alemanha.

Quando nasceu, a 7 de novembro, Frieda pesava apenas 460 gramas. Cinco meses e meio depois, a bebé já pesa 3,5 quilos e teve alta clínica na passada quarta-feira, adiantou a instituição de saúde em comunicado.

"Na literatura especializada existem registos de prematuros mais leves à nascença, alguns até com peso inferior a 300 gramas, mas não há nenhuma referência de um prematuro mais jovem que Frieda", acrescenta.

Bebé com o mesmo peso em Otava


Há apenas o registo do caso de um bebé que nasceu com 21 semanas e cinco dias de gestação em Otava, no Canadá, em 1987, exatamente como Frieda.

Na 15.ª semana de gravidez, a mãe da bebé foi a uma consulta de rotina e já apresentava contrações, tendo o médico observado que o parto estava iminente. Os médicos conseguiram ainda atrasar dez dias o nascimento da bebé.

Uma criança é considerada prematura quando nasce antes do final do oitavo mês de gravidez. Já um bebé que nasce antes das 24 semanas é considerado uma situação de prematuridade extrema.

Antes da 22.ª semana de gravidez, os médicos neonatologistas consideram que não há nenhuma hipótese de sobrevivência por causa do subdesenvolvimento dos pulmões, coração e cérebro.

Já nos bebés muito prematuros (menos de 32 semanas), existe um risco significativo de sequelas psicomotoras e atraso da linguagem.
Mas um médico que acompanhou o caso de Frieda disse à Agência France Presse (AFP) que, por agora, "não existe nenhum risco (de sequelas) e (a menina) deverá crescer como qualquer criança".

O jornal "Bild" avança na edição de hoje que a bebé tinha um irmão gémeo que morreu poucos dias após o nascimento.

Comentários 4 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Aborto permitido até às 24 semanas na Holanda
O bizarro destas noticias sobre prematuros, consiste no facto de em países como a Inglaterra ou a Holanda o aborto a pedido da mulher ser legal até às 24 semanas, sendo que estes prematuros não tem sequer 22 semanas.

Nestes países existe o paradoxo de que se o bebé fosse morto no útero da mulher seria um aborto e legal, mas se nascesse como prematuro e só então fosse morto, já seria um homicídio.

Enfim, os defensores do aborto devem ter os seus argumentos para ultrapassar estes paradoxos...

Nelson
Re: Aborto permitido até às 24 semanas na Holanda Ver comentário
Re: Aborto permitido até às 24 semanas na Holanda Ver comentário
Sorte
460 gramas de gente, tem muito que pedalar,coitado.

Nascido na Alemanha teve sorte, pois tem todo o conhecimento do mundo à sua disposição.

A vida é sempre de preservar, o aborto é sempre de desincentivar. Temos taxas de nataliodade muito baixas e estamos a perder população.
Há que apoiar as mulheres e criar condições para que a maternidade seja um factor de prestígio.
Lembro que , antigamente, quando havia um parto numa casa, os vizinhos, homens e mulheres, esperavam ás portas do quarto e , quando se ouvia o bébé chorar, os homens levantam-se e tiravam o chapéu, em sinal de respeito e saudando a nova vida.
Bons exemplos que se vão perdendo!!!!
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub