Siga-nos

Perfil

Expresso

Infografia

Um salto do outro mundo

Felix Baumgartner já está na História: no mesmo dia em que se assinalavam os 65 anos do primeiro voo supersónico em avião, o austríaco lançou-se em queda livre a quase 40 mil metros de altitude e foi o primeiro ser humano a passar a barreira do som sem ajudas. Números da proeza acabam de ser revistos.

Carlos Paes (infografia)

Felix Baumgartner pretendia ser o primeiro a quebrar a velocidade do som em queda livre. A 14 de outubro, subiu até aos 38.969,4 metros (agora revistos em baixa, depois dos 39.045 metros registados anteriormente) numa cápsula pressurizada puxada por um balão de hélio, demorando cerca de duas horas e meia a chegar ao ponto de salto. Com um fato de alta tecnologia, aos 43 anos o aventureiro austríaco enfrentou condições extremas que o levaram além do normalmente suportado pelo comum dos homens.

Depois de sucessivos adiamentos em busca da reunião das condições meteorológicas consideradas ideais pelos promotores da Missão Red Bull Stratos, Felix Baumgartner logrou atingir os objetivos pretendidos (atingiu os 1357,6 km/h, velocidade revista am alta, após os 1342,8 km/h calculados anteriormente) mas sofreu para chegar são e salvo a Terra. "Vivi altos e baixos, tal como todo o projeto", disse na emocionante conferência de imprensa. "Começámos bem com um bom lançamento, mas depois surgiu o drama da bateria do meu visor. A saída da cápsula foi perfeita. Depois comecei a cair em espiral lentamente. Foi brutal e cheguei a pensar que ia perder a consciência. Não senti o boom supersónico porque estava muito ocupado a tentar recuperar a minha estabilidade. Foi muito mais difícil do que eu esperava", disse, sorridente pelo final feliz desta aventura arrojada.