Siga-nos

Perfil

Expresso

Meteo

Temperatura baixa no país mas sobe no Coliseu de Lisboa

  • 333

Saiba como vai estar o tempo este fim de semana. Depois do concerto no Coliseu do Porto, Rodrigo Leão leva ao Coliseu de Lisboa a Orquestra e Coro Gulbenkian para duas noites especiais. Sexta e sábado, às 21 horas

Carlos Paes

Carlos Paes

Infografia

A próxima aventura de Rodrigo Leão carrega toda a ambição que o músico nunca escondeu possuir: uma ambição que lhe permitiu abraçar o mundo e projetos artisticamente muito complexos. Desta vez, há um encontro com a Orquestra Gulbenkian, cujos cerca de 100 músicos, incluindo o coro, serão dirigidos pelo maestro Rui Pinheiro. Este encontro com a Orquestra e Coro Gulbenkian terá também a participação do ensemble que normalmente acompanha Rodrigo Leão: o quarteto de cordas formado por Carlos Tony Gomes, Bruno Silva, Denys Stetsenko e Viviena Tupikova e ainda Celina da Piedade no acordeão e Selma Uamusse na voz.

Juntos, todos estes músicos irão gravar aquele que será o verdadeiro sucessor de “A Montanha Mágica”, o último trabalho de originais de Rodrigo Leão que já data de 2011. As recolhas de canções, bandas sonoras e projetos paralelos em que Rodrigo se tem envolvido, como o recente Florestas Submersas, realizado a convite do Oceanário de Lisboa, têm permitido ao compositor explorar outras facetas do seu trabalho, mas o novo álbum, que será gravado por Tobias Lehmann, responsável por muitos títulos no conceituado catálogo da Deutsche Grammophon, no palco do Grande Auditório Gulbenkian, onde existe uma acústica absolutamente extraordinária, marca não só um novo ciclo na carreira de Rodrigo, que acaba de assinar contrato com a editora Universal, como o seu reencontro com material original. E marca, sobretudo, a ambição da sua singular visão artística.

Com a colaboração de Steve Bartek, arranjador de renome com que Rodrigo colaborou na banda sonora de The Butler, o compositor assina aqui uma série de trabalhos inéditos em que se debruça sobre importantes questões filosóficas que se prendem com a procura do sentido da vida e de um lugar no mundo, temas que sempre estiveram presentes nas entrelinhas das criações de Rodrigo Leão e que são uma das suas principais fontes de inspiração. As melodias que Rodrigo sonha e constrói são os tratados que oferece ao mundo que o rodeia. Carlos Tony Gomes é outro dos responsáveis por arranjos para a orquestra ao passo que Tiago Derriça assina alguns dos arranjos de vozes que o coro interpretará. (fonte: www.viralagenda.com/pt)