55
Anterior
Vaca geneticamente modificada produz leite hipoalérgico
Seguinte
Funeral de Margarida Marante no domingo
Página Inicial   >  Sociedade  >  Morreu Margarida Marante

Morreu Margarida Marante

A jornalista Margarida Marante morreu hoje vitíma de ataque cardíaco.
Margarida Marante tinha 53 anos
Margarida Marante tinha 53 anos / Ana Baião

Morreu a jornalista Margarida Marante, aos 53 anos, vítima de ataque cardíaco em sua casa em Lisboa.

Margarida Marante, nascida no dia 28 de junho de 1959, foi uma das mais reconhecidas jornalistas da televisão portuguesa.

Começou a carreira aos 20 anos no semanário o 'Tempo'. Dois anos depois ingressou na RTP. Distinguiu-se nos programas de grande entrevista política.

Margarida Marante entrevistou todos os dirigentes políticos ao longo de três décadas. Foi diretora da revista Elle e, em 1992, integrou a equipa fundadora da SIC, onde apresentou programas como 'Sete à Sexta', 'Contra Corrente', 'Cross Fire' e 'Esta Semana'.

Em 2003 regressou à TSF, estação de rádio onde já tinha colaborado, em 1991, tal como no semanário Expresso. Margarida Marante era licenciada em direito pela Universidade Católica. Tinha três filhos. 

 

Opinião


Multimédia

Retrato político de um país livre

Traçámos um mapa partindo dos resultados das eleições para a Assembleia Constituinte de 1975 e dos resultados das últimas eleições legislativas em 2011. O que mudou ao longo desse tempo? Como é que cada concelho votou em 1975 e em 2011? E como evoluiu a abstenção? Clicando sobre o ano e depois sobre os concelhos, no mapa ou no filtro, surgem as respostas.

Quase ninguém ficou em casa

Foi num 25 de Abril como o deste sábado, mas há 40 anos e numa liberdade então recentemente tomada: a 25 de Abril de 1975, Portugal testemunhou as primeiras eleições livres e universais após quase meio século de ditadura. Estas são as histórias, os retratos, os apelos e as memórias de um tempo que mudou o rosto do país.

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

26 mil esferográficas, 14 mil urnas e 760 quilos de lacre. Os números de uma eleição histórica

Mais de mil caixas de lacre foram usadas pelas secções de voto que por todo o país, no dia 25 de abril de 1975, recolheram os boletins de milhões de eleitores. O Expresso percorreu os quatro mapas de despesas das eleições para a Assembleia Constituinte, elaborados pelo STAP, para saber quanto dinheiro esteve envolvido, onde e como foi gasto. Cada valor em escudos foi convertido para euros a preços correntes, tendo em conta a inflação. 

Todas as ilhas têm a sua nuvem

Raul Brandão chamou-lhe 'A Ilha Branca'. Como viajante digo que tem um verde diferente das outras oito que com ela formam o arquipélago dos Açores. É tenra, mansa, repousante e simultaneamente desafiante. Esconde segredos como a lenda da Maria Encantada e um vulcão florestado a meio do século passado que nos transporta para uma dimensão sulfurosa e mágica. Obrigatória para projetos de férias de natureza.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.


Comentários 55 Comentar
ordenar por:
mais votados
Margarida Marante.


"O Amor é odidoF" Miguel Esteves Cardoso

Mas muito mais odidof que o amor é a morte de quem amamos.

É a única situação em que invejo os crentes que acreditam numa existência para além da morte. Força aos que sentirão a sua perda.

Há uns bons anos atrás, no início do seu sucesso na TV, cruzei-me com a Margarida e fiquei deveras surpreendida porque a ideia que tinha da mulher inteligente, acutilante, que via na TV, era de uma mulher robusta. O que vi foi uma mulher baixa, magra, diria até, fisicamente frágil, nada que se ajustasse à imagem que tinha dela. Nesse dia passei a admirá-la mais ainda, sem dúvida os bons profissionais não se medem aos palmos.

Com a saída de Portugal perdi o seu percurso profissional, mas ficou-me na memória pelo excelente trabalho na área do jornalismo.

.

Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Margarida Marante
Nunca conheci Margarida Marante pessoalmente, mas recordo, de há muitos anos, a sensação que várias vezes tive de, ao assistir a algumas das suas entrevistas, estar perante uma grande jornalista! Penso que não me enganei, pois julgo ser certo que Margarida Marante, cuja carreira não seguia desde há anos a esta parte, é um dos grandes nomes do jornalismo português, uma mulher inteligente e articulada, uma profissional de grande valia e um exemplo de "fairness" "no ar". Lamento muito esta notícia; lamento muito por uma vida que se apaga aos 53 anos, embora certo que para morrer não há idade, pois para isso basta uma coisa: estar vivo! Espero não estar a dar a impressão de mostrar o que não sinto, mas a verdade é esta: por razões que desconheço, sinto de verdade esta passagem do nosso meio da Jornalista Margarida Marante. Tanto quanto posso ver e sentir, recordando memórias de há muitos anos atrás, não hesito em dizer que, hoje, com este Falecimento, Portugal ficou mais pobre. Naturalmente, solidarizo-me com quem quer que sinta pessoalmente esta morte, tão prematura e tão "fora-de-tempo". De resto, ofereço apenas o que posso, que é isto: uma oração pelo eterno descanso desta pessoa que, francamente, julgo ter sido uma grande Mulher do Jornalismo em Portugal.
Margarida
Margarida era seu nome
tão bonito como uma flor.

Em cada pétala de sua vida
um olhar belo e inteligente.

Sei que gostava dela
apesar de nunca a ter olhado.

Obrigada Margarida pela tua imagem
e tua beleza envolvente.

Os meus sinceros pêsames á sua família e amigos.
Descança em Paz Margarida.
A MARGARITA
¡Qué radiosa es tu faz blanca y tranquila
bajo el dosel de tu melena blonda!
¡Qué abismo tan profundo tu pupila,
pérfida y azulada como la onda!

El fulgor soñoliento que destella
en tus ojos donde hay siempre un reproche
viene cual la mirada de la estrella
de un cielo ennegrecido por la noche.

Tu rojo labio en que la abeja sacia
su sed de miel, de aroma y embeleso,
ha sido modelada por la gracia
más para la oración que para el beso.

Tu voz que ora es aguda y ora grave,
llena de gratitud suena en mi oído,
como el saludo arrullador del ave
al sol naciente que despierta el nido.
"Tocou o sol"...
Margarida Marante foi durante anos uma das caras mais populares da TV em Portugal como moderadora. Foi perdendo o protagonismo mais e mais e desaparece inglóriamente com apenas 53 anos.
O seu trajecto político-jornalístico não foi ....
Exemplar...

...mas nestas ocasiões é praxis, apenas referir as boas memórias.

Paz aos que vão e iinquietação aos que ficam é a lei da vida.
Morreu Margarida Marante
Parece não haver duvidas. Margarina Marante acabou por nos deixar. Ainda tive a esperança que pudesse ter sido um engano. No entanto continuo chocado e por enquanto ainda não consigo dar os pêsames à família nem desejar paz à sua alma.
Sinto muito, de verdade
Margarida Marante é mais exemplo de uma pessoa que os media tornaram popular e cujo falecimento, tão cedo e tão inesperado, gera sem dúvida um enorme pêsamo na sociedade portuguesa. Quem, como meu, seja mais velho que Margarida e ainda conserve o gosto de viver não pode deixar de sentir uma grande tristeza ao ler este notícia.
Que descanse em paz
É um dos rostos mais marcantes do jornalismo nas primeiras décadas da democracia.
Bonita e inteligente era justamente admirada e reconhecida pelo seu mérito.
Fica por perceber como é que uma mulher do calibre de Margarida Marante saiu da ribalta em que se esperava se mantivesse toda a vida e para o que tinha qualidades.
São as surpresas tristes da vida.
Da minha parte fica a admiração eterna pela sua beleza e inteligência, qualidades estas que justificavam a sua permanência neste mundo por mais tempo.
Mas há coisas que a compreensão humana não consegue alcançar.
E brutal...
E brutal como a morte nos leva de um momento para o outro..

Eu gostava de Margarida Marante pelo seu profissionalismo mas fico tambem com pena do ser humano que apenas com 53 anos nos deixou.

Fica sempre a pergunta se ela alguma vez teve tempo de viver ?

Estou chocado ....
NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
FOI OSTRACIZADA...!!!
PULHAS...................!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
O sistema matou-a
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
R I P
Nunca pensei sobreviver a uma "garota" cheia de talento e competência que nos confrontou com uma nova maneira de fazer entrevistas a figuras proeminentes da política. A ausência de medo e de compromissos marcaram uma época que, quer se queira ou não, não teve continuidade.
Paz à tua alma Margarida.
Re: R I P
"Uma morte abreviada"
Talvez a maior jornalista da sua época. Uma grande, inteligente Mulher, que, a dado ponto da sua vida, foi apenas vítima do sistema instaurado. Silenciada, ostracizada e apenas me faz meditar que estranhos meandros fizeram com que a sua vida levasse um rumo de "auto-destruição" (será?) a que hoje assistimos, atónitos, ao seu termo.
Morreu uma linda e grande mulher...
Não a conheci pessoalmente mas via-a frequentemente na Televisão e admirava a sua inteligência e boniteza.
É uma pena ter partido. Que Deus lhe reserve um lugar no céu...
tributo a uma grande e impoluta jornalista
Uma grande jornalista, inteligente e culta.
Deixa-nos num momento em que opiniões como as dela nos fazem imensa falta.
Á família enlutada sentidos pêsames.
O caminho ao serviço da verdade tem espinhos!
Comentários 55 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub