55
Anterior
Vaca geneticamente modificada produz leite hipoalérgico
Seguinte
Funeral de Margarida Marante no domingo
Página Inicial   >  Sociedade  >   Morreu Margarida Marante

Morreu Margarida Marante

A jornalista Margarida Marante morreu hoje vitíma de ataque cardíaco.
Margarida Marante tinha 53 anos
Margarida Marante tinha 53 anos / Ana Baião

Morreu a jornalista Margarida Marante, aos 53 anos, vítima de ataque cardíaco em sua casa em Lisboa.

Margarida Marante, nascida no dia 28 de junho de 1959, foi uma das mais reconhecidas jornalistas da televisão portuguesa.

Começou a carreira aos 20 anos no semanário o 'Tempo'. Dois anos depois ingressou na RTP. Distinguiu-se nos programas de grande entrevista política.

Margarida Marante entrevistou todos os dirigentes políticos ao longo de três décadas. Foi diretora da revista Elle e, em 1992, integrou a equipa fundadora da SIC, onde apresentou programas como 'Sete à Sexta', 'Contra Corrente', 'Cross Fire' e 'Esta Semana'.

Em 2003 regressou à TSF, estação de rádio onde já tinha colaborado, em 1991, tal como no semanário Expresso. Margarida Marante era licenciada em direito pela Universidade Católica. Tinha três filhos. 

 

Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 55 Comentar
ordenar por:
mais votados
Margarida Marante.


"O Amor é odidoF" Miguel Esteves Cardoso

Mas muito mais odidof que o amor é a morte de quem amamos.

É a única situação em que invejo os crentes que acreditam numa existência para além da morte. Força aos que sentirão a sua perda.

Há uns bons anos atrás, no início do seu sucesso na TV, cruzei-me com a Margarida e fiquei deveras surpreendida porque a ideia que tinha da mulher inteligente, acutilante, que via na TV, era de uma mulher robusta. O que vi foi uma mulher baixa, magra, diria até, fisicamente frágil, nada que se ajustasse à imagem que tinha dela. Nesse dia passei a admirá-la mais ainda, sem dúvida os bons profissionais não se medem aos palmos.

Com a saída de Portugal perdi o seu percurso profissional, mas ficou-me na memória pelo excelente trabalho na área do jornalismo.

.

Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Re: Margarida Marante.
Margarida Marante
Nunca conheci Margarida Marante pessoalmente, mas recordo, de há muitos anos, a sensação que várias vezes tive de, ao assistir a algumas das suas entrevistas, estar perante uma grande jornalista! Penso que não me enganei, pois julgo ser certo que Margarida Marante, cuja carreira não seguia desde há anos a esta parte, é um dos grandes nomes do jornalismo português, uma mulher inteligente e articulada, uma profissional de grande valia e um exemplo de "fairness" "no ar". Lamento muito esta notícia; lamento muito por uma vida que se apaga aos 53 anos, embora certo que para morrer não há idade, pois para isso basta uma coisa: estar vivo! Espero não estar a dar a impressão de mostrar o que não sinto, mas a verdade é esta: por razões que desconheço, sinto de verdade esta passagem do nosso meio da Jornalista Margarida Marante. Tanto quanto posso ver e sentir, recordando memórias de há muitos anos atrás, não hesito em dizer que, hoje, com este Falecimento, Portugal ficou mais pobre. Naturalmente, solidarizo-me com quem quer que sinta pessoalmente esta morte, tão prematura e tão "fora-de-tempo". De resto, ofereço apenas o que posso, que é isto: uma oração pelo eterno descanso desta pessoa que, francamente, julgo ter sido uma grande Mulher do Jornalismo em Portugal.
Margarida
Margarida era seu nome
tão bonito como uma flor.

Em cada pétala de sua vida
um olhar belo e inteligente.

Sei que gostava dela
apesar de nunca a ter olhado.

Obrigada Margarida pela tua imagem
e tua beleza envolvente.

Os meus sinceros pêsames á sua família e amigos.
Descança em Paz Margarida.
A MARGARITA
¡Qué radiosa es tu faz blanca y tranquila
bajo el dosel de tu melena blonda!
¡Qué abismo tan profundo tu pupila,
pérfida y azulada como la onda!

El fulgor soñoliento que destella
en tus ojos donde hay siempre un reproche
viene cual la mirada de la estrella
de un cielo ennegrecido por la noche.

Tu rojo labio en que la abeja sacia
su sed de miel, de aroma y embeleso,
ha sido modelada por la gracia
más para la oración que para el beso.

Tu voz que ora es aguda y ora grave,
llena de gratitud suena en mi oído,
como el saludo arrullador del ave
al sol naciente que despierta el nido.
"Tocou o sol"...
Margarida Marante foi durante anos uma das caras mais populares da TV em Portugal como moderadora. Foi perdendo o protagonismo mais e mais e desaparece inglóriamente com apenas 53 anos.
O seu trajecto político-jornalístico não foi ....
Exemplar...

...mas nestas ocasiões é praxis, apenas referir as boas memórias.

Paz aos que vão e iinquietação aos que ficam é a lei da vida.
Morreu Margarida Marante
Parece não haver duvidas. Margarina Marante acabou por nos deixar. Ainda tive a esperança que pudesse ter sido um engano. No entanto continuo chocado e por enquanto ainda não consigo dar os pêsames à família nem desejar paz à sua alma.
Sinto muito, de verdade
Margarida Marante é mais exemplo de uma pessoa que os media tornaram popular e cujo falecimento, tão cedo e tão inesperado, gera sem dúvida um enorme pêsamo na sociedade portuguesa. Quem, como meu, seja mais velho que Margarida e ainda conserve o gosto de viver não pode deixar de sentir uma grande tristeza ao ler este notícia.
Que descanse em paz
É um dos rostos mais marcantes do jornalismo nas primeiras décadas da democracia.
Bonita e inteligente era justamente admirada e reconhecida pelo seu mérito.
Fica por perceber como é que uma mulher do calibre de Margarida Marante saiu da ribalta em que se esperava se mantivesse toda a vida e para o que tinha qualidades.
São as surpresas tristes da vida.
Da minha parte fica a admiração eterna pela sua beleza e inteligência, qualidades estas que justificavam a sua permanência neste mundo por mais tempo.
Mas há coisas que a compreensão humana não consegue alcançar.
E brutal...
E brutal como a morte nos leva de um momento para o outro..

Eu gostava de Margarida Marante pelo seu profissionalismo mas fico tambem com pena do ser humano que apenas com 53 anos nos deixou.

Fica sempre a pergunta se ela alguma vez teve tempo de viver ?

Estou chocado ....
NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
FOI OSTRACIZADA...!!!
PULHAS...................!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
O sistema matou-a
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
Re: NÃO OBEDECEU AO SISTEMA...!!!
R I P
Nunca pensei sobreviver a uma "garota" cheia de talento e competência que nos confrontou com uma nova maneira de fazer entrevistas a figuras proeminentes da política. A ausência de medo e de compromissos marcaram uma época que, quer se queira ou não, não teve continuidade.
Paz à tua alma Margarida.
Re: R I P
"Uma morte abreviada"
Talvez a maior jornalista da sua época. Uma grande, inteligente Mulher, que, a dado ponto da sua vida, foi apenas vítima do sistema instaurado. Silenciada, ostracizada e apenas me faz meditar que estranhos meandros fizeram com que a sua vida levasse um rumo de "auto-destruição" (será?) a que hoje assistimos, atónitos, ao seu termo.
Morreu uma linda e grande mulher...
Não a conheci pessoalmente mas via-a frequentemente na Televisão e admirava a sua inteligência e boniteza.
É uma pena ter partido. Que Deus lhe reserve um lugar no céu...
tributo a uma grande e impoluta jornalista
Uma grande jornalista, inteligente e culta.
Deixa-nos num momento em que opiniões como as dela nos fazem imensa falta.
Á família enlutada sentidos pêsames.
O caminho ao serviço da verdade tem espinhos!
Comentários 55 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub