18 de abril de 2014 às 22:01
Página Inicial  ⁄  Opinião e Blogues  ⁄  O Expresso na SIC Notícias  ⁄  Ministro da Saúde podia ter evitado greve

Ministro da Saúde podia ter evitado greve

A greve dos médicos, o excedente comercial e o desemprego são os temas em análise no comentário de Isabel Vicente, jornalista do Expresso, no Jornal de Economia da SIC.
Isabel Vicente
Comentários 8 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
A Ordem quer é "graveto"
Ali para os lados do Norte "graveto" é dinheiro.É o que querem e mais gostam os dirigentes da Ordem, seguidos pelos Sindicatos.
Paulo Macedo o ministro, fez o que lhe competia fazer.Mas os interesses pessoais dos médicos ditaram a greve.
A hipocrisia do que eles clamam sobre o SNS veio,mais uma vez,acima da mesa.
Negócios.comissões em receitas e equipamentos, clinicas privadas e hospitais,
  A saúde transformou-se em Portugal no negócio mais rentável:quem mais ganha são os médicos e gente à sua volta.
Vão aldrabar para outro lado,porque de facto este SNS e com esta gente estã condenado!
INACREDITÁVEL...
Como se convidam e obrigam a ser escutados alguns ***comentadores***, com é o caso desta senhora, para palpitarem e dizerem VACUIDADES sobre a vida e a saúde das das pessoas...
"""
Greves
"Agora os médicos. Antes os pilotos da TAP...Não haverá alguém a fazer greve que realmente ganhe mal? No fundo, o país resume-se a isto: enquanto uma parte substancial se debate com baixos salários, desemprego ou dificuldades em manter o seu emprego, os instalados na vida, aqueles que têm o seu lugar seguro, dedicam-se às greves para manter os seus privilégios..." Nuno Gouveia
31daarmada.blogs.sapo.pt

"""
Re: INACREDITÁVEL... Ver comentário
Noticias
É muito interessante a forma como as notícias são publicadas e comentadas, com uma influência muito relevante na perceção de quem as recebe.

Veja-se o que acontece com o comentário desta Jornalista.

As más e nomeadamente a greve dos médicos é muito negativa e a culpa é do governo porque não negociou antes e esteve mal, isso é claríssimo.

As boas temos que desconfiar delas, são boas mas, mas, mas... muitos mas pelo meio!!!

Sem pretender ler pensamentos nem as ideias dos outros, tenho cá um pressentimento que a jornalista preferia comentar apenas más notícias porque são essas que mais lhe agradariam. Resta saber com que objetivos, embora não seja muito difícil concluir quias...

É isto... cá vamos andando...
Já ouvi dizer...
Que o "Dr." Miguel Relvas prometeu tirar o curso de medicina ainda hoje para ir acudir ao centro de saúde...
Esta senhora saberá dizer algo de concreto?
O que se assiste é a um discurso tão comedido, tão comedido que era nelhor ter ficado caladinha. O receio de fazer uma análise aos temas em questão é tão evidente que até mete dó assistir ao penoso execíco de falar para não dizer absolutamente nada. O medo de ter opinião devia por uma questão de ética inibir certas pessoas de serem jornalistas. Sejam capachinhos dos senhores do poder, agora jornalistas??? Ná assim não.
PIRRÓNICOS
É preciso avaliar as circunstàncias politicas da greve. O ministro tentou n vezes a reunião com os supostos representantes dos médicos e a resposta foi a ignorância ao apelo. Com gente assim é difícil dialogar e chegar a qualquer entendimento.
Enquanto houver ditos sindicalistas com estas atitudes pirrónicas, Portugal pode esperar para se desenvolver.
A avaliar pela generalidade dos comentários...
percebe-se o estado em que as coisas estão. Uns dizem que os culpados são os suspeitos do costume, os comunistas, outros que esta gente da greve ganha dinheiro a mais e que devia ganhar como os que ganham menos, ie, como eles. Interessante é que os políticos que têm enterrado o país, e vão continuar a enterrar, parecem inocentes. O melhor mesmo era estarem todos calados...
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub