14
Anterior
O dirty little secret de Passos Coelho e Marques Mendes
Seguinte
Passos: lixa-te para as eleições, mas não lixes os portugueses!
Página Inicial   >  Blogues  >  Politicoesfera  >   Miguel Relvas, o "diabinho negro"

Miguel Relvas, o "diabinho negro"

|

1. As declarações do Bispo D. Januário Torgal suscitaram a indignação profunda do Governo, com o Ministro da Defesa Nacional, José Pedro Aguiar-Branco, a ser o mais truculento nas suas críticas. O argumento foi o mesmo de sempre: o Bispo deve limitar-se a rezar as suas missas, fazer as suas orações - e deixar a política para os políticos. Este é um argumento completamente desprovido de sentido: então, o talhante não pode pronunciar-se sobre questões políticas, pois a sua função é cortar carne; o jardineiro, não pode opinar sobre os assuntos mais relevantes da colectividade, pois a sua função é tratar das tulipas e das rosinhas; o matemático não pode contestar o Governo, pois só se deve exprimir para transmitir a magia e complexidade dos números. Como se pode ver, trata-se de um argumento ridículo. Além do mais, o Bispo integra-se numa instituição com um grande enraizamento popular em Portugal - a Igreja Católica - cujo trabalho social é notável, permitindo mitigar o sofrimento e as dificuldades de muitos dos nossos compatriotas. Se há instituição que pode e deve tecer comentários políticos em Portugal, essa instituição é a Igreja Católica. Porque sente as aspirações e angústias das pessoas. Porque sabe a dimensão exacta das suas dificuldades diárias. Porque é no serviço para o outro e pelo outro que a Igreja Católica se define e se concretiza em cada momento histórico. Nem se diga que há uma interdição geral de os Bispos intervirem no comentário político decorrente do princípio da laicização do Estado: a laicização, prevista no artigo 41.º/4 da Constituição da República Portuguesa, significa que o Estado não pode adoptar uma religião oficial, nem pode interferir na organização interna e no funcionamento dos serviços de culto. De outra banda, a Igreja Católica não poderá desempenhar funções políticas - mas deve sempre pronunciar-se sobre a política e o destino de Portugal.

2. Isto dito, o ponto mais polémico da entrevista de foi a afirmação de que os nossos políticos - muitos deles - comportam-se como "diabinhos negros", defendendo os seus próprios interesses e descartando para um plano secundário o interesse nacional. Ora, D. Januário tem toda a razão: podemos ou não discordar do seu estilo acutilante, sem rodeios, mas todos sabemos que os governantes dos últimos largos anos se enredaram em teias de interesses, tomando decisões muito negativas para Portugal. Mas todos sabemos quem é o principal alvo de D.Januário: Miguel Relvas. Miguel Relvas representa a antítese do "governante ideal", preocupado com o devir colectivo. Como D. Januário referiu - e muito bem! -, há políticos que subiram brutalmente na vida após desempenharem cargos públicos. Ora, Miguel Relvas melhorou exponencialmente a sua vida após a passagem pelo Governo Durão Barroso, o que explica que seja um dos Ministros com rendimentos mais elevados, apenas superado por Paulo Macedo.

Enfim, Miguel Relvas tem um passado que suscita dúvidas, inquietações, suspeitas. Tem um presente fragilizado pelo caminho facilitista que resolveu seguir. Miguel Relvas é o verdadeiro défice de Portugal: representa a vitória do "chico-espertismo", é encarado como o representante dos lobbys no Governo , difundindo a desconfiança crónica entre os portugueses. É que se Miguel Relvas actua com pouca transparência na sua vida privada, legitimamente, podemos desconfiar que não altera os seus padrões quando trata de assuntos públicos. Miguel Relvas, numa frase, representa o verdadeiro défice português: o défice de qualidade políticas e éticas dos que nos governam. Se Passos Coelho não demitir Miguel Relvas até Setembro/Outubro, pagará uma enorme factura política. Ele é o diabinho negro do Governo.

Email:politicoesfera@gmail.com


Opinião


Multimédia

Lombinho de porco com broa e batata a murro

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 


Comentários 14 Comentar
ordenar por:
mais votados
Momentum
Relvas está esgotado,meu caro. Há que passar ao próximo ministro.
Recordo que já "tratou" de Passos , Paulo Macedo e Álvaro.
Os ministros são poucos, mais ainda faltam uns quantos que necessitam tratamento adequado.

Quanto ao bispo estar a falar de Relvas é de sua autoria e acho que está enganado. O bispo, ao contrário de si, não individualiza, trata o assunto por atacado, e chama corruptos a todos. Poupa-se tempo e palavras, é mais abrangente e mais igualitário, Ninguém se fica a rir........
Ó Lemos,deixe o Relvas em paz!
O AGUIAR PASSOU-SE DE VEZ!
Não sendo eu católico, contudo defendo que o Bispo pode usar da mesma liberdade de expressão individual de qualquer português! Por este andar qualquer dia os Bombeiros também não podiam falar, porque só t~em que apagar fogos, os médicos também não, por que só t~em que operar. Por exclusão de artes e oficios, qualquer dia era preciso ser politico para poder mandar faladura!
Está no ADN dos sucessores de Salazar!
Re: O AGUIAR PASSOU-SE DE VEZ!
Re: O AGUIAR PASSOU-SE DE VEZ!
RTP gasta 500milhões:privatizar já!
Já e depressa:500 milhões? É um escândalo esta RTP!
Não é Portugal um Estado laico?
Habituados aos comentários despropositados do sr. bispo, a pergunta que faço é: MAS ALGUÉM OUVE O QUE ELE DIZ?
Ou melhor, ouvindo-se, pq dpx os jornais não falam de outra coisa, ainda há alguém que tenha em conta o que o bispo diz?
O sr que se diz tão preocupado com a pobreza, com a corrupção, com essas coisas todas, chegou à posição que ocupa por mérito próprio??? Avaliando o seu registo truculento tão caracteristico, reúne ele condições para ocupar a posição hierarquica que ocupa no seio do organigrama da igreja? quais são os valores que ele defende quando incita à desordem e à arruaça? isto é que é ser um bom cristão?
levantar falsos testemunhos não é pecado? é que ele inventa que os membros do governo são corruptos, faz acusações não consubstanciadas, e isso é exercer liberdade de expressão?
É este o exemplo que se espera de um bispo? e depois aigreja admira-se que a população ande arredada das lides católicas... com abrutalhados deste feitio, como poderia ser o contrário????
PS.: Dá-lhe Esteves, estás no bom caminho...mais um comentário à tua medida! um verdadeiro ZERO!
Re: Não é Portugal um Estado laico?
Re: Não é Portugal um Estado laico?
Re: Não é Portugal um Estado laico?
Só lhe falta o ancinho que vermelho já ele fica!
Portugal, ditosa Pátria... rincão sagrado da cepa lusitana, tem destas coisas...

Toda a europa fica a saber que um tal Relvas teve tratamento de favor para obter uma licenciatura super-rápida...Em Portugal, a ética, a igualdade de oportunidades, o escrúpulo, andam longe do horizonte dos nossos políticos...
Na Volta à França A CHACOTA atigiu o cume ...o clímax, o apogeu!... E o país inteiro assiste, atónito, a este queimar em lume brando de um governo que... talvez por gratidão, continua a manter no seu seio alguém que já deveria ter tido o discernimento de poupar o primeiro ministro e todo um povo à CHACOTA internacional!...

Que se demita ... ou o demitam... ou o exonerem!
Re: Só lhe falta o ancinho que vermelho já ele fic
Re: Só lhe falta o ancinho que vermelho já ele fic
Tu és tão burro!
O Aguiar Branco foi truculento e o Torgal Ferreira foi acutilante? Quer dizer, se eu te chamar «cara de cú mal parido» estou a ser acutilante e se tu me retorquires que eu sou um malcriado estás a ser truculento?
Se eu estivesse no Governo e tivesse ouvido o Sr. Ferreira dizer que «este governo é profundamente corrupto» na hora cravava-lhe com um processo crime nas ventas. Oh se era!
Como o Sr. Ferreira está de bispo das forças armadas, quando fala está-se tudo a defecar, digamos, para o Sr. Ferreira, está é tudo a prestar atenção ao distinto capelão da FA. E a um bispo. Dá para entender, ou não?
E lá sobre saber se é o que pensa a parolada toda como tu, não tem interesse nenhum. Cada um que pense o que quizer. Mas, cada um, e sobretudo quem tem responsabilidades morais ou éticas, não pode vir afirmar publicamente que este governo é profundamente corrupto, e lançar merda na ventoinha sobre toda a gente. Se quer acusar, acho muito bem, acuse quem merece e excepcione os outros.
Mesma coisa que dizer (há parolos que também dizem) que esta Igreja é toda pedófila. Concordas? Eu não, mas lá que lá há alguns pedófilos, há.
Comentários 14 Comentar

Últimas


Pub