18 de abril de 2014 às 9:03
Página Inicial  ⁄  Blogues  ⁄  Estado da Nação  ⁄  Miguel Relvas e José Sócrates: o mesmo preconceito
vídeo

Miguel Relvas e José Sócrates: o mesmo preconceito

Sofia Rocha
Clique para saber mais sobre o blogue e a autora do Estado da Nação .
Comentários 33 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
A autora tem certezas baseadas na sua ignorância
Há muito preconceito social à solta? Sério?

Não se trata de preconceito mas sim de seriedade no que diz respeito à obtenção de um grau/título académico.

E, para que conste, não faço parte daqueles que acha que a posse de um título académico é necessária para o exercício de um cargo público de elevada relevância como é o caso de um governante.

Não se trata de saber se o título académico superior é necessário ou se é irrelevante para o exercício do cargo público.

O que está em causa é a seriedade e os métodos adoptados para se obter o dito cujo título académico.

A autora revela igualmente uma certa tendência para a falácia primária, para o tiro ao lado e para a superficialidade analítica.

Antes de mais nada, ninguém, algum dia, em Portugal, questionou este ou aquele político por ter feito a sua formação superior na "universidade certa" ou na "universidade errada".

O que está em causa não são questões de origem familiar ou de "universidades certas ou erradas" (questões que ninguém levantou), mas sim questões de honestidade, seriedade, lealdade, rigor, exigência e respeito pelos princípios orientadores da obtenção de um título académico, título esse que, para todos os efeitos, se traduz em competências e saberes superios que, normalmente, não se adquirem numa esquina.

Talvez a autora deste blogue ficasse satisfeita de ter juízes e advogados licenciados como Relvas. Os tribunais portugueses deixariam de ser "preconceituosos" e a justiça també, não é?
Re: A autora tem certezas baseadas na sua ignorânc Ver comentário
Re: A autora tem certezas baseadas na sua ignorânc Ver comentário
Re: A autora tem certezas baseadas na sua ignorânc Ver comentário
Re: A autora tem certezas baseadas na sua ignorânc Ver comentário
Re: A autora tem certezas baseadas na sua ignorânc Ver comentário
Re: A autora tem certezas baseadas na sua ignorânc Ver comentário
Re: A autora tem certezas baseadas na sua ignorânc Ver comentário
Re: A autora tem certezas baseadas na sua ignorânc Ver comentário
O preconceito é sonoro...

... ou é suposto aprendermos a ler os lábios?
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
Re: O preconceito é sonoro... Ver comentário
SR
Mamão, papaia ou ababaia é um fruto do mamoeiro ou papaeira, árvores das espécies do género Carica, especialmente da Carica papaya.
Original do México e países vizinhos é atualmente cultivado em vários países tropicais e não só.Portugal começou a sua safra em meados de 1974 tendo-se produzido em escala controlada, mas após vários resultados e lucros abastados a certas famílias produtoras, hoje atingiu um grau de epidemia sem controlo, tocando em várias áreas da economia, e mais subtilmente e carinhosamente se dá nome aos mamões e sua classificação conforme os resultados.
MAMÃO-VAU, COELHA, VARA, SUCATA, SUBMARINO, COVABEIRÃO-FELGUEIRINHA, QUANTOSSÃO, SÓCRATES, XERNE, etc., ETC.
Só neste país bem pequeno se consegue uma grande variedade demonstrando ao mundo que somos bem grandes no cultivo do MAMÃO.
lol
O que é isto expresso?
Aceitamento.
Já de à muitos anos a ésta parte se vulgarizou o oportunismo e a vigarismo.É a cultura do esperto que se safou e enganou meio mundo e passa ser considerado como herói.Pelo facto de aceitar-mos e praticar-mos este tipo de filósofia que ,portugal está na situação numa exelente situação.
Sobre o autor..
A mensagem seria interessante nao tivesse como autor um fundador de um blog de apoio ao PSD.

Ou seja, o autor nao tem credibilidade para questionar o preconceito social dos Portugueses sem se identificar como militante e/ou apoiante do PSD.

Devo concordar que o locutor peca pelo tom enfadonho e estupidamente ironico.

O preconceito social esta mais relacionado com os "atalhos" disponiveis para titulares de cargos politicos que nao nasceram no berco certo, ou nao frequentaram a universidade certa. Aos demais cidadaos 'e pedido que se esforcem, que sejam exigentes, que trabalhem para pagar propinas, que estudem muito pois nao tiveram a sorte de nascer no berco certo, frequentar a universidade certa, etc e tal.

Ao enveredarem por esses caminhos, sao os proprios Relvas, Socrates e Coelhos a legitimar o preconceito, ao estilo medieval, onde se compravam titulos de nobreza.

O autor deveria limitar-se ao blog que criou de apoio ao psd em vez de tentar tapar o sol com a peneira e desviar atencoes do Ministro Relvas, um corrupto e mentiroso de carreira, e do Primeiro Ministro que o protege ao mesmo tempo que exige sacrificios e exigencia aos Portugueses advogando um corte com o passado recente.

O espelho que diz...
mas haverá melhor , mais bonito, mais dotado, mais inteligente, mais esperto que eu ?

Eu, que palmilhando a rota dos preconceitos - necessários à chegada a um alto cargo no Estado -tudo venci e todas as mézinhas necessárias usei - bem comportadinho, inscrito numa Jota da Ordem , apoiado por umas Lojas das mais conceituadas ou então por J. Maria Escrivá - enfim cheguei ao galho mais alto, lutando contra Reis , Barões e Baronesas - que não havendo melhor - e estando eles/as já cansados/as de tanto lidar - terão que me aceitar - bonito /a como sou , só que tem que me "engolir" vivinho" como quem come uma "amora" ao lado duma vaquinha campestre - bonacheirona. Esta sabe que o touro acabado de entrar na lide - lhes vai manter as suas "faenas" já ganhas e para durar...

Estou, pois, pronto para a liderança... Façam favôr de me levarem ao sitio do "picapau mais alto" porque mereço...e não decepcionarei os meus Inteligentes mesmo que seja à custa dos peões de brega...

Ansiosamente aguardando, Vosso e dedicado Português:

José Popular , de Rafael Bordalo Pinheiro.
...
Eu acho que se está a misturar aqui alhos com bugalhos o que não está correcto...

Preconceito é um sinónimo e Mentira é o que se aproxima destes dois governantes que representam/representaram orgãos de soberania e foram eleitos pelo povo ... como tal é mais a falta de respeito que se vê a olho nu...

E o que mais me repugna é ver nos cheques bancários a sigla Dr./Eng. ... isso sim é regredir no tempo... e mais grave ainda é ao telefone pedirem que os tratem por Dr./Eng. Temos uma sociedade espectáculo em várias vertentes ...

Por isso não atire areias para os olhos e conheço Engº,. Agrónomos Doutorados que estão desempregados há + de 4 anos...

Por último ... admiro a cultura dos espanhóis que dão tão pouca importância títulos ... a abertura de tratamento é impressionante ...

É caso para dizer em casa de ferreiro espeto de pau...
Oh meus.....amigos?
O problema não é o preconceito (ele existe) nem a seriedade (ela não existe), o problema é o "tacho seguinte". Eles sabem que tem a vida curta e os "Motas", as "Lusopontes", as "Brisas", as "EDP's" , as "CP's", as "Refer's", as "Galp's" já têm filas à porta.....francamente não existe lugar para todos, se ainda por cima não é "Doutor" mesmo que "martelado", nem a Vogais chegam, vaí daí......
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub