27
Anterior
O escafandro que transforma homens em peixes
Seguinte
Canadá: vídeo inédito mostra o que realmente aconteceu ao casal do beijo
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Miguel Morais Leitão nos Assuntos Europeus

Miguel Morais Leitão nos Assuntos Europeus

Antigo secretário de Estado do Tesouro vai agora com Paulo Portas para um posto decisivo nos Negócios Estrangeiros.
|
Com Miguel Morais Leitão (à direita), Paulo Portas coloca alguém da sua confiança como secretário de Estado dos Assuntos Europeus
Com Miguel Morais Leitão (à direita), Paulo Portas coloca alguém da sua confiança como secretário de Estado dos Assuntos Europeus  / Ana Baião

Miguel Morais Leitão é o novo secretário de Estado dos Assuntos Europeus, apurou o Expresso. O ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, consegue assim colocar alguém da sua absoluta confiança num posto decisivo para a política externa.

O perfil de Morais Leitão encaixa bem no pendor mais económico que Paulo Portas quer dar ao seu ministério. Licenciado em Direito, mas com um percurso feito na área financeira, Miguel Morais Leitão estava ligado ao BPI, onde trabalhou sobretudo na área de pensões e fundos de investimento.

Número dois do MNE


Enquanto secretário de Estado-Adjunto e dos Assuntos Europeus, Morais Leitão será o número dois do MNE, substituindo Portas sempre que isso seja necessário.

Durante o Governo de coligação entre Durão Barroso e Paulo Portas, Miguel Morais Leitão ocupou dois cargos públicos: foi presidente do conselho de administração da EMPORDEF (a holding das indústrias de defesa do Estado), tendo-se destacado no processo de privatização das OGMA; e foi secretário de Estado do Tesouro e das Finanças do XVI Governo Constitucional, com Bagão Félix.

Ao longo dos últimos dias, corria a informação de que os Assuntos Europeus ficariam para um nome do PSD - o que acabou por não se verificar. Sendo assim, para o PSD deverá ficar a secretaria de Estado das Comunidades - é apontado Feliciano Barreiras Duarte -. assim como a Cooperação.


Opinião


Multimédia

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 27 Comentar
ordenar por:
mais votados
Um a um lá vão aparecendo...
... não tarda que os 11 se transformem em 41.
Re: Um a um lá vão aparecendo...
Re: Um a um lá vão aparecendo...
Pois mas na area da saúde o ministerio não pode
estar ocupado por alguem que nada percebe de saúde. O individuo de saude só se fôr patra tratar da saúde dos bolsos dos cidadãos, das companhias de seguros e dos grupos financeiros, mas com terapias diferentes para cada caso, como é obvio. Agora saiu recentemente do conselho de administração da empresa de seguros de saúde privados MEDIS. É o mesmo que entregar o ouro ao bandido. E mais a saúde não é uma mercearia para ser gerida por um individuo que sabe de números com a particularidade de ter conhecimentos informáticos...
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Re: Pois mas na area da saúde o ministerio não pod
Meu caro runaldinho. Abdiquei dos meus mais de 100
É isso mesmo que pretendem. Mais de 1 milhão
Re: É isso mesmo que pretendem. Mais de 1 milhão
O resistente ...
a quê? Este senhor não deve pagar impostos e, como tal, pensa que os serviços e cuidados de saúde não têm que ser financiados, que a despesa na Saúde não tem de ser controlada, enfim, que estamos num País onde tudo é de borla. É o tal Estado social num país de fadas madrinhas e varinha de condão. Como se o Dr. Paulo Macedo já não nos tivesse dado provas de ser competente e irrepreensível ...
Re: O resistente ...
Todos com uma experiência em gestão-economicista
È o que o pais necessita , mas será exequível, sem serem circunspectos em relação á passagem da teoria a pratica??

Esperemos para ver esta gestão austera de pastas como exemplo a da Assunção Cristas - Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território sem experiência politica numa situação de extrema decadência em alguns deste sectores estão .
  Pensando positivo pior não deve ficar !!! Só o tempo nos transmitirá confiança ou desconfiança com os resultados deste trabalho espinhoso .
Excelente escolha
Mais uma excelente escolha para o novo Governo. O Dr. Miguel Morais Leitão tem extraordinárias qualidades técnicas, pessoais e políticas que postas ao serviço do País são mais um factor de confiança no novo caminho que Portugal tem que trilhar. Saúdo mais este português que abdica, seguramente, de bem estar pessoal em nome do bem comum. Parabéns.
Miguel Morais Leitão
a ver vamos......?????
Mais um cúmplice da perda da soberania.
Para alcançarem seus fins, os “homens de negro” da UE e do FMI não foram mesquinhos. Começaram por recusar o desbloqueamento de uma fatia de 12 mil milhões correspondentes a uma parte dos 110 mil milhões de crédito concedido à Grécia em Maio de 2010 . Em seguida acenaram com a promessa de um novo empréstimo, reembolsável em três anos, de um montante de 30 mil milhões de euros (20 mil milhões pela UE e 10 mil milhões pelo FMI). Em contrapartida, exigiram que a Grécia acelerasse a privatização dos seus serviços públicos e pusesse em acção um novo “plano de austeridade” a acrescentar-se aos quatro anteriores. O governo grego tendo aceite os seus diktats, eles (por enquanto pelo menos) decidiram desbloquear a fatia de 12 mil milhões do empréstimo já acordado em 2010 e conceder à Grécia um novo empréstimo de 30 mil milhões de euros em 2012.

O drama que hoje se desenrola na Grécia já começou a desenrolar-se na Islândia, na Irlanda, em Portugal, na Espanha e arrisca-se muito, se se deixarem livres as mãos dos dirigentes da UE e do FMI, a desenrolar-se amanhã na Itália, Bélgica, França…
Algém que pode ajudar Portugal na Relação C/Europa
Desejo os maiores votos de sucessso Profissional e Pessoal. Trata-se de alguém que está à altura do cargo! Conhecendo a pessoa, os seus métodos são directos e eficazes e a sua gestão eficiente! tudo de bom para Portugal.
Comentários 27 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub