Anterior
Carlos do Carmo: registo de amizade
Seguinte
Reações à morte de Bernardo Sassetti
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Matemática: faça o exame da '4ª classe' e veja em quantas acerta
DESAFIO AOS LEITORES

Matemática: faça o exame da '4ª classe' e veja em quantas acerta

Depois da Língua Portuguesa, na quarta-feira passada, mais de cem mil alunos do 4.º ano testaram hoje os seus conhecimentos a Matemática. Tente responder e veja em quantas acerta. Boa sorte.

Este ano as provas ainda não contam para a nota, mas a partir de 2013 passarão a chamar-se "prova final" e valerão 25% da classificação. Trinta e nove anos depois estarão de volta os exames da '4ª classe'.

Instituição incontornável do sistema de ensino superior português durante o Estado Novo, foram criados em 1948 e extintos em 1974.

Durante este período, muito mudou naquilo que se aprende nas escolas do Ensino Básico. Tente responder às perguntas através dos comentários. Sem copiar, claro.



SOLUÇÕES
Faça aqui o download do enunciado da Prova de Aferição de Língua Portuguesa e dos critérios correção

Opinião


Multimédia

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 6 Comentar
ordenar por:
mais votados
'Matemática: faça o exame da 4.ª classe e...
Uma vez que me expus a fazer e a apresentar os resultados da prova de aferição de Português, repeti a gracinha com esta prova também, E mais uma vez, reitero, estou curioso em saber se também o fizeram e se sentem satisfeitos com a vossa prestação. Acho triste que no anterior desafio que o Expresso fez aos seus leitores, tenha havido os habituais comentários a deitar abaixo a prova, mas não tenha havido mais ninguém a medir-se por ela.

Quanto a esta, foi interessante. Leio que se a critica por não incluir uma operação de divisão, mas não deixa de ser interessante por isso. A aposta parece ser feita na aferição da capacidade de raciocínio dos alunos e nesse aspecto, convence-me.

Levei 10 minutos no primeiro caderno, cerca de 15 no segundo. Mais uma vez, isso não deve ser usado como prova de facilidade do teste. Eu limitei-me a escrever as respostas mais tersas possíveis, e num teste a sério teria levado mais tempo. E não estou contente com três respostas minhas. No 5, para justificar porque não era um prisma, falhou-me o Português correto. No 8, não sabia o que era um gráfico de caule-e-folhas (mas graças a este teste, já sei agora). Arrisquei uma interpretação para resolver as alíneas, mas falhei-a. E no 16...para meu desgosto, li "adição" onde devia ter lido "multiplicação". :-(

Mais uma vez, saúdo aqueles que vão ter que classificar esta prova. Usar os códigos correctos parece-me hercúleo, mas necessário se se quiser extrair informação útil daqui...
Pedagogicamente errada
Fui professor (de História) durante 12 anos, entre 1976 e 1989.

A dificuldade da prova não está a meu ver na matemática, mas sim no enunciado.

Se por um lado as crianças são tratadas como crianças quando aparecem bonecos chamados Pedro Inês e Maria, ou se procura contextualizar um problema com historietas de festas de anos ou de compras da Mãe no supermercado, por outro lado alguns problemas são apresentados de forma completamente abstracta, ou recorrem a uma linguagem técnica que não tem qualquer utilidade para uma criança desta idade, como por exemplo: "gráfico de caule-e-folhas", "simetria de reflexão de eixo horizontal", "simetria de reflexão deslizante", "geoplano", etc., ou ainda utilizando nomes de objectos com os quais muito provavelmente as crianças nunca tiveram contacto, como uma "roleta", ou um "friso".

Além disso, os enunciados não são claros. Por exemplo, no ponto 1.2 do Caderno 1, em que se trata simplesmente de subtrair 4787 de 29 860, em vez de se dizer: "Efectua a seguinte operação no quadro abaixo", há todo um palavreado com os lugares livres e ocupados num estádio, e diz-se: "Explica como chegaste à tua resposta".

Já uma conta com casa decimais, no ponto 4. (1750 × 0,01), é objecto de uma escolha múltipla, o que só serve para gerar a confusão.

Já no ponto 10. a mesma criança tem de calcular as dimensões de um terreno a partir da área e do perímetro, o que evidentemente pressupõe um grau de maturidade superior ao dos problemas anteriores.

MAU PERPARADOS PRO FUTURO K OS ESPERA
EZISTE MUITA INGNORANCIA HOJE NAS ESCOLAS PQ OS PROFES DAM AS AULAS A CORRER E DEPOIS OS ALUNOS SAIEM MAL PREPARADOS DAS ESCOLAS.
HAQUE DE INVERTER-SE TUDO ISSO
ONTEM JA ERA TAO TARDE NESTE JARDIM DA BEIRA MAR PLANTADO
E O FUTURO QUE SERA DELES TODOS MAL PREPARADOS?
Re: Olha quem fala...
Re: Olha quem fala...
Re: MAU PERPARADOS PRO FUTURO K OS ESPERA
Comentários 6 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub