25 de abril de 2014 às 2:49
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Economia  ⁄  O resgate de Portugal  ⁄  Massimo Suardi aterrou em Lisboa

Massimo Suardi aterrou em Lisboa

Massimo Suardi, chefe-adjunto da delegação técnica da Comissão Europeia que irá avaliar a situação macroeconómica do país, já chegou a Lisboa. Clique para visitar o dossiê O resgate de Portugal
Massimo Suardi na chegada ao aeroporto da Portela
Massimo Suardi na chegada ao aeroporto da Portela
Tiago Miranda

O chefe-adjunto da missão da Comissão Europeia que vem a Portugal fazer a avaliação da situação macroeconómica do país chegou esta noite a Lisboa. Massimo Suardi aterrou no aeoroporto da Portela cerca das 21h30.

A delegação da Comissão Europeia é composta por quatro elementos e será liderada pelo alemão Jürgen Kröger, que deverá chegar só amanhã.

Clique para aceder ao índice do dossiê O resgate de Portugal

Os responsáveis vão reunir-se com o Ministério das Finanças e o Banco de Portugal para discutir o plano de ajuda, que deverá rondar os €80 mil milhões.

A 'troika' deverá estar em Lisboa durante duas semanas a avaliar a condição financeira do país e a preparar o memorando de entendimento que servirá de base ao acordo entre Portugal e as instituições europeias, com os objetivos necessários para as instituições desembolsarem cada uma das tranches trimestrais do acordo de ajuda.

Comentários 23 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Quando é que chega o FBI?
Falta um elemento na delegação internacional:

F B I

Para investigar onde foram parar os 70 mil milhões que o Sócas pediu emprestado em 6 anos.
Obras publicas foram feitas com recurso a 50 parcerias puplico privadas, não foi aqui que ele gastou a massa...

Investiguem!
Re: Quando é que chega o FBI? Ver comentário
Re: Quando é que chega o FBI? Ver comentário
Será este...

que trará a lista actualizada que Passos enviou, do que pretendia ver vendido porque até já tinha clientes ?!?
Passos Coelho...
... e o cavaquistão dão as boas-vindas!

O Dr. Fernando Nobre lamenta mas só virá mais tarde, lá para 2015.
Re: Passos Coelho... Ver comentário
Re: Passos Coelho... Ver comentário
Re: Passos Coelho... Ver comentário
Re: Passos Coelho... Ver comentário
Re: Passos Coelho... Ver comentário
Re: Passos Coelho... Ver comentário
Re: Passos Coelho... Ver comentário
Suardi Neo-liberal.
Deu nas notícias que este italiano , defende que o Estado não tenha nenhum banco , percebe-se porque Passos Coelho queria cá o FMI.
Este individuo do FMI não percebeu a crise internacional.
Re: Suardi Neo-liberal. Ver comentário
Re: Suardi Neo-liberal. Ver comentário
Re: Suardi Neo-liberal. Ver comentário
Massimo
Na foto, é o senhor que aparece de coca-cola na mão????
- cá me parecia!
É o MASSIMO!
FMI já não vem???!!!
1ª página do Expresso há poucas semanas... RC, isto a juntar ao "Wikilixo" não augura nada de bom... Agora tudo goza com o Sr. Arquitecto e faz desdém do Sol, como o Sr. MST em crónica passada, mas os factos são estes...
Re: Massimo Suardi aterrou em Lisboa
Não teremos direito a um chefe CHEFE????
Só a um adjunto????
E tão piqueninito????
-
Que sorte macaca!
(Para que nos servem quase mil anos de HISTÓRIA?)
Uma ajuda a Portugal
Por favor, FMI, não se esqueça de cortar naquilo que tenha futuro. Olhe para a quantidade de autarquias, que mais não são do que "quintinhas" para diversão dos nossos politicozecos. De uma vez por todas, reduzão para 40 ou 50 câmaras, acabem com as juntas e assembleias de freguesia que fica a regionalização feita e poupa-se muito dinheiro.
É claro que o desemprego vai aumentar, mas também é verdade que existe muita gente a receber um ordenado e que não produz nada.
Acabem com os bonitos repuxos de água nos nossos jardins, com as frequentes plantações de flores nas nossas rotundas, com as iluminações exageradas, com as festas à borla, e outras tantas coisas inúteis que fazem as nossas câmaras.
Pelas minhas contas esta medida reduz a corrupção em mais de 80% e poupa muitos milhões mal gastos que podem ser canalizados para projectos de desenvolvimento.

Senhor FMI, ficaria muito agradecido se fosse capaz de obrigar os nossos políticos a concretizar esta medida. Mas tem que ser o FMI a decidir como se vai fazer a fusão dos concelhos, tendo em conta as novas e muitas vias de comunicação existentes. Já agora, que para esses novos concelhos seja projectada uma rede de caminhos de ferro.

Quem irá sentir esta reforma serão só politicozecos de merda que nós temos, mas para eles é merecido. Que vão trabalhar!
Re: Uma ajuda a Portugal Ver comentário
Re: Uma ajuda a Portugal Ver comentário
????????
Quem havia de dizer...
Ainda há muito pouco tempo o País estava óptimo. Andavam por aí uns gajos a dizer umas coisas, mas era tudo mentira. O PEC ia ainda sá na quarta edição. O desemprego ainda não tinha atingido 12%. A dívida era já maior do que a 1892, mas no tempo dos Filipes parece que foi ainda maior. O TGV estava no bom caminho, etc, etc. O FMI nunca jamé, em tempo algum.
De repente e por culpa da oposição os senhores do FMI são mais rápidos do que o Speedy Gonzalez...
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub