6 de março de 2015
Página Inicial   >  Opinião  >  Luis Marques

O labirinto grego

 | 

A maior vítima deste entusiasmo com a Grécia pode ser António Costa. Vai agora ter de engolir muitas das coisas que disse, incluindo a sua bizarra tese sobre o 'austericídio'.

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

 

Ser oposição, em Portugal

 | 

O Partido Socialista, através do seu líder parlamentar, considerou o crescimento de 0,9% do PIB em 2014 um "resultado medíocre". Uma vez mais o PS perdeu uma oportunidade  de fazer a diferença na oposição de esquerda, congratulando-se com o regresso da economia portuguesa ao crescimento em resultado do esforço e da iniciativa das famílias e das empresas portuguesas, em vez de atacar o Governo por mera e circunstancial tática política.

 

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

 

A bússola socialista

 | 

A esquerda europeia está como o resto: cada um por si, tentando sobreviver numa realidade em desagregação e mudança. O socialismo, como pensamento político, perdeu o norte.

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

 

A audácia dos fracos

 | 

Pré-colapso da bolsa, juros em alta, €14 mil milhões retirados dos bancos. E isto é só o começo. A Grécia caminha, de forma audaciosa, para uma tragédia sem precedentes.

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

 

Pela boca morre o peixe

 | 

Vale a pena recuperar alguns factos ocorridos nas últimas semanas nos processos BES e PT, irmãos siameses que, neste caso, são mesmo inseparáveis. Eles mostram que a realidade supera largamente tudo aquilo que podíamos imaginar, tanto nos factos que vão sendo revelados como no comportamento dos diferentes protagonistas. A verdade vai fazendo o seu caminho, ultrapassando os escolhos colocados pelos profissionais da mentira e da ilusão. E ainda bem que assim é.

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

 

                                                                                         

Pobreza, terrorismo e liberdade

 | 
Associar a pobreza ao terrorismo, sendo a primeira uma das possíveis causas do segundo, é de uma demagogia sem limites. Desmentida desde logo pelas motivações assumidas pelos autores do 11 de Setembro ou, agora, do ataque ao jornal "Charlie Hebdo", ambos executados em nome de uma peculiar e trágica interpretação do Islão.  

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

Epitáfio de 2014

 | 

Vale a pena olhar para 2014 e constatar que há coisas boas a reter: a troika saiu, a economia está melhor, o desemprego baixou.

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

 

Submarino ao fundo

 | 

O arquivamento do processo de compra de dois submarinos para a Marinha portuguesa foi a melhor prenda que o Dr. Paulo Portas recebeu neste Natal. O nome do atual vice-primeiro-ministro  era recorrentemente associado a este processo, dado que o contrato foi assinado durante a sua passagem pelo Ministério da Defesa, no governo de Durão Barroso. Na origem do processo estavam movimentos financeiros mal explicados que podiam indiciar corrupção.

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

 

A natureza da culpa

 | 

Será Salgado, que é um banqueiro tão experimentado, assim tão incompetente?  É difícil acreditar. Esta história está mal contada. Os próximos capítulos prometem.

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

 

O segredo de justiça

 | 

1 Vai longa a discussão sobre a violação do segredo de justiça, sem que se perceba muito bem como é que se pode resolver o problema. Não sendo especialista na matéria, tenho para mim que o ideal seria que, quando alguém é detido, fossem imediata e publicamente conhecidas as razões da detenção. 

 

 

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI .

 

Ver mais
Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub