18 de abril de 2014 às 13:33
Página Inicial  ⁄  Economia  ⁄  Lucros da Sonae Sierra crescem 25%

Lucros da Sonae Sierra crescem 25%

Vendas dos lojistas cairam 0,8% no primeiro trimestre, mas resultados líquidos atingem os 13 milhões de euros.
Margarida Cardoso (www.expresso.pt)

A Sonae Sierra fechou o primeiro trimestre com um resultado líquido de 13 milhões de euros, mais 25% que em período homólogo de 2011. No entanto, as vendas dos lojistas cairam 0,8% numa base comparável, "sobretudo devido às condições económicas na Grécia, Portugal e Espanha", refere a empresa em comunicado.

É um quadro que contrasta com "a continuação da excelente performance operacional no Brasil", onde as vendas cresceram 11,4% em reais, como sublinha a administração da Sonae Sierra que tem neste país e na Colômbia as principais apostas de crescimento nos próximos anos.

Num trimestre marcado pela inauguração dos centros comerciais Le Terrazze, em Itália, e Uberlândia Shopping, no Brasil, o total de ativos da empresa atingiu os 6,5 mil milhões de euros, mais 22 milhões relativamente a dezembro de 2011. O NAV (Net Asset Value) a 31 de Março foi de 1,19 mil milhões de euros, mais 1,1% que em Dezembro de 2011.

Três centros em construção


A taxa de ocupação global do portfólio da Sonae Sierra foi de 96%, o que representa um "ligeiro decréscimo" de 0,7% relativamente a igual período de 2011. O EBITDA cresceu 4% face ao mesmo período do ano anterior, somando 30 milhões de euros, enquanto o resultado direto atingiu os 18 milhões de euros (mais 24%), refletindo "a melhoria dos resultados financeiros e da eficiência operacional".

Reconhecendo que "em alguns mercados europeus existe um elevado nível de incerteza no que respeita aos valores das propriedades" e que "a significativa incerteza na frente macroeconómica leva a níveis muito baixos de transações que servem de referência para cálculo dos valores de mercado", a Sonae Sierra decidiu, entretanto, passar a fazer  avaliações semestrais dos ativos, em vez das atuais avaliações trimestrais. É uma opção que segue " a prática normal na maioria dos mercados imobiliários", justifica a empresa.

Com 51 centros comerciais em operação, 30 dos quais fora de Portugal, a empresa tem em construção três novos projetos no Brasil (2) e Alemanha (1), que representam um investimento total de 375 milhões de euros.

 

Comentários 1 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
O Pingo Doce, distribuiu lucros com a promoção...
Com os lucros a aumentar num tempo de crise, será que Belmiro - Continente - irá ter um acesso de generosidade, como teve a Jerónimo Martins - Pingo Doce?

Isso é que era uma excelente ideia!!!

Nem que fosse no Natal, ou no 25 de Abril...
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub