17 de abril de 2014 às 16:09
Página Inicial  ⁄  Desporto  ⁄  Liga dos Campeões: Real Madrid joga em Munique
COM VÍDEO

Liga dos Campeões: Real Madrid joga em Munique

Real Madrid defronta hoje o Bayern de Munique, na Alemanha, nas meias-finais da Liga dos Campeões. José Mourinho quebrou o silêncio, mas apenas porque o regulamento da UEFA o obriga a falar.
Mariana Cabral (www.expresso.pt)com Lusa
Mourinho foi obrigado a falar
Mourinho foi obrigado a falar
Sven Hoppe/EPA
Meias-finais da Liga dos Campeões
 

Bayern de Munique vs Real Madrid (hoje, 19h45, transmissão RTP1 e SportTV1)

Chelsea vs Barcelona (amanhã, 19h45, transmissão SportTV1)

A poucos dos dias de outro "clássico" em Espanha - desta feita decisivo para a Liga, entre Barcelona e Real Madrid - os "merengues" têm, em teoria, a tarefa mais complicada das meias-finais da Liga dos Campeões, uma vez que jogam hoje contra um Bayern de Munique já afastado do título alemão e que, acima de tudo, quer jogar a final da prova europeia na sua Arena de Munique. 

A confiança reina na Alemanha, mas José Mourinho não revelou qualquer preocupação na conferência de imprensa de antevisão da partida. "A história não joga amanhã [hoje, terça-feira]. Nada de números, nada de resultados anteriores, nada. É uma meia-final como todas as outras: os que jogam querem ganhar. O Bayern deve ter uma motivação extra porque a final será no estádio deles, e nós, a motivação de chegar, pela segunda temporada seguida, a uma meia-final", disse.

"Estou aqui obrigado. O regulamento da Liga dos Campeões obriga-me a falar"


Ontem, o "Special One" voltou a falar publicamente, depois de várias semanas de silêncio em Espanha - tem sido o adjunto Aitor Karanka a ir às conferências de imprensa -, mas fê-lo contrafeito. "Estou aqui obrigado. O regulamento da Liga dos Campeões obriga-me a falar", atirou.

Mas, já que tinha de falar, o treinador português aproveitou para lançar algumas farpas ao adversário. "A opinião dos outros é a mais importante. Gente muito relevante e com muita credibilidade. Hoeness, Beckenbauer, Kahn ou Hitzfeld dizem que o Real não é uma grande equipa, que eles são mais fortes, que são favoritos, que temos complexos com a besta negra. Seremos nós a correr por fora nesta eliminatória", ironizou.

A ironia continuou com a resposta a Mario Gomez, avançado do Bayern, que tinha dito que Munique ia "pegar fogo" hoje. "As questões de segurança são algo em que a UEFA é ótima, por isso de certeza que haverá por aí muitos bombeiros, se houver fogo."

O Bayern, que venceu todos os jogos caseiros, tem-se apresentado em grande forma na competição, em especial na segunda fase, na qual, em quatro encontros, marcou 12 golos e não sofreu nenhum. Contudo, o Real Madrid ainda não perdeu qualquer jogo na edição deste ano da Champions e cedeu apenas um empate - somando 32 golos marcados e seis sofridos em 10 jogos.  

13 títulos europeus  


Em conjunto, as duas equipas têm 13 títulos europeus, com o Real Madrid, de Cristiano Ronaldo, Pepe e Fábio Coentrão, a procurar a histórica décima conquista, enquanto o Bayern procura o quinto troféu.  
 
Também o treinador dos blancos, o português José Mourinho, procura fazer história e tornar-se no primeiro treinador a conquistar a prova por três clubes diferentes, depois dos sucessos no FC Porto (2003/04) e no Inter de Milão (2009/10).  
 
Os dois clubes já se encontraram 18 vezes, sempre na mais importante prova europeia de clubes, com os bávaros a levarem vantagem, com 10 vitórias, contra seis do Real Madrid.  
 
O Bayern de Munique também leva vantagem nas meias-finais entre ambos os clubes, tendo chegado à final em três ocasiões depois de afastar o Real Madrid (1976, 1987 e 2011), que apenas em 2000 afastou os bávaros nesta fase da prova. 

Barcelona regressa a Londres


Amanhã, o Barcelona reencontra o Chelsea, que eliminou, com dificuldade, o Benfica nos quartos de final, mas parece longe da equipa que chegou à final em 2007/08, embora no domingo tenha garantido a presença na final da Taça de Inglaterra, com uma goleada sobre o Tottenham (5-1).  
 
No entanto, os blues ainda têm na memória a polémica eliminação em 2009, quando foram afastados da final, com um empate a um em casa, depois do 0-0 em Barcelona, com o golo que deu a qualificação aos "blaugrana" a surgir já nos descontos por Iniesta. No final do jogo, os londrinos queixaram-se muito da arbitragem do norueguês Tom Henning Ovrebo, que, segundo, o Chelsea terá deixado passar em claro quatro grandes penalidades.  
 
Londres vai receber o 14.º confronto entre as duas equipas - 11.º desde 2000 -, com o Barcelona a levar ligeira vantagem, com cinco triunfos, contra quatro do Chelsea e quatro empates.  
 
Os treinadores das duas equipas encontraram-se no primeiro confronto na Liga dos Campeões, então como jogadores, com Pep Guardiola a levar a melhor sobre Roberto Di Matteo nos quartos de final de 1999/2000.   
 
Seguiu-se a "era Mourinho" no Chelsea, que eliminou os catalães nos oitavos de final de 2004/05, mas "caiu" na mesma ronda da temporada seguinte.  

Catalães fazem história? 


Depois de terem atingido pela quinta vez consecutiva as meias-finais da Champions, o Barcelona, segundo na Liga espanhola, quer tornar-se na primeira equipa a conseguir vencer por duas vezes consecutivas a prova desde 1990, imitando o feito de então do AC Milan.  
 
Apesar do modesto sexto lugar na Liga inglesa, o Chelsea, que começou a época sob o comando técnico do português André Villas-Boas, tem tido uma boa prestação na Liga dos Campeões -- apesar de sofrida na fase a eliminar -, em especial em casa, onde venceu os cinco jogos disputados, com 16 golos marcados e apenas dois sofridos.  



Veja o vídeo da conferência de imprensa de Mourinho:
Comentários 0 Comentar
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub