Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Comportamento

Escola de elite nos EUA proíbe "look gay"

  • 333

A faculdade onde estudou Martin L. King é acusada de homofobia devido ao novo 'dress code' aplicado aos alunos, todos rapazes.

Cristina Morais

Uma das quatro escolas de elite só para rapazes ainda existentes nos EUA, o Morehouse College, está a causar polémica no país por causa das novas regras de vestuário que proibem os alunos de ter um look feminino, mas também de usar óculos de sol ou calças muitos largas.

A partir deste ano lectivo os alunos da faculdade secular, onde só estudam afro-americanos, estão proibidos de ir às aulas ou a eventos da instituição com "chapéus,  gangas, óculos de sol, calças excessivamente largas, de pijama ou com qualquer tipo de roupa associado ao vestuário feminino, nomeadamente, vestidos, tops, malas, túnicas, saltos altos". Esta última categoria, referente ao chamado 'cross-dressing', está a levantar controvérsia a nível nacional.

Segundo a imprensa norte-americana, o vice-director da instituição, William Bynum, salienta que esta medida foi implementada especificamente devido ao "lifestyle gay" de cinco estudantes do 'campus', considerado o seu vestuário "inapropriado para rapazes do Morehouse." Os alunos que não cumprirem com o 'dress code' imposto correm o risco de serem suspensos.

Um dos representantes da aliança gay da faculdade acusa o Morehouse College de discriminação.

Esta medida não é única nos EUA. Recentemente, um estudante no estado da Geórgia foi avisado pela direcção da escola onde estudava que seria expulso caso continuasse a usar perucas ou roupas femininas. A ameaça levou a que surgisse um movimento de apoio ao aluno no Facebook.