Siga-nos

Perfil

Legislativas 2015

Legislativas 2015

Imprensa estrangeira. Portugal valida austeridade mas coligação perde maioria

  • 333

Vários jornais estrangeiros de referência alinham todos na mesma análise, destacando a vitória da coligação PàF, apesar de “um resgate muito castigador”, embora com perda de maioria no Parlamento

A imprensa internacional destaca a vitória da “coligação de direita” nas eleições legislativas deste domingo em Portugal, sublinhando os jornais espanhóis que Portugal “dá aval” à austeridade e a imprensa económica que já não há maioria absoluta no parlamento.

Tanto o “El País” como o “El Mundo”, ambos jornais espanhóis, destacam que estes resultados indicam que Portugal vai às urnas e concorda com a austeridade imposta ao longo do programa de resgate.

O “El País” escreve que “Portugal dá aval nas urnas às políticas de austeridade” e o “El Mundo” diz que “Portugal dá aval à austeridade de Passos Coelho e valida o triunfo da coligação conservadora”.

Os dois jornais económicos de referência, o “The Wall Street Journal” (WSJ) e o “Finantial Times” (FT), por seu lado, destacam que a coligação Portugal à Frente, do PSD e do CDS, perdeu a maioria parlamentar. O WSJ optou por sublinhar que “a coligação portuguesa perdeu a maioria parlamentar” e que o primeiro-ministro Passos Coelho, “que supervisionou anos de medidas de austeridade impopulares que evitaram a bancarrota” do país, ficou “muito à frente do seu rival socialista” nas eleições de domingo.

Também o FT escreve que “Passos Coelho ganhou em Portugal”, tornando-se “o primeiro primeiro-ministro da zona euro a ser reeleito depois de dirigir o país durante um resgate muito castigador”. O “Financial Times” destaca igualmente que, apesar da vitória, a coligação Passos/Portas “perdeu a maioria absoluta no Parlamento”, com os partidos do centro e da esquerda “a ganharem mais de metade dos assentos parlamentares”.

Na imprensa francesa, a expressão “coligação de direita” está presente nos títulos dos principais jornais, com o “Le Monde” a escrever em título que “a coligação de direita se mantém no poder”, o “Le Figaro” a destacar que a direita “ganhou largamente” as legislativas e o “Le Point” a escrever, ainda antes de serem conhecidos os resultados finais, que “a direita está à frente”.

O jornal alemão “Suddeutsche Zeitung” destaca que “o primeiro-ministro Coelho celebra a reeleição” e o britânico “The Guardian” nota também que “a coligação de centro direita no poder caminha para a vitória”.