Siga-nos

Perfil

Legislativas 2015

Legislativas 2015

Três mesas de voto abertas com atraso e longas filas em pavilhão

  • 333

Comissão Nacional de Eleições diz ter recebido até ao meio-dia 224 protestos ou pedidos de informação por telefone

As eleições legislativas estão a decorrer este domingo com normalidade, com exceção de três urnas que abriram mais tarde, duas por questões burocráticas e outra por tentativa de boicote.

As freguesias de Raimonda, em Paços de Ferreira, e do Caniço, na Madeira não receberam os cadernos eleitorais antes das 8h, enquanto em Erada, no concelho da Covilhã, um grupo de cidadãos fechou a escola com cadeado em jeito de protesto, atrasando o início da votação.

​Num pavilhão em Miraflores, concelho de Oeiras, algumas pessoas esperaram mais de uma hora para exercerem o seu direito de voto. As demoradas filas e a falta de informação levaram à desistência de alguns eleitores, avança a SIC Notícias.

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) recebeu até ao meio-dia 224 protestos ou pedidos de informação por telefone. Segundo o porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE), João Almeida, que esclareceu que os pedidos de informação ou queixas chegadas por telefone são "díspares" e relativas a questões sem grande gravidade, como dúvidas sobre o recenseamento, sobre a presença de determinados candidatos ou sobre a promoção de eventos em dias de eleição.

De acordo com o Ministério da Administração Interna, quase dois milhões de eleitores tinham votado até ao meio dia, estimando-se uma afluência média às urnas de 20,65%.

Mais de 9,6 milhões de eleitores são chamados este domingo a votar para a escolha de 230 deputados à Assembleia da República, resultado que ditará também a escolha de um futuro Governo.

A estas eleições concorrem 16 forças políticas, das quais três são coligações e as restantes 13 partidos.

Nas coligações contam-se a Coligação Democrática Unitária (CDU), que junta PCP e PEV, a coligação Portugal à Frente, com PSD e CDS-PP, e a coligação Agir, que alia o Movimento Alternativa Socialista (MAS) ao Partido Trabalhista Português (PTP).

Os partidos políticos são o Partido Socialista (PS), Bloco de Esquerda (BE), Livre/Tempo de Avançar, Juntos pelo Povo (JPP), Nós, Cidadãos! (NC), Portugal pro vida, Cidadania e Democracia Cristã (PPV/CDC), Partido da Terra (MPT), Partido Democrático Republicano (PDR), Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP), Partido Nacional Renovador (PNR), Partido Unitário dos Reformados Portugueses (PURP), Partido Popular Monárquico (PPM) e Pessoas-Animais-Natureza (PAN).