Siga-nos

Perfil

Legislativas 2015

Legislativas 2015

O que diz a imprensa estrangeira sobre o dia de eleições em Portugal

  • 333

Alberto Frias

De olhos nas eleições legislativas portuguesas, os jornais estrangeiros olham para as sondagens da última semana, para o que foram os últimos quatro anos de governação e para a forma como evoluíram alguns indicadores económicos no país

A imprensa estrangeira tem estado a olhar para este dia de eleições legislativas em Portugal, fazendo referência às últimas sondagens e ao que foram os últimos quatro anos no país. Num artigo publicado este domingo no jornal francês “Le Figaro”, questiona-se: “Quatro anos depois de um plano de resgate, como se porta Portugal?”

O texto do jornal francês sublinha que Cavaco Silva “pode felicitar-se com uma melhoria estrutural da economia portuguesa graças a importantes medidas de rigor”, desenvolvendo a evolução de vários indicadores – desde o crescimento do PIB, à taxa de desemprego e à dívida, comparando-a com a de outros países europeus.

Já a “Folha de S. Paulo” escreve este domingo que Portugal vai às urnas “em clima de incerteza e de uma possível crise constitucional”. O jornal brasileiro escreve ainda que António Costa “radicalizou o discurso” na reta final da campanha, sublinhando que as sondagens mais recentes “indicam uma vantagem para a coligação Portugal à Frente”.

O artigo faz ainda referência ao facto de o Governo ter sido “impopular na maioria do tempo”, tendo imposto “uma política de austeridade inédita no país”. “Aumentou impostos, cortou feriados, diminuiu subsídios, privatizou empresas que eram públicas e cortou funcionários”, lê-se no artigo. “Segundo analistas, a recuperação económica pode ter amenizado o descontentamento e dar fôlego ao Governo para um novo mandato.”

Também o “Tha Wall Street Journal” escreve que as eleições irão decidir se Passos Coelho vai “manter o seu trabalho ou abandoná-lo para o seu rival socialista”, fazendo referência ao facto de as sondagens apontarem uma vantagem da coligação. O jornal recua aos últimos quatro anos para recordar as medidas de austeridade e o seu impacto, tanto na economia, como na popularidade do primeiro-ministro.

A televisão pública da Irlanda, RTE, publicou este domingo no seu site um artigo com um perfil de Passos Coelho, António Costa e Mariana Mortágua, apresentando-os como “os três líderes” principais nestas eleições. No artigo, lê-se ainda que estas eleições legislativas são dominadas “pela punição das medidas de austeridade que o país teve de aceitar para permanecer na zona euro”.

Também a agência de notícias chinesa Xinhua publica este domingo uma galeria de fotografias com o momento em que Passos Coelho foi votar, fazendo referência às últimas sondagens, assim como a um balanço do que foram os últimos quatro anos de governação.