Siga-nos

Perfil

Legislativas 2015

Legislativas 2015

PS procurará na Europa “caminho alternativo ao do senhor Schäuble”

  • 333

Rui Duarte Silva

António Costa, num último apelo ao voto, pediu aos eleitores que não façam depender nem de “jogos parlamentares” nem da “vontade do senhor Presidente da República” a formação do próximo Governo

O secretário-geral do PS, António Costa, afiançou esta sexta-feira que o seu partido, caso seja governo, procurará na Europa um "caminho alternativo ao do senhor Schäuble", numa referência ao ministro das Finanças da Alemanha.

"Procuraremos sempre um caminho alternativo ao senhor Schäuble porque sabemos bem que o caminho do senhor Schäuble não nos serve a nós, é prejudicial à economia portuguesa", vincou António Costa esta noite em Almada, no comício de encerramento da campanha eleitoral do PS.
Para o socialista, Passos Coelho como primeiro-ministro é a garantia de uma postura europeia de seguidismo com as políticas alemãs.

"Sempre que o senhor Schäuble disser mata, ele [Passos] dirá esfola", advertiu o líder do PS.
O secretário-geral do PS fez também um último apelo, pedindo aos eleitores para que não entreguem "aos jogos parlamentares" ou façam depender da vontade do Presidente da República a formação do próximo Governo.

"Para que o medo do sobressalto do dia-a-dia acabe é fundamental que cada um de nós não desperdice a oportunidade de finalmente, após quatro anos, pegar no voto (a arma do povo) e mudar de Governo", afirmou António Costa na parte final do seu discurso do comício socialista em Almada.

António Costa fez depois uma advertência, visando Cavaco Silva: "Não podemos deixar para ninguém, nem para os jogos parlamentares, nem para a lotaria, nem para a vontade do senhor Presidente da República a escolha de qual o Governo que querem para governar Portugal", disse, completando que é preciso "uma maioria absoluta inequívoca do PS".