Siga-nos

Perfil

Legislativas 2015

Legislativas 2015

Maria de Belém foi apoiar Costa e acabou criticada por Carlos do Carmo em almoço do PS

  • 333

Críticas foram feitas com a candidata a Belém a escassos metros. O fadista Carlos do Carmo, que recusou definir-se como simpatizante socialista mas que assumiu ser apoiante de António Costa, foi ainda mais longe: “Houve camaradas do seu partido a darem entrevistas a deitarem-no abaixo”

O fadista Carlos do Carmo declarou esta sexta-feira que o secretário-geral do PS enfrentou uma campanha eleitoral muito dura, com um ex-primeiro-ministro [José Sócrates] e uma candidatura presidencial apresentada "nas suas costas", numa alusão a Maria de Belém.

Carlos do Carmo, que foi mandatário das candidaturas de António Costa a presidente da Câmara de Lisboa, fez estas afirmações no tradicional almoço da Trindade (Lisboa), com a candidata presidencial a escassos metros de si.

"Foi muito duro para António Costa fazer esta campanha, com um ex-primeiro-ministro [José Sócrates] preso", disse, abordando o tema "tabu" dos socialistas.

Mas Carlos do Carmo, que recusou mesmo definir-se como simpatizante socialista, assumindo-se como apoiante de António Costa, foi ainda mais longe: "Houve camaradas do seu partido a darem entrevistas a deitarem-no abaixo. E, não bastando isso, nas costas do secretário-geral do PS, apresentou-se uma candidatura a Belém", disse.

O fadista deixou um apelo aos socialistas: "Coloquem os interesses do país acima dos vossos interesses partidários", afirmou, considerando que assistiu "à mais torpe e soez" operação de manipulação numa campanha eleitoral.