Siga-nos

Perfil

Legislativas 2015

Legislativas 2015

BE: “O maior desafio destas eleições é combater a abstenção”

  • 333

Nuno Botelho

Catarina Martins defende que o Bloco de Esquerda tem sido o partido mais claro nas “propostas concretas e soluções”. E garante que o BE ainda está disponível para sentar-se à mesa com António Costa de forma a “criar as condições para que exista um Governo que salve Portugal”

“O maior desafio destas eleições é combater a abstenção. Muitas pessoas desiludidas abstêm-se, mas isso é uma forma para que tudo fique na mesma”, afirmou esta sexta-feira a coordenadora do Bloco de Esquerda (BE) em entrevista à Rádio Renascença.

Segundo Catarina Martins, o voto mais seguro no próximo domingo será no BE, defendendo que foi o partido que durante a campanha eleitoral foi mais claro nas suas propostas e soluções para o país e que “se dirige à vida concretas das pessoas”.

“O Bloco de Esquerda é o partido que vai defender salários, pensões e sustentabilidade do Estado Social e é com esse mandato que estaremos, seja fazendo parte do Governo, estando na oposição”, garantiu.

Reiterou ainda que o BE ainda está disponível para sentar-se à mesa com António Costa de forma a “criar as condições para que exista um Governo que salve Portugal.” “O que é preciso é criar soluções para um Governo que rompa com a austeridade”, acrescentou Catarina Martins, sublinhando que o Bloco tem sido uma voz determinante no combate à corrupção e à promiscuidade e que quer contribuir sobretudo para novas soluções para a próxima legislatura.

“As pessoas sabem que no domingo se votarem na coligação de direita estão a votar para que o empobrecimento do país continue, porque eles não aprenderam nada. (...) E que o PS, dizendo que quer romper com a austeridade, tem no seu programa a redução das pensões, a facilitação de despedimentos e a descapitalização da Segurança Social”, adverte Catarina Martins.

Sobre o crescimento da popularidade do Bloco, a coordenadora disse que as pessoas perceberam que o BE é o partido que "fala sobre a vida das pessoas" e que no futuro mais deputados poderão estar a defender os pontos essenciais do seu programa. “Hoje temos possibilidade de o BE cerscer em todo o país e reforçar a presença em distritos onde já estavamos presentes e em distritos como Braga, Coimbra, Santarém, Leiria, onde o Bloco deixou de ter representação parlamentar”.