Siga-nos

Perfil

Legislativas 2015

Legislativas 2015

Livre. Houve selfies e autógrafos na Universidade

  • 333

Para combater a falta de notoriedade, o Livre/Tempo de Avançar organizou uma ação de campanha na Universidade de Lisboa. Rui Tavares, Ana Drago e Daniel Oliveira a mostrarem de que fibra são feitos

Tudo estava preparado. À hora de almoço, o Livre/Tempo de Avançar (L/TDA) envergava bandeiras e distribuía jornais de campanha à porta da Cantina Velha da Universidade de Lisboa. O resultado não era o esperado. Pouca era a atenção dos estudantes em marcha rápida para a refeição."E se entrássemos? Não custa tentar", atira um dos apoiantes. A caravana entrou pela cantina e não houve qualquer oposição da segurança. A ideia era mostrar que o L/TDA não é como os seus oponentes candidatos às legislativas. Funcionou.

Enquanto uns almoçavam e outros esperavam na fila, a candidatura cidadã avançava e a maior parte dos presentes aceitou o jornal onde as propostas e os candidatos do recém-criado partido se elencam. Agora era tempo de jogar com a notoriedade, um dos maiores problemas de um partido acabado de criar.

Entre a selfie de um estudante com Daniel Oliveira na cantina e a dedicatória feita por Rui Tavares a outro na esplanada da Faculdade de Direito, a caravana ganhou confiança. Ana Drago não deixava que ninguém passasse sem ouvir o que tinha para dizer. Os votos conquistam-se um a um, porque "todos contam".

Daniel Oliveira, que apoia a candidatura do Livre, é uma das caras mais conhecidas e um dos seus papéis era a logística. "Por aqui", "dividam-se", "temos pouco tempo", ouvia-se. Chamavam-lhe 'o patrón', mas a verdade é que o tempo escasseia.

Se a ação estava programada para um único local, o Livre acabou por fazer o pleno. Toda Cidade Universitária, em Lisboa, passou a conhecer as propostas do partido. Embora a última sondagem da Eurosondagem para o Expresso lhes dê apenas um deputado, não desistem. "Depois destas eleições tudo vai mudar", conclui Rui Tavares.