Siga-nos

Perfil

Legislativas 2015

Legislativas 2015

BE. O bom resultado eleitoral e um recado a Portas, “que fez tudo para as mulheres ficarem em casa”

  • 333

Nuno Botelho

A líder do Bloco de Esquerda (BE) traçou pela primeira vez como meta eleitoral o aumento do número de deputados. Mas ainda antes de se referir ao partido, Catarina Martins definiu como prioridade a criação de um Governo alternativo ao de direita. E deixou recados ao vice-primeiro-ministro: “Paulo Portas fez tudo para as mulheres ficarem em casa. Cada mulher com quem nos cruzamos e que nos diz que não tem dinheiro para comprar manuais aos filhos, foi Paulo Portas que lhe retirou esse dinheiro”

Joana Pereira Bastos

Joana Pereira Bastos

Texto

Jornalista

Nuno Botelho

Nuno Botelho

Fotos

Fotojornalista

Animada pela boa recepção popular na feira da Lixa (Felgueiras), a maior desde o início desta campanha, Catarina Martins mostrou-se esta terça-feira confiante num reforço do grupo parlamentar do Bloco de Esquerda, traçando como meta para estas legislativas o aumento do número de deputados do partido. Mas apontou, em primeiro lugar, a derrota deste Governo como um bom resultado eleitoral.

“Um bom resultado é um resultado eleitoral que permita novas soluções para o país”, frisou Catarina Martins. “Para isso é preciso que o grupo parlamentar do Bloco de Esquerda saia reforçado com mais deputados.”

Em declarações aos jornalistas, a líder do Bloco desvalorizou as sondagens e o risco de o partido vir a perder mandatos por via do voto útil à esquerda, salientando que os estudos de opinião que têm sido realizados indicam que, “no pior dos cenários”, o BE terá o mesmo resultado de 2011. Por isso, Catarina Martins não respondeu o que fará no caso de o partido ficar com menos deputados, dizendo apenas que “o Bloco vai ficar mais forte no domingo”.

Nuno Botelho

Na feira da Lixa, onde quase se cruzou com uma comitiva da coligação PSD/CDS liderada pelo atual ministro da Defesa, Aguiar-Branco, Catarina Martins não poupou nos beijinhos e apertos de mão a feirantes e clientes, entre hortaliças, tachos e atoalhados, e parou para dar uma festinha a uma bebé, mostrando crescente à-vontade no contacto direto com a população.

“É uma grande mulher. Pequenina, mas firme”, elogiou uma das feirantes, apontando a boa prestação da candidata nos debates televisivos. “Mostre que as mulheres também sabem mandar. Não são só os homens!”, pediu-lhe outra senhora.

A condição de mulher facilita o contacto com a população e tem sido um dos elementos mais apontados na rua. “O BE é um partido de homens e mulheres, mas é certo que em Portugal são as mulheres que mais sentem a forma como o Estado Social tem vindo a ser atacado porque são sobretudo elas que assumem as responsabilidades com as crianças e com os mais velhos”, sublinhou Catarina Martins.

A líder do BE aproveitou para classificar como “bafiento” o discurso de Paulo Portas, que afirmou que “as mulheres sabem que têm de organizar a casa e pagar as contas no dia certo, pensar nos mais velhos e cuidar dos mais novos”.

“Paulo Portas fez tudo para as mulheres ficarem em casa. Cada mulher com quem nos cruzamos e que nos diz que não tem dinheiro para comprar manuais aos filhos, foi Paulo Portas quem lhes retirou esse dinheiro”, acusou.

O dia de campanha do Bloco nos distritos do Porto e de Aveiro inclui ainda a visita a duas fábricas, encerrando com um comício em Santa Maria da Feira.

Nuno Botelho