Siga-nos

Perfil

Legislativas 2015

Legislativas 2015

António Costa diz que este é o Governo dos “truques nas contas”

  • 333

Jorge Coelho e António Costa durante uma ação de campanha em Setúbal, esta terça-feira

Rui Duarte Silva

O líder do PS foi curto e grosso: “Foram apanhados num truque para disfarçar as contas de 2012”, “falta saber quantos truques fizeram para esconder as contas” de outros anos. Costa reagia assim à notícia da Antena 1 de que Maria Luís Albuquerque terá mandado esconder prejuízos do BPN

Bernardo Ferrão

Bernardo Ferrão

Texto

Subdiretor da SIC

O Ministério das Finanças já tinha desmentido, Passos Coelho já tinha negado que tivesse havido ordens de Maria Luís Albuquerque para ocultar prejuízos do BPN e a própria já se tinha referido ao assunto como uma "não questão". Foi depois de tudo isto que Costa falou da notícia avançada pela Antena 1: "Foram apanhados num truque para disfarçar as contas de 2012."

A referência e a reação ao caso foram metidos no discurso de Costa no almoço-comício de Setúbal, esta terça-feira, mas o líder socialista não perdeu muito tempo com a questão. Ainda assim, não deixou de alargar o "truque de 2012" às contas dos últimos anos, dizendo que "ainda falta saber quantos truques fizeram para esconder as contas de 2013, 2014 e 2015".

Depois prosseguiu o discurso de campanha. E lembrou que "não há contabilidades que disfarcem aquilo que é a vida dramática das pessoas."

Rui Duarte Silva

Segundo a Antena 1, o atual Governo terá dado indicações à Parvalorem, a empresa pública que gere os ativos tóxicos do antigo Banco Português de Negócios (BPN), para esconder prejuízos do banco com o objetivo de não agravar as contas do défice de 2012. Desta forma, a Parvalorem terá ocultado a pedido de Maria Luís Albuquerque, quando ainda era secretária de Estado do Tesouro, uma parte das perdas registadas com o crédito malparado. O valor em causa ronda os 150 milhões de euros.