Siga-nos

Perfil

Legislativas 2015

Legislativas 2015

Morangos, espumante... e bolas de Berlim

  • 333

Luís Barra

Em clima de lua-de-mel, os parceiros da coligação celebraram... o aniversário de Assunção Cristas. Foi numa exploração agrícola das Caldas da Rainha

Filipe Santos Costa

Filipe Santos Costa

Texto

Jornalista da secção Política

Luís Barra

Luís Barra

Fotos

Fotojornalista

Havia morangos e espumante, como mandam os clichês do romantismo. Com PSD e CDS a viverem dias de autêntica lua-de-mel, e Pedro e Paulo a mostrar uma química que nunca se lhes tinha visto, até podia ser essa a razão do inesperado beberete às 11 da manhã. As bolas de Berlim até pareciam uma mensagem subliminar, dando a ideia de que pudesse ser a celebração de um casamento abençoado por Merkel. Mas não. No meio da mesa comprida, o bolo em formato de pera-rocha gigante, e o outro em forma de morango, com a inscrição "Parabéns", denunciavam que a celebração era outra: afinal, era o aniversário de Assunção Cristas.

No dia em que a ministra da Agricultura celebra 41 anos, a campanha dos líderes da coligação anda por Leiria, o distrito onde a cabeça de lista é Teresa Morais e Cristas é a primeira candidata do CDS. O dia começou em Alcobaça, na Sindocal, uma fábrica de calçado especializada em botas da tropa, mas aí as únicas prendas foram sapatos para Passos Coelho e Paulo Portas - as senhoras só receberam flores.

A surpresa foi depois, nas Caldas, onde a comitiva visitou uma exploração agrícola especializada em morangos, que em 2013 viu as suas estufas destruídas por um temporal. A história era instrutiva, conforme foi contada pelo responsável da empresa: "Dissemos: se todos estivéssemos de acordo, todos juntos podíamos reconstruir isto. O facto é que demos todos as mãos e, passados seis meses, estava tudo reconstruído, em dobro". Passos, a quem só falta usar nos discursos a expressão "dar as mãos", pegou na deixa: "É uma boa imagem".

Luís Barra

De Berlim, não

Esta foi a história da empresa Frutas Classe, mas a classe estava reservada para depois. Sim, é aqui que entram os morangos e o espumante, e o resto. "Isto é muita fruta", gracejou o líder da coligação. No refeitório havia festa preparada para Assunção Cristas, que joga em casa em tudo o que seja explorações agrícolas.

Passos deu o seu melhor como barítono e lançou o "Parabéns a você". O primeiro-ministro ajudou a sua ministra a cortar o bolo, "para que não se diga que não há um esforço de coligação".

Portas, por seu lado, fez questão de se demarcar de leituras políticas da pastelaria disponível - aceitou o bolo de morangos locais, mas declarou alto e bom som: "Bola de Berlim não posso comer!"

A jornada prosseguiu com um almoço no Bombarral, seguindo-se uma paragem em Leiria e jantar-comício em Pombal.

Luís Barra

Luís Barra