Siga-nos

Perfil

Legislativas 2015

Legislativas 2015

Ana Drago. “O único problema que me ocorre é serem laranjas”

  • 333

José Caria

É provocação e desafio: a dirigente do Livre/Tempo de Avançar provou laranjas algarvias e falou sobre a importância da união dos agricultores para a defesa da produção local. “Depois de ‘como é que se esfola um coelho’, ‘como é que se descasca uma laranja’?”

João Miguel Salvador

João Miguel Salvador

Texto

Jornalista

José Caria

José Caria

Fotos

Fotojornalista

“É bonita a vista”, diz Ana Drago quando chega à casa de um produtor local de citrinos, em Silves. A agricultura já teve dias melhores por terras algarvias, marcadas pelo turismo de massas, e Fernando Encarnação é mais um dos bons exemplos que o Livre/Tempo de Avançar (L/TDA) pretende mostrar.

É com a mãe e a irmã que recolhe todas as laranjas do pomar, “para ver se se ganha mais algum”, e prefere não as vender a grandes armazéns (que só pagam cerca de 15 cêntimos por quilograma). Assim, as transações são diretas e as laranjas biológicas vão diretamente para uma unidade hoteleira e para pequenos comerciantes.

É aqui que as medidas entram. O L/TDA defende “o fim de um IVA igual para todos os produtos, preferindo um imposto gradual: mais baixo para o comércio local e nacional e mais alto para os produtos importados”.

José Caria

O tema não é fácil e a resolução dos problemas dos pequenos produtores requer uma vontade política nem sempre demonstrada. Os grandes grupos são, de acordo com o partido, beneficiados e os mais pequenos acabam por ficar para trás.

No campo dos problemas e soluções, o engenheiro agrónomo Carlos Cabrita aponta como defeito a individualidade e a falta de união entre os agricultores e considera que o caminho tem de ser feito pela mobilização, “que funciona melhor no Oeste [do país]”. Para Ana Drago, “não basta saber plantar, é preciso formação política”.

Depois do ‘debate do laranjal’, segue-se para a zona da casa de Fernando em que as laranjas são polidas e calibradas. Ana Drago decide provar os citrinos e o único problema que lhe ocorre ali “é serem laranjas”. Aponta para a coligação e termina com humor. “Depois de ‘como é que se esfola um coelho’... [expressão já usada por Passos Coelho durante a campanha] como é que se descasca uma laranja?” .

José Caria