20 de abril de 2014 às 1:37
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  Jornalista da CNN assume homossexualidade

Jornalista da CNN assume homossexualidade

Anderson Cooper, 'estrela' da CNN, revela que é gay em carta aberta ao autor de blogue, Andrew Sullivan, seu amigo de longa data, publicada na edição de ontem do "Daily Beast".

Maria Luiza Rolim (www.expresso.pt)agências
Cooper, apresentador do programa Aderson Cooper 360 na CNN Getty Images Cooper, apresentador do programa Aderson Cooper 360 na CNN

"Sou gay, sempre fui, sempre serei, e não poderia ser mais feliz, confortável comigo mesmo e orgulhoso", afirmou o jornalista e apresentador Anderson Cooper, da CNN, em carta aberta publicada esta segunda-feira no site "Daily Beast", no blogue de Andrew Sullivan, seu amigo, igualmente homossexual.

A homossexualidade do apresentador da CNN não era segredo em vários círculos norte-americanos, mas esta é a primeira vez que Cooper, de 45 anos - filho da herdeira e estilista norte-americana Gloria Vanderbilt -, assume em público a sua orientação sexual.

O seu programa na CNN, Anderson Cooper 360, recebeu no início deste ano um prémio de um grupo de defesa dos direitos dos homossexuais, pela forma equilibrada como trata a questão da homossexualidade. 

Na carta enviada a Sullivan, a 'estrela' da CNN justifica por que manteve o silêncio até agora. "Tentei preservar a minha privacidade. Em parte, por razões puramente pessoais... Mas também por razões profissionais. Desde que comecei a minha carreira, como correspondente de guerra há 20 anos, sempre me vi em lugares muito perigosos. Para a minha segurança, e para a segurança daqueles que trabalham comigo, tento estar o mais possível em ambientes mistos. Além disso, prefiro sempre contar as histórias das outras pessoas, não as minhas".

Agora, porém, "ficou claro para mim que continuar em silêncio sobre certos aspectos da minha vida pessoal, por tanto tempo, poderia dar a impressão errônea de que estava a tentar esconder alguma coisa. O que me deixava desconfortável, envergonhado, e até com medo", explica Cooper.

Comentários 20 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Descoberta sexual-sou lésbica.
Sessão de terapia de grupo. Quatro pacientes estão reunidos.

O terapeuta pede que se apresentem, digam qual é sua atividade e comentem porque a exercem.
O primeiro diz:

- Chamo.me Francisco, sou médico porque me agrada tratar da saúde e cuidar das pessoas.

O segundo apresenta-se:

- Chamo Ângelo. Sou arquitecto porque me preocupa a qualidade de vida das pessoas e como vivem.

A terceira fala:

- Chamo Maria e sou lésbica. Sou lésbica porque adoro peitos e bundas femininas e fico louca só de pensar em fazer sexo com mulheres.

O quarto então diz:

- Sou Joaquim Manoel e até uns minutos atrás, eu achava que era pedreiro, mas acabo de descobrir que sou mesmo é lésbica…
Re: Descoberta sexual-sou lésbica. Ver comentário
NÃO PRECISA FAZER PUBLICIDADE!
Eles topam-se tão bem!
Só um cego sem olhos não os consegue distinguir dos hetero!
Re: NÃO PRECISA FAZER PUBLICIDADE! Ver comentário
Re: NÃO PRECISA FAZER PUBLICIDADE! Ver comentário
Re: NÃO PRECISA FAZER PUBLICIDADE! Ver comentário
Re: NÃO PRECISA FAZER PUBLICIDADE! Ver comentário
Re: O TEU AMIGUINHO Ver comentário
Re: NÃO PRECISA FAZER PUBLICIDADE! Ver comentário
Que taradices você diz praí Ver comentário
Quando ficar GRAVIDO que avise!
Andam mesmo a gozar com toda a gente
Surpresas!!
Por mais que queiram descriminar os gays não conseguem pois eles tal como muitos hetero também se conseguem afirmar pela sua competência.
Embora a imagem da comunidade gay e dos gays esteja muito associada a comportamentos mais ou menos femininos, essa não é a realidade geral e por isso aqui temos um reporter de guerra com os ditos no sitio para andar pelos sitios onde anda.
Quanto ao facto de como diz um comentário os paneleiros se notarem à distância, estão tudos muito enganados e ficariam surpresos com os gays que se cruzam nas vossas vidas e que admiram até ao dia em que descobrem que são gays... é assim a hipocrisia
Até percebo mas...
A ideia deve ser a de que os homossexuais não devem ter medo de se assumir, sob pena de condenados a uma semi-existência. Nesse sentido, a assunção da homossexualidade por figuras de referência é um conforto para essas pessoas, quiçá encorajadas a fazer a mesma coisa. Todavia...
Todavia a ideia em si é discriminatória. Para ilustrar o que digo, imagine-se que o senhor resolvia, em vez de assumir a sua homossexualidade, assumir a sua heterossexualidade. Certamente que caíria no ridículo (senão em coisas piores, neste mundo amante do políticamente correcto). Então porque assumir a homossexualidade? Não será assumir, também, que a homossexualidade é algo de tão invulgar ou moralmente condenável que tem de ser assumida como um acto de coragem? É que não é! Para acabar com a discriminação há que encarar a homossexualidade como algo vulgar e moralmente neutro. Tão vulgar e tão éticamente neutro que não é preciso assumi-la! É-se e pronto. E ninguém tem nada a ver com isso. Mai nada.

PS: Para quem quiser entender que sou gay só porque escrevi isto, esteja à vontade para os comentários idiotas da praxe. Não vou deixar de dormir por causa disso.
Re: Até percebo mas... Ver comentário
Re: Até percebo mas... Ver comentário
Oh pá!...
Se é paneleiro, o problema é dele.
O que é que a gente tem a ver com isso?
Re: Oh pá!... Ver comentário
Re: Oh pá!... Ver comentário
Re: Oh pá!... Ver comentário
Re: Oh pá!... Ver comentário
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub