24 de abril de 2014 às 4:13
Página Inicial  ⁄  Capas  ⁄  João Ferreira Amaral: "Vamos sair do euro"

João Ferreira Amaral: "Vamos sair do euro"

Expresso
João Ferreira Amaral: 'Vamos sair do euro'
Comentários 5 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Mil vezes já escrevi.
Ninguém tenha dúvidas, o euro foi uma aventura muito cara. Ficámos piores do que estávamos. Uma moeda mis forte que o dólar com uma economia de terceiro mundo, só mesmo para desequilibrados mentais. E se temos de pagar esta factura, pois então que se pague para se sair já. Sai mais barato do que continuar a viver a ilusão. Quando existia o escudo a transações eram feitas em dólares e sempre vivemos.
Sair do Euro. E depois ?
Quando existia o antigo Escudo não existia o Euro na Europa, a Espanha, o nosso maior parceiro comercial não estava no Euro, não tinhamos uma dívida de 125% do PIB em Euros, não existia a China, havia mão de obra barata por via da imigração, e o petróleo não estava a 100 USD o barril.

Vamos sair e depreciar a nossa moeda em 50% ou mais ?

Tomemos um vencimento bruto de 1000€ para um empregado no privado, solteiro, sem filhos que agora significam 745 € líquidos.

Façamos as coisas pela média, e vamos assumir 50% de desvalorização por via da saída do Euro.

Esses 745€ passam para 372€ líquidos equivalentes em escudos.

Esses 50% aplicam-se a todos, aos pensionistas que ganham agora 200€ líqudios, passam a ganhar 100€.

É portanto um imposto de 50% sobre o rendimento líquido. E depois, come-se como ? De quê ? Portugal produz para comer ? Não. Temos de importar. Em Euros.

Passo seguinte, perdão de dívida ? Não há mais capital para emissão de dívida, seja para pagar salários, seja para investimento. O capital português foge lá para fora, o estrangeiro nem vê-lo. Vai obrigar os bancos a comprar OT's em novos Escudos ? Esqueça.

Então, João Ferreira do Amaral, e depois ?

Perdão compulsivo tipo "não pagamos" ? Pior. Ver exemplo Argentina vs FMI. E depois ? Voltar aos campos em massa, plantar batatas para comer.

Portugal não é o Brasil e não vai haver nenhum plano Brady.
Ainda bem que Portugal não é o Brasil Ver comentário
Atenção Ver comentário
Recentralizar Portugal entre Atlântico e Europa Ver comentário
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub