9
Anterior
Hospital Garcia de Orta sem compressas por falha do fornecedor
Seguinte
Mário Soares elogia Rajoy por recusar metas do défice
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   "Já se percebeu que o ambiente é de crise"
VÍDEOS

"Já se percebeu que o ambiente é de crise"

Os comentários de Miguel Sousa Tavares no Jornal da Noite da SIC sobre a polémica em torno do QREN que envolve o ministro da Economia e o ministro das Finanças, a diminuição do número de baixas e o facto de existirem portugueses a dormir nas ruas de Londres porque não arranjaram emprego.






















Opinião


Multimédia

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

United Colors of Gnocchi

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.


Comentários 9 Comentar
ordenar por:
mais votados
MST
A realidade a que estamos a assistir só dignifica os políticos que nos governaram o famigerado criminoso sócras e a sua companhia de metralhas que já não devem ter direito a julgamento mas sim a fusilamento e todos os que contribuiram para que o povo passe esta miséria de vida.
Povo cobarde que tem aquilo que merece.
Agora condenem-me.
Mas olha que a culpa foi do teu amigo...
Mas olha que a culpa foi do teu amigo que devia estar a ser julgado como o 1º ministro da IRLANDA, que fez 5% do mal que Sócrates a Portugal e tu pouco ou nada disseste dele, quando merecia que o arrasasses. Mas falas muito mas quando toca ao PS , és como o Marinho e Pinto , não são capazes de despir a camisola. Fica descansado que P O Coelhos levará a água ao nosso moinho e fará muita farinha com a sua COMPETÊNCIA coisa que não abunda no teu PS. Nunca te ouvi falar que o velho SOARES chamou por 2 vezes o FMI POR desgovernar o país , pensando que isto era um país rico. Era rico para ele mas não para nós.E tu sempre caladinha para não dares nas vistas.
Re: Mas olha que a culpa foi do teu amigo...
Emigrantes portugueses a dormir na rua em Londres
Emigrantes portugueses a dormir na rua em Londres

A falta de trabalho está a levar os portugueses a emigrar ainda mais, mas muitos deparam-se com dificuldades nos países de destino. É o caso de Hilário Graça e a esposa, que viram as promessas de emprego no Reino Unido falhar e acabaram a dormir dentro de um carro nas ruas de Londres.Este construtor civil de 54 anos, deixou Tomar em Janeiro porque "estava numa situação dramática".

"Tenho vários dinheiros a receber no Algarve e como realmente não pagavam tentei a busca de melhor", contou à agência Lusa.

Porém, as promessas de trabalho que obteve de contactos que fez previamente não se concretizaram. "Agora estou numa situação em que nem dinheiro tenho para ir para Portugal".

Nem em Thetford, no leste de Inglaterra, onde vive uma numerosa comunidade portuguesa e onde já tinha estado no passado, nem em Londres conseguiu trabalhos de construção ou de limpeza para a esposa.

Gasto o dinheiro que trouxeram de Portugal e sem alojamento, dormiram vários dias dentro do carro nas ruas de Stockwell, zona onde está concentrada a comunidade portuguesa na capital britânica.

"Estava a cair neve, ficava com as pernas quase congeladas", descreveu, a propósito das temperaturas baixas a que se sujeitou até ser ajudado por Carlos Ribeiro, emigrante há cerca de 40 anos.

"Encontrei-os há três semanas atrás, disseram-me que dormiam na estrada, dentro do carro, ao frio e essas coisas todas" ...

http://goo.gl/I9kXB
Portuguesas a dormir na rua no Luxemburgo
Portuguesas a dormir na rua no Luxemburgo

Portugueses que estão a emigrar para o Luxemburgo em grandes dificuldades

Há cada vez mais mulheres que chegam e ficam a dormir na rua ou nos carros. Há ainda quem chegue só com 20 euros no bolso à espera de arranjar logo trabalho, quando um quarto por cima de um café custa no mínimo 500 euros.

Há cada vez mais portugueses a chegar ao Luxemburgo à procura de trabalho. Neste pequeno país europeu em que um quarto da população é lusa, a crise também já se faz sentir e arranjar emprego é uma tarefa quase impossível, sobretudo não dominando o francês e o alemão e quando não há qualificações.

O presidente da Confederação das Comunidades Portuguesas no Luxemburgo, José Coimbra de Matos, diz que estes emigrantes recém-chegados não passam fome, porque a protecção social existe, mas acabam por dormir dentro dos carros.
       
“O número é bastante grande e as dificuldades são maiores”, constata josé Coimbra de Matos, explicando que “há pessoas a dormir em carros”. “Agora fome propriamente dita não, porque, além de haver um esquema de segurança social no Luxemburgo bastante evoluído, a solidariedade social também existe”, acrescenta.

“Uma pessoa que se dirija a uma instituição, mesmo não estando declarada no país, terá sempre algo para comer”, refere José Coimbra de Matos.

...

http://goo.gl/1nrUj
Como nas heranças familiares...


eles não se entendem quando há dinheiro para distribuir...

imagine-se quando não há...

fazem como o comandante do costa concórdia...
Já se percebeu que o ambiente é de crise
Já se percebeu que o Álvaro não passa de uma anedota e vai ficar na historia deste governo como o ministro dos pastéis. A Comunicação bem podem continuar a levar este governo ao colo como o fizeram com Passos para ganhar as eleições, mas a verdade acaba por vir sempre ao de cima. Cada vez são mais as vozes que se têm levantado para gritar que o Rei vai nu. Os irmãos mais velhos estão prestes a explodir, sendo um problema do País, a eles pertence a obrigação da resolução. Por muito menos caiu Santana, mas hoje temos de reconhecer que até ele comparado com este governo era um génio. Todos sabem a causa da subida dos óbitos, mas ninguém o quer assumir. A crise é real e a esperança do optimismo de Sócrates sempre servia para alguma coisa, mas o pessimismo também. Este governo vai ficar na história como o liquidatário. A continuar assim vai suceder o mesmo ao País que aconteceu às aldeias. Cavaco acabou com elas e Passos vai fazer o mesmo ao País. Só oiço gente a dizer que os filhos já emigraram ou que vão emigrar. Por este andar nem vai haver quem enterre os mortos.
Com a promoção da emigração...
No tempo da união nacional, foi criada em Champigny "Bidon Vlle"...
Nos nossos dias a nova união nacional, Em geneve criou "Voiture Ville".
No Rio de Janeiro criou "O pé descalso Sambando".
Em Londres criou a "Budget Town"
Em Lisboa criou a "nova união nacional e familiar".
Esta é a política social e cultural promovida pele nova união nacional para a sociedade portuguesa...
Passos Coelho no seu melhor.
 
Sousa Tavares em dia NÃO
Eu sei que falar a metro, por encomenda, não é fácil.
Mas começamos a estar fartos destes oráculos de Delfos que têm sempre resposta e explicação para tudo na ponta língua.
Devia haver mais respeito pelas audências, o povo merece melhor.
Comentários 9 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub