16 de abril de 2014 às 23:53
Página Inicial  ⁄  Dossiês  ⁄  Dossies Economia  ⁄  O resgate de Portugal  ⁄  Troika: bancos precisam de €838 milhões

Troika: bancos precisam de €838 milhões

Carteiras de crédito dos oito principais bancos a operar em Portugal foram alvo de inspeções. A 30 de Junho, as necessidades adicionais de imparidades eram de €838 milhões. Clique para visitar o dossiê O resgate de Portugal
Lusa

Os oito principais bancos a operar em Portugal tinham em 30 de junho necessidades adicionais de imparidades de €838 milhões, de acordo com as inspeções da troika levadas a cabo às carteiras de crédito das instituições financeiras.

Clique para aceder ao índice do dossiê O resgate de Portugal

"No que se refere à avaliação das carteiras de crédito, para o conjunto dos oito grupos bancários e com referência a 30 de junho de 2011, foi estimada a necessidade de reforço de 838 milhões de euros no valor das imparidades registadas para a carteira de crédito analisada (não considerando almofadas de imparidade existentes nessa data), de forma a atingir níveis de provisionamento robustos", revela em comunicado o Banco de Portugal (BdP).

No documento, a instituição liderada por Carlos Costa explica que "as necessidades adicionais de imparidades correspondem a 9,1 por cento da imparidade constituída para os créditos abrangidos pelos trabalhos de inspeção e 0,3 por cento do montante global desses créditos".

As inspeções que foram levadas a cabo às carteiras de crédito de oito instituições de crédito (Caixa Geral de Depósitos, BPI, BCP, BES, Santander Totta, Montepio Geral, Banif e Caixa de Crédito Agrícola) tinham como objetivo identificar as necessidades adicionais de imparidades de cada instituição.

O BdP ressalva que "o efeito no total das imparidades do conjunto dos oito grupos bancários é contudo menor, pois as necessidades de reforço acima referidas são parcialmente compensadas pela reafetação de imparidades identificadas como disponíveis em 30 de junho de 2011, relativas à globalidade das carteiras de crédito, num valor total de 339 milhões de euros".

Adicionalmente, acrescenta, "no terceiro trimestre de 2011, os oito grupos bancários registaram um reforço de imparidades de 208 milhões de euros para algumas das exposições em que foram identificadas necessidades de reforço de imparidades".

 

Comentários 3 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Injecção na banca
Portugueses,
preparem-se para pagar uma falência de um grande banco português.

Agradeçam aos vossos políticos saloios, o presente que vos espera no próximo ano.

(...)

pois é..
o bcp ja esta falido á muito tempo...só falta oficializar. a surpresa vai ser o "Bes",parece que é o que precisa de menos..não parece?? eles já estão a fugir para o luxembrugo... penso que é um BPP em em potençia,,a ver vamos.
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub