Português nega ser o carrasco no vídeo do Estado Islâmico

Anterior
Novo alerta de tsunami depois de réplica
Seguinte
Governo quer criar nova taxa sobre comércio alimentar
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Isabel Alçada nega excessos na Parque Escolar

Isabel Alçada nega excessos na Parque Escolar

Na Comissão de Educação, a antiga ministra justificou a escolha dos materiais usados na requalificação das escolas com a preocupação de resistência e segurança.
|
Para a antiga ministra da Educação, segurança não é luxo
Para a antiga ministra da Educação, segurança não é luxo / Alberto Frias

Ouvida no âmbito da auditoria do Tribunal de Contas à Parque Escolar, a anterior ministra da Educação, Isabel Alçada, insistiu hoje no Parlamento não terem existido excessos nas obras de requalificação das escolas.

Isabel Alçada defendeu que a intervenção da Parque Escolar ficou até mais barata do que programas idênticos realizados em países como França e Inglaterra e negou excessos.

"O custo da construção para as 205 escolas foi, em média, 815 euros por metro quadrado e isto compara bem com o custo de outros países; em média, 1.800 euros por metro quadrado em França e 2.500 euros em Inglaterra, em programas idênticos", disse.

A ex-ministra justificou ainda a criação da empresa com a necessidade de uma intervenção urgente e abrangente nas escolas, nomeadamente do ensino secundário, dizendo mesmo que a população escolar estava em risco. "É preciso lembrar o estado de degradação em que as escolas se encontravam e a influência que isso tem nos resultados escolares", afirmou na Comissão de Educação.

Isabel Alçada afirmou ser um erro considerar "luxo" as opções que foram tomadas, tendo por critério a segurança dos estabelecimentos escolares e dando preferência a materiais nobres, mais resistentes e duradouros.

"Nivelar por baixo"


Pelo PS, a deputada Gabriela Canavilhas defendeu a existência de candeeiros de Siza Vieira em espaço escolar por se tratar de "um grande artista", acusando a maioria parlamentar de querer "nivelar por baixo". Isto depois de o deputado do PSD Emídio Guerreiro ter lembrado que são os cidadãos de um país que vive da ajuda externa a "pagar a festa que foi a Parque Escolar", usando uma expressão proferida na anterior audição pela ex-ministra da Educação Maria de
Lurdes Rodrigues.

O PCP e o Bloco de Esquerda demarcaram-se das posições do PSD e do CDS-PP, que acusaram de aproveitar "os erros" da Parque Escolar para "diabolizar o investimento público". "Há responsabilidades para apurar, mas não nos colocamos nesta querela partidária para parar o investimento", disse o comunista Miguel Tiago, criticando a forma como foi conduzido o processo pelos anteriores governos socialistas: "Os relatórios (das auditorias) têm conclusões claríssimas, com o triplo do planificado para o investimento fez-se apenas 64 por cento".

Também Ana Drago (BE) alegou: "Sempre entendemos que o investimento era absolutamente fundamental, temos profundas discordâncias em relação ao modelo que foi escolhido".

O PSD insistiu que fica por explicar uma diferença de 180 milhões de euros entre o investimento apresentado pela Parque Escolar em 2011, para 106 escolas, e o valor apurado no relatório da Inspeção Geral das Finanças.
Michael Seufert, do CDS-PP, defendeu que não está em causa o primado da obra, mas sublinhou que a degradação em que se encontravam as escolas não pode servir "para não cumprir normas legais". 

A Comissão de Educação ouvirá também, esta semana, o atual titular da pasta, Nuno Crato.


Opinião


Multimédia

Desaparecidos para sempre no Mar do Norte

O dia 15 de novembro já foi feriado, há 90 anos. A razão foi o desaparecimento de Sacadura Cabral algures no Mar do Norte. Depois de fazer mais de oito mil quilómetros de Lisboa ao Rio de Janeiro, o aviador pioneiro não conseguiu completar o voo entre a cidade holandesa de Amesterdão e a capital portuguesa. Ainda hoje, não se sabe o que aconteceu ao companheiro de Gago Coutinho e tio-avô de Paulo Portas, a quem o Expresso pediu um sms.

Os muros do mundo

Novembro relembrou-nos os muros que caem, mas também os que permanecem e os que se expandem. Berlim aproximou-se de si própria há 25 anos, mas há muros que continuam a desaproximar. Esta é a história de sete deles - diferentes, imprevisíveis, estranhos.

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola. Em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

O papa-medalhas que veio do espaço

O atleta português mais medalhado de sempre, Francisco Vicente, regressou dos campeonatos europeus de veteranos, na Turquia, com novas lembranças ao pescoço. Três de ouro e duas de prata para juntar à coleção. Tem 81 medalhas, uma por cada ano de vida.

Terror religioso está a aumentar

Relatório sobre a Liberdade Religiosa é divulgado esta terça-feira em todo o mundo. Dos 196 países analisados, só em 80 não há indícios de perseguições motivadas pela fé.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 


Comentários 170 Comentar
ordenar por:
mais votados
Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Cara EX-Ministra: os materiais mais nobres não são por si só mais duradouros e resistentes.

São sim mais duradouros na factura que os amigos apresentaram ao Estado e por consequência ao CONTRIBUINTE.

A vergonha perdura na defesa incondicional de Sócrates.

Até onde iram os longos braços do polvo Socialista...
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Re: Mais um favor na defesa do ex-licenciado
Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
A história é só uma e mais nenhuma...
Re: A história é só uma e mais nenhuma...
Re: A história é só uma e mais nenhuma...
Re: A história é só uma e mais nenhuma...
Resenha histórica 1
Re: Resenha histórica 1
Re: Resenha histórica 1
Re: Resenha histórica 1
Re: Resenha histórica 1
Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Resenha histórica 2
Re: Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
Re: Para os pobres só merda !
Tia de esquerda
Para a esquerda nunca há corrupção, tráfico de influências e despesismo.

Para a esquerda apenas existe Interesse Geral e Interesse público. E quando não conseguem justificar estes interesses, então é tudo uma "Festa". Ou melhor dizendo "Uma Aventura na Escola"!
Re: Tia de esquerda
Re: Tia de esquerda
Re: Tia de esquerda
Re: Tia de esquerda
Ora informem esta ministra
Que tem de pagar do bolso dela a vamos a ver se ela tem a mesma resposta.
Tenha vergonha se sabe o significado desta palavra.
Cadeia com todos os socrático criminosos.
Re: Ora informem esta ministra
Re: Ora informem esta ministra
Re: Ora informem esta ministra
Não se pode...
É claro que não se pode deixar de concordar que as escoilas terão de ter condições de salubridade e comodidade para que os alunos possam dar tudo "naquilo que é o seu trabalho", ou seja aprender...
Mas tudo tem limites e se há coisas que não se entendem é gastar-se o dinheiro dos nossos impostos em coisas superfluas que por si só não garantem a qualidade...

Expliquem lá o porquê de colocar candeeiros "com o risco" de um conceituado arquitecto...será que foram mais económicos...? -Será que dão melhor luz que um outro da concorrencia...?
Ou será apenas por mania de novoriquismo, quando afinal nem se tem onde cair morto...?

Há luxos que só são possíveis (e nem mesmo aí são admissíveis...) em paises como os Emiratos, Qatar ou um qualquer país das Arábias...

E depois existem regras para os gastos, Portugal não é, não deve ser... uma republica das bananas...

A sorte desta gente é nunca haver um pedido de responsabilidade onde ela deveria ser aferida...: em Tribunal...

Assim, continuarão sempre a argumentar que são tomadas de posição políticas...ou por isto ou por aquilo...

"Doesse-lhes" na carteira e no corpinho...e teriam todos muito mais cuidado no gastar do "nosso dinheiro"...

Assim...é uma rebaldaria...!!
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
Re: Não se pode...
COLECÇÃO ... UMA AVENTURA ...
Uma Aventura no Desbaratar de Dinheiros Públicos

Uma Aventura nas Derrapagens Despesas e Pagamentos Ilegais

Uma Aventura na Megalómania

Uma Aventura no Mundo Mentiroso e Irresponsável de Sócrates

Uma Aventura no Mobiliário de luxo, Materiais de Construção Excessivamente Caros, Deficiente Funcionamento dos Equipamentos de Clilmatização e Desperdício Energético

E para finalizar ... ainda temos para lhe oferecer ...

Uma Aventura na Parque Chular

Re: COLECÇÃO ... UMA AVENTURA ...
Re: COLECÇÃO ... UMA AVENTURA ...
Re: COLECÇÃO ... UMA AVENTURA ...
Re: COLECÇÃO ... UMA AVENTURA ...
Re: COLECÇÃO ... UMA AVENTURA ...
Isabel Alçada nega excesso na Parque Escolar
Até admito e depende das perspectivas que possa haver algum excesso, mas a verdade o barato sai caro. A falta de qualidade na construção faz com que a obra se faça duas vezes. O Convento de Mafra a Torre de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos são o exemplo do que se fazia e do que não se faz hoje em dia. No entanto e polémicas à parte este é mais uma assunto para deitar areia para os olhos, tapar o Sol com a peneira, fazer cortinas de fuma e desviar as atenções das incompetências deste governo e dos reais problemas do País. A situação tem se vindo a agravar e o governo que vestiu a camisa já não sabe como a tirar. Por isso vai inventando casos e todas as semanas aparece com mais um. Depois do desvio colossal que afinal não existia, não lhe tem faltado imaginação. Imaginação para resolver os problemas reais é que não há.

http://viriatoapedrada.bl... ce=BP_recent

http://viriatoapedrada.bl...

http://viriatoapedrada.bl...

http://viriatoapedrada.bl...
Re: Isabel Alçada nega excesso na Parque Escolar
Re: Isabel Alçada nega excesso na Parque Escolar
O que é que se esperava ?...
Se calhar a comissão parlamentar estava à espera que esta gente viesse pedir desculpas pelo desvio de dinheiros públicos e protecção de amigos e familiares.
Esta coisa de comissões parlamentares para investigar o que quer que seja, não passa de uma peça de teatro, por que no fundo comem todos da mesma gamela.
Se há provas de fraude, há que mover uma acção judicial aos responsáveis, para serem pundios de acordo com a LEI.
Agora esta treta de comissões parlamentares não é mais do que uma palhaçada para tapar os olhos ao desgraçado do cidadão que paga a factura destes ladrões...
Nivelar por cima o PE e o povo por baixo a segurar
Esta desavergonhada ex-ministra vem justificar a sua desastrosa actuação sustentando que o Parque Escolar deve ser nivelado por cima sabendo que o povo em baixo o há-de pagar. Esta senhora, como a maioria dos políticos caiem sempre na conveniente tentação de fazerem gastos públicos com igual ou superior despreocupação àquela com que gerem os seus desafogados orçamentos familiares. Esquecem-se que as exigências de conforto nos edifícios públicos devem estar nivelados de forma aproximada à qualidade média de idênticas construções do sector privado, porque não faz sentido os contribuintes pagarem impostos para luxos do estado quando não estão em condições de também gozarem de luxos idênticos com o seu património particular.
Para além dos excessos houve ilegalidades
Que houve excessos ninguém tem dúvidas. A Tia XUXA, benzoca à moda Socrática, acaba por trazer-nos banalidades.
Para mim o que está em causa são as ilegalidades cometidas e as obras sem visto, denunciadas pelo Tribunal de Contas.
Foram 492 milhões de ilegalidades. Era disto que se devia falar e não dos candeeiros de design especial, doutro filho do xuxalismo.
Estas comissões de inquérito parlamentar, não têm qualquer utilidade...só servem para distrair o pagode.
O Tribunal de Contas diz que há ilegalidades e quantifica-as. Assim, há que encontrar os responsáveis e obrigá-los a pagar os desmandos, para além da responsabilização criminal de quem esbanja o que é de todos.
ESTES MINISTROS DO SOCRATES, o engenheiro da crise
FICAM IRREMEDIAVELMENTE CONECTADOS COM O DESCLABRO A QUE O PAÍS FOI CONDUZIDO PELA BATUTA DO PS

BEM SE PODEM ESFORÇAR QUE DA FAMA DE INCOMPETENTES, IRRESPONSAVEIS E VIGARISTAS NINGUEM OS SAFA.
Re: ESTES MINISTROS DO SOCRATES, o engenheiro da c
O "esquecimento" do Expresso
Isabel , a sem-vergonha
A esta Sra Isabel Vilar,- a que frequentou durante 2 meses um Curso de "MASTERS", na Universidade de Boston, e saiu de lá armada em MESTRE-,basta, este curriculum, para se avaliar do resto.
A Sra Isabel Vilar, ex-ministro, não fica mal dizer, que com candieiros de 2.000 Euros, assinados por Siza Vieira, a escola secundária de Tomar, por ex.,fica com " muito mais segurança"
A sra Isabel Vilar,-isso mesmo, casada com o Ex-Presidente da Fundação Gulbenkian-, esqueceu-se que estava a equipar uma escola publica, e não a decorar um salão de embaixada; esqueceu-se, que era o erário publico a pagar, e não os riquíssimos Tugas, com quem estava e está habituada a lidar.

A sra isabel, podia arranjar uma pontinha de vergonha,..

Les uns et les autres
Sobre os desmandos orçamentais do(s) governo(s) anterior(es) há ainda muito por descobrir. Sobre o actual vamos vendo alguns. Veja-se o Despacho nº1210/2012 de 19 de janeiro da Ministra da (in) Justiça.
Vergonha!
Uma negação é ser Socrático!
Uma negação é característica de ser Socrático!Esta Srª foi nomeada ministra porque como tinha escrito umas fábulas para crianças e tinha todo um arzinho de glamour socialista oportunista.Porque de educação ela não percebe nada e muito menos de obras.Portanto chamarem-na para depor na comissão da AR não serve para nada.Não é por isso que os nossos impostos não terão que suportar este despesismo oportunista dos socráticos.A dita Srª foi instruída pelos "juristas" de corruptos seus colegas do PS como se iria defender na AR para dar tudo em águas de bacalhau. Nisto tudo gostei foi da prestação dos deputados do PC que chamaram os toiros pelos nomes.O PSD e o CDS deviam deixar-se de m.e.r.d.a.s. e terem uma atitude de corte e desgaste destas figuras que são cúmplices da roubalheira a que estivemos sujeitos.Mas com o António Borges por detrás do PSD estamos conversados.
Portugal dos pequeninos
A mentalidadezinha deste país do pobretes mas alegretes, persiste.
A escola pública foi melhorada. E se era para melhorar, que se usasse bons materiais, era lógico.
O Psd e o CDS com a sua mentalidade da caridadezinha, á porta da igreja, não entende. Impossível de entender.
Para a direita, o que é público seja a saúde, seja o ensino, sejam os serviços, tem de usar o modelo do 3º mundo.
As escolas estavam a cair de podres. Chovia em quase todas. Os alunos nem um espaço tinham para desporto ou lazer. Nada havia a não ser uma decadência impressionante.
A direita ainda quer a ardosia e o lápis de giz. A direita ainda quer os cadernos de 2 linhas. E de prefer~encia a obrigatoriedade da bata branca, e da farda da Mocidade Portuguesa. A direita acusa o governo de Sócrates de esbanjar, ou roubar, palavra que eles adoram( porque será)? nos melhoramentos do parque escolar. Coisa que nunca fizeram enquanto governo. Porque os filhos da direita andam nos melhores colégios privados. E os outros, esses os pobres, não precisam de escolas boas e modernas.Os professores que vieram para a rua 200 mil no governo de Sócrates, agora estão caladinhos. Têm medo da direita e de perder o emprego. Que ridícula é a direita portuguesa. Envergonharam-se da sua condição e da sua família. E quais novos ricos, agora julgam quem quis que todos os jovens tivessem uma escola decente para estudar. E chamam ao parlamento os que só por quererem dignificar o ensino, estão a ser julgados
Re: Portugal dos pequeninos
Re: Portugal dos pequeninos
Re: Portugal dos pequeninos
Re: Portugal dos pequeninos
Re: Portugal dos pequeninos
Re: Portugal dos pequeninos
Re: Portugal dos pequeninos
es a secretaria da alçada?
Re: Portugal dos pequeninos
Comentários 170 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador

PUBLICIDADE

Pub