Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Varoufakis garante que não foi afastado das negociações. "Eu é que tomarei as decisões"

  • 333

FOTO EPA

Ministro grego das Finanças diz que é apoiado por "vários" membros do Governo e que Euclid Tsakalotos - que é apontado como seu sucessor na linha da frente das negociações com os credores - é um "grande" amigo que terá um papel de interlocutor. E deixa reparos aos critérios jornalísticos - "estão a afundar".

Yanis Varoufakis garantiu em entrevista ao jornal alemão "Die Zeit", publicada esta quarta-feira, que ainda está a liderar as negociações com os credores - Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional - e que continuará a tomar decisões neste âmbito.

"Sim, estou encarregado. Continuo a ser responsável pelas negociações com o Eurogrupo", disse o ministro helénico das Finanças, em resposta a uma questão da publicação germânica, citado pela AFP.

O governante grego negou que Euclid Tsakalotos o esteja a substituir nas negociações com Bruxelas, garantindo que o académico é um "grande amigo".

"Sou apoiado por vários membros do Governo, não menos pelo meu grande amigo Euclid Tsakalotos. O facto é que alguns media estão a noticiar que ele me está a substituir nas negociações, o que é só outra prova de como os critérios jornalísticos estão a afundar", disse o ministro grego das Finanças, em entrevista ao "Die Zeit".

Sublinhando que continuará a desempenhar um "papel importante" no governo,  Varoufakis explicou que o anúncio feito pelo primeiro-ministro, Alexis Tsipras - de que Euclid Tsakalotos, ministro-adjunto dos Negócios Estrangeiros, passaria a liderar as negociações com os credores - foi apenas uma reestruturação do grupo de trabalho.



"Foi só dado um nome a este grupo: equipa de negociação política. Eu tenho um lugar neste grupo. Aliás, está sob a minha responsabilidade. Eu é que tomarei as decisões", sublinha VAroufakis.

Alexis Tsipras anunciou na segunda-feira que Euclid Tsakalotos, ministro-adjunto dos Negócios Estrangeiros, passaria a liderar as negociações com os credores europeus, depois de um longo e difícil processo com Bruxelas, que continua a resultar num impasse.

"Será criada uma equipa política de negociação sob a égide de Yanis Varoufakis, ministro das Finanças, tendo como coordenador Euclides Tsakalotos, ministro-adjunto dos Negócios Estrangeiros responsável pelas relações económicas internacionais", disse o governo grego.



Na última reunião do Eurogrupo, que teve lugar na semana passada, Yanis Varoufakis foi apontado como estando completamente isolado dos parceiros europeus.

A Grécia enfrenta problemas de liquidez, estando dependente de um acordo com Bruxelas para o desembolso de uma tranche do empréstimo de 7,2 mil milhões de euros.