Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ucrânia abre caminho para a adesão à NATO

Poroshenko, envolvido no escândalo de corrupção Panama Papers, queria substituir o primeiro-ministro pelo porta-voz do parlamento, seu aliado, que terá recusado o cargo

Getty Images

O parlamento ucraniano renunciou esta terça-feira ao estatuto de país não-alinhado, votando a favor das alterações legislativas propostas pelo Presidente Petro Poroshenko.

O Parlamento da Ucrânia renunciou esta terça-feira ao estatuto de país não-alinhado, votando a favor das alterações legislativas propostas pelo Presidente Petro Poroshenko, com vista à adesão à NATO.

As medidas foram aprovadas com os votos favoráveis de 303 deputados, o que representa uma maioria constitucional.

A decisão é mais um motivo para provocar a ira de Moscovo, que não quer qualquer aproximação da Ucrânia, seja à NATO, seja à União Europeia.



Embora negue o abastecimento de armas aos rebeldes no leste do país, a Rússia continua sujeita a sanções da UE e dos EUA.