Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Troca de prisioneiros entre ucranianos e separatistas pró-russos

Sergei Supinsky / AFP

As autoridades ucranianas e os separatistas pró-russos anunciaram hoje ter concluído um acordo, depois das negociações de quarta-feira em Minsk, para proceder em breve à troca de centenas de prisioneiros.

"Há um acordo preliminar para trocar 225 separatistas [russos] por 150 ucranianos", afirmou esta quinta-feira à agência noticiosa francesa AFP um alto responsável dos serviços de segurança da Ucrânia, Markian Loubkivski.

"Temos tudo preparado par que isso aconteça nos próximos dias", acrescentou Loubkivski, adiantando que os rebeldes detêm ao todo mais de 680 ucranianos. E acrescentou esperar que, uma vez que esta troca seja feita, "outras se possam suceder".

Também Vladislav Deïnego, um negociador separatista, confirmou a troca de rebeldes pró-russos por ucranianos: "Vamos recuperar 225 homens em troca de 150 dos deles", disse.

Se a troca se realizar, apenas "algumas dezenas" de rebeldes vão ficar nas mãos das autoridades ucranianas, informou à AFP uma fonte das forças governamentais da Ucrânia.

Esta operação, a mais importante desde o início das hostilidades em abril, já tinham sido anunciada hoje por outros dois responsáveis separatistas.

Um deles, Igor Plotnitski, citado pela agência russa Ria Novosti, tinha, no entanto, avançado números inversos, ou seja, que seriam trocados 225 ucranianos por 150 rebeldes.

O acordo de troca parece ser o resultado das negociações de quarta-feira, que se prolongaram por cerca de cinco horas em Minsk, entre a Ucrânia e os separatistas e com a participação da Rússia e da Organização para a Segurança e Cooperação da Europa (OSCE) para relançar o processo de paz do conflito armado, que provocou mais de 4.700 mortos desde o início de abril.