Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tragédia em reality show na Argentina. Choque de 'hélis' faz 10 mortos, incluindo atletas olímpicos franceses

  • 333

REUTERS

Entre as vítimas estão três famosos desportistas franceses: a velejadora Florence Arthaud, de 57 anos, a campeã olímpica de natação Camille Muffat, de 25 anos, e o pugilista olímpico Alexis Vastine, de 28 anos, que participavam nas gravações de um reality show. Presidente Hollande fala numa "profunda tristeza".

Dez pessoas morreram - oito cidadãos franceses e dois argentinos - esta segunda-feira, na sequência de uma colisão de dois helicópteros nas montanhas na província de La Rioja, no noroeste da Argentina.  

"Os dois helicópteros colidiram quando estavam a efetuar filmagens. Não há nenhum sobrevivente", declarou o porta-voz da província de La Rioja, Horacio Alarcon.

Entre as vítimas encontram-se três estrelas do desporto francês, a velejadora Florence Arthaud, de 57 anos, considerada uma das melhores do mundo, a campeã olímpica de natação Camille Muffat, de 25 anos, que conquistou três medalhas nos Jogos Olímpicos de Londres - ouro na prova dos 400 metros livres, prata nos 200 metros livres e bronze na estafeta 200 metros livres - e o pugilista olímpico Alexis Vastine, de 28 anos, que participavam nas gravações de "Dropped", um reality show de sobrevivência para a estação TF1.

No acidente morreram também cinco cidadãos franceses que pertenciam à produção do programa de entretenimento e dois cidadãos argentinos, os pilotos dos helicópteros.

Desconhecem-se ainda as causas do acidente. Uma fonte da Força Aérea argentina, citada pelo jornal "Le Monde", refere que as condições climatéricas eram favoráveis. A colisão aconteceu quando os dois aparelhos, que tinham sido alugados pela produtora ALP (Adventure Line Production), se encontravam a menos de cem metros de altitude depois de terem levantado voo de um campo de futebol.

Entretanto, o diretor da Avião Civil da província de Rioja, Jorge Azar, disse ao jornal "La Nacion" que um dos pilotos era um profissional com larga experiência. "Roberto Abate era um excelente piloto, aliás dos mais qualificados", frisou. O outro helicóptero era um Eurocopter com capacidade para seis pessoas - o piloto era Juan Carlos Castillo, também com muitas horas de voo no currículo.



De acordo com o "Le Parisien", os dois aparelhos chocaram, sendo que um deles explodiu no ar. Já foi aberto um inquérito na Comissão Nacional de Acidentes Aéreos.

"A morte brutal dos nossos concidadãos franceses causa-nos uma profunda tristeza", afirma François Hollande, em comunicado. Também o primeiro-ministro francês, Manuel Valls, já expressou no Twitter sua "pena imensa" pelo acidente, sublinhando que todo o país esté de luto.

O ministro francês do Desporto, Thierry Braillardtold, garante que as vítimas terão uma homenagem à sua altura: "Todo o mundo desportivo francês está em luto porque perdemos três grandes campeões", afirmou.

As condolências têm-se multiplicado por França, sobretudo por parte de outras estrelas do desporto francês.

Entretanto, o Comité Olímpico Internacional também já lamentou a morte dos três atletas, sublinhando que o "mundo do desporto e a família olímpica perderam três grandes campeões", acrescentando que vai colocar a bandeira olímpica a meia-haste durante os próximos três dias.