Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Tanque passeia-se por Londres e vai à BBC exigir regresso do apresentador de "Top Gear"

  • 333

Uma petição popular a favor de Jeremy Clarkson já tem quase um milhão de assinaturas.

Luís M. Faria

Jornalista

Imagens do tanque diante da BBC estão a ser partilhadas no twiter

Imagens do tanque diante da BBC estão a ser partilhadas no twiter

Um tanque - um verdadeiro, daqueles que se usam, ou usavam, na guerra - atravessa as ruas de Londres. Vai a caminho da BBC, para exigir o regresso do programa "Top Gear" e do seu apresentador Jeremy Clarkson, afastados do ecrã recentemente na sequência de uma altercação que envolveu violência física.

"Top Gear", que se ocupa de carros, é o programa televisivo de não-ficção com mais audiência em todo o mundo, em boa parte graças à personalidade desabrida e um tanto extravagante do seu protagonista. Há duas semanas, após uma sessão de filmagens, Clarkson ter-se-á irritado por não haver comida quente e desferiu um murro num produtor. Ele próprio comunicou o facto à BBC, que suspendeu logo o programa.

Apenas faltava passar mais dois episódios da corrente temporada, pelo que o dano imediato não foi grande. Mas Clarkson estava em conversações com a BBC para renovação do seu contrato, que expira em breve. Dado que esse foi o ultimo de muitos casos em torno do seu comportamento (os outros tinham a ver normalmente com afirmações impróprias de Clarkson; por exemplo, a alegada utilização de linguagem racista em tom jovial), e que já tinha havia vários avisos, alguns formais, é provável que desta vez o programa acabe mesmo. Os direitos de "Top Gear" pertencem à BBC, mas talvez o apresentador se deixe seduzir por um canal privado onde vá executar um formato semelhante.

A campanha está a ter grande propagação nas redes sociais

A campanha está a ter grande propagação nas redes sociais

Enquanto tardam essas decisões, um bloguista chamado Guido Fawkes lançou uma petição popular no site change.org, com o objetivo de instar a BBC a receber Clarkson de volta. O objetivo era conseguir um milhão de assinaturas e enviar então o tanque até à BBC, numa ação de impacto público. Mas embora a petição tenha conseguido a adesão maciça de subscritores, ainda faltam cerca de 9000 assinaturas.

Isso não demoveu os seus promotores. Antes que o momento passe, puseram em andamento o tanque.

Jeremy Clarkson e os seus colegas Richard Hammond e James atravessam a Torre de Londres nun tanque, a 1 de setembro de 2008, numa açãop de promoção de "Top Gear"

Jeremy Clarkson e os seus colegas Richard Hammond e James atravessam a Torre de Londres nun tanque, a 1 de setembro de 2008, numa açãop de promoção de "Top Gear"

Peter Macdiarmid/Getty Images

Aliás, o uso de um veículo militar desse tipo não é inédito na história do "Top Gear", pois já em 2008, então numa ação promocional, Clarkson e os seus colegas de programa tinham-se passeado em Londres num tanque.

Na ação desta sexta-feira, guiado pelo piloto de testes de Clarkson e devidamente autorizado pela polícia - que mesmo assim emitiu um aviso ao público - à hora de almoço encontrava-se ainda a uns quilómetros da venerável 'beeb', a quem Clarkson rende imenso dinheiro (e credibilidade popular) há mais de duas décadas.Mas pouco depois aí estava ele, o tanque, parado à porta da estação de TV.

O tanque parado à porta da BBC

O tanque parado à porta da BBC

Entretanto, Clarkson, durante um evento de caridade, lançou uma diatribe contra os responsáveis da BBC. Chamou-lhe "bastardos" e disse que "a BBC f... tudo". Acrescentou que não tinha previsto que o fossem despedir, mas deu a entender que a saída parece inevitável. E leilou por cem mil libras uma última volta ao circuito do "Top Gear".