Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Talibãs atacam banco no Afeganistão

Polícias afegãos investigam o local de uma explosão, provocada num outro atentado

REUTERS/Parwiz

Explosões de bombistas suicidas e disparos matam pelo menos 13 pessoas, incluindo os atacantes, no mesmo dia em que os talibãs afegãos se distanciam do ataque à escola no Paquistão

Cátia Bruno

Cátia Bruno

Jornalista

Um ataque a um banco na cidade de Lashkar Gah, no sul do Afeganistão, matou 13 pessoas, entre elas seis dos atacantes, quatro agentes de segurança e três civis, segundo informações do governador da província de Helmand. Suspeita-se que o atentado - duas explosões de bombistas suicidas a que se seguiu uma série de disparos - foi levado a cabo por militantes talibãs do país.

O impacto do ataque foi maior devido ao facto de se ter realizado perto do final do mês, como explica a correspondente da Al Jazeera em Cabul, Jennifer Glasse: "Muitos agentes da polícia tinham ido ao banco para levantar os seus salários. As autoridades acrescentam que esta pode ter sido a razão para o banco ter sido atacado."

A ação dos talibãs surge durante os últimos dias da missão da NATO no Afeganistão, que termina no dia 31 de dezembro, lançando a preocupação de que a violência possa aumentar nos próximos meses. 

Talibãs afegãos distanciam-se de Peshawar

O ataque do grupo talibã surge no mesmo dia em que um porta-voz da organização no Afeganistão declarou o repúdio pelo ataque de terça-feira a uma escola em Peshawar, no Afeganistão, que matou 141 pessoas.

"A morte intencional de pessoas, crianças e mulheres inocentes é contra os princípios base do Islão", declarou o porta-voz Zabihullah Mujahid, segundo a agência Reuters. No entanto, o sítio "Christian Science Monitor" relembra que na passada quinta-feira um bombista suicida adolescente fez-se explodir num liceu francês em Cabul, durante um espectáculo musical da escola, matando um cidadão alemão. O ataque foi reivindicado pelos talibãs afegãos.