Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Suspeito dos atentados de Boston pode enfrentar a pena de morte

  • 333

FOTO Dan Lampariell/REUTERS

Quase dois anos depois, arranca esta quarta-feira o julgamento de Dzhokhar Tsarnaev, acusado do duplo atentado na maratona de Boston, que causou três mortos e 264 feridos.

Começa esta quarta-feira o julgamento de Dzhokhar Tsarnaev, um dos irmãos de origem chechena envolvidos nos atentados na maratona de Boston a 15 de abril 2013. O processo - que é um dos mais esperados nos EUA -  deverá durar entre três e quatro meses, podendo o suspeito enfrentar a prisão perpétua ou a pena de morte.



Numa primeira fase será decidido se Dzhokhar Tsarnaev deve ser acusado ou não dos atentados, enquanto na segunda fase será decretada a respetiva pena. 



A defesa vai invocar que Dzhokhar Tsarnaev, hoje com 21 anos, foi influenciado pelo irmão Tamerlan, que acabou por morrer durante a longa operação de caça ao homem. O Ministério Público vai defender, contudo, que Dzhokhar teve igual responsabilidade no duplo atentado, estando acusado de 30 crimes, 17 dos quais podem ser punidos com pena capital.

Segundo o jornal "The Boston Globe", será também apresentado um vídeo e uma carta que mostra o mais novo dos irmãos Tsarnaev a confessar o crime quando se encontrava escondido num barco até ser capturado quatro dias após os atentados.



"O governo norte-americano está a matar os nossos civis inocentes mas a maioria de vocês já sabe que eu não posso ver tal diabo a não ser punido. Nós muçulmanos somos unidos, se magoam a um de nós, magoam-nos a todos", afirmou Dzhokhar Tsarnaev.

Juri já é conhecido, testemunhas ainda não 

Os irmãos chechenos, que viviam há 10 anos nos EUA com a família, terão levado a cabo os ataques à bomba como forma de retaliação pelas guerras no Afeganistão e no Iraque, segundo uma carta escrita por Dzhokhar Tsarnaev.

Entretanto, na terça-feira foi selecionado um júri composto por 10 mulheres e oito homens que ajudará o juiz do caso, George O'Toole. A lista de testemunhas é ainda desconhecida, sabendo-se apenas que algumas delas serão as pessoas que trataram dos feridos após a explosão das bombas junto da meta da maratona.

Segundo a Associated Press, fazem parte do júri um carpinteiro, um controlador aéreo, uma enfermeira e uma assistente de um escritório de advogados.

Depois do ataque, a longa fuga 

Foi no dia 15 de abril de 2013 que foi lançado o caos na Maratona de Boston na sequência da explosão de duas bombas de fabrico artesanal junto à meta. Três pessoas morreram e 264 ficaram feridas, tendo várias delas perdido os membros.

Através das imagens de uma câmara de segurança, as autoridades identificaram rapidamente os suspeitos que se encontravam em fuga - Tamerlan e Dzhokhar Tsarnaev, na altura com 26 e 19 anos. Foi montada uma grande operação policial, tendo-se registado durante a caça aos suspeitos a morte de um polícia, a quem os dois irmãos roubaram a arma, o assalto a um carro e um tiroteio com as autoridades.

Tamerlan Tsarnaev, o irmão mais velho, acabou por não resistir aos ferimentos após uma troca de tiros, enquanto Dzhokhar Tsarnaev foi encontrado escondido num barco no jardim traseiro de uma vivenda no bairro de Watertown, nos subúrbios de Boston, sendo capturado pelas autoridades.