Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Snowden está a tentar regressar aos EUA

  • 333

Edward Snowden encontra-se a residir desde 2013 em parte incerta da Rússia

Mark Blinch/Reuters

Uma equipa internacional de advogados está a tentar que o ex-analista da NSA consiga garantias de que se regressar aos Estados Unidos terá um "julgamento legal e imparcial". Para já, conseguiram assegurar que Snowden não será condenado à pena de morte.

O advogado russo de Edward Snowden afirma que está a colaborar com advogados alemães e norte-americanos para viabilizar o desejo de Edward Snowden, ex-analista da NSA [agência de espionagem dos Estados Unidos], de abandonar a Rússia, onde se encontra refugiado desde 2013, e de regressar aos EUA.

"Eu não vou fazer segredo de que ele... quer regressar a casa. E nós vamos fazer todos os possíveis para resolver este assunto. Há um grupo de advogados americanos, também há um grupo de advogados alemães, e eu estou a lidar com isso no lado russo", afirmou Anatoly Kucherena esta terça-feira, durante a conferência de imprensa de apresentação do livro que escreveu sobre o seu cliente.

Para regressar, Snowden pretende garantias de que terá um "julgamento legal e imparcial" e de que não será alvo da acusações ao abrigo do Ato de Espionagem, uma lei dos tempos da Primeira Grande Guerra, que foi usada contra o ex-analista militar Daniel Ellsberg.

O seu advogado disse que até agora apenas receberam por parte do procurador-geral norte-americano Eric Holder a garantia de que ele não será condenado à pena de morte.

Estados Unidos consideram que colocou em causa a segurança nacional

A posição norte-americana é a de que Snowden não pode ser enquadrado como um denunciante, devendo ser acusado de ter revelado informações sensíveis que colocaram em causa a segurança nacional, indicou à agência Reuters o porta-voz do Departamento de Justiça, Marc Raimondi.

Desde que chegou à Rússia, a 23 de junho de 2013, após ter revelado milhares de documentos que mostraram que a NSA espiava milhões de pessoas, Snowden, de 31 anos, vive em local indeterminado. Em julho de 2014, recebeu um visto de residência na Rússia por três anos, o que lhe permite permanecer no país até 1 de agosto de 2017.

Kucherena diz que o ex-analista da agência norte-americana vive atualmente como um homem livre na Rússia, mas tem de ocultar pormenores da sua vida por motivos de segurança. "É claro que cumpre medidas de segurança. Mas também viaja, vai às lojas, aos museus, aos teatros. É um homem livre", refere. 

O advogado de Snowden, que possui ligações ao Kremlin, frisa que o visto permite ao seu cliente viajar para fora do país, mas acredita que se tal acontecesse ele seria imediatamente levado para um embaixada norte-americana e posteriormente extraditado para os Estados Unidos.